zzzzzzzz

 

Fórum
Diálogos, Perguntas e Respostas
O Trabalho sobre agregados da Luxúria e de outras Cabeças de Legião

Luto muito contra a luxuria e não sei por que mas os outros egos não aparecem na mente. Sei que tenho todos mas parece não me afetam. Será porque luto somente com a luxuria e ela me afeta muito quase o tempo todo? Poderia me dar uma dica ou conselho. Obrigado.


Esta capacidade de observar nossos defeitos, depende de uma compreensão que temos a respeito deles. A Luxúria é algo que realmente sempre lutaremos contra, é o primeiro e o ultimo que enfrentaremos porque se faz presente até o fim, todos caímos pela questão sexual e certamente nos levantamos por ela. Ainda assim sempre há o risco de cair novamente, e por isto é uma luta eterna neste sentido.

Sobre os outros elementos que você não percebe, muitos deles já se fazem presentes na manifestação da própria luxúria. Se desejamos uma mulher que seja casada, já vemos a inveja atuando porque entendemos que a mulher do outro parece melhor do que a nossa.
Se queremos uma esposa mais sexualmente ativa, encontramos a gula, pois não estamos respeitando a natureza da pessoa e o impulso natural que ela tem para a atividade sexual.

Mas a verdade é que indiferente a isto, todos os defeitos atuam, nós somente não percebemos porque não reflexionamos sobre nossas ações ou não nos observamos verdadeiramente no dia a dia.
Se ao escolher um simples prato na hora do almoço colocamos o mais limpo para nós, já vemos que está presente algum tipo de egoísmo, não é verdade? Ou se queremos a maior porção, ou a parte que nos parece mais saborosa. Talvez a melhor cadeira em algum auditório, etc...

Se ao receber visitas queremos arrumar a casa para mostrar algo falso do que é sempre, já há o orgulho para que não vejam como somos realmente.

A Própria alimentação, muito do que comemos não é o que o organismo precisa, nem na quantidade que ele necessita. Faz-se presente a gula.
Então claro muitos elementos não vemos atuando mentalmente, emocionalmente (etc...) ou fisicamente, porque não buscamos os compreender e eles atuam livremente, naturalmente sem qualquer resistência de nossa parte.

Sobre a Luxúria, há muitas formas de trabalho neste sentido, mas a simples busca por uma compreensão e respeito pelo sexo oposto é um bom começo para deixarmos de ser tão egoístas e vermos o sexo oposto meramente como um objeto de satisfação sexual.
A Verdade é que necessitamos ser reflexivos e meditativos em relação a estas reações que temos, sejam elas mentais ou até físicas.
Com esta observação, consciente de nossas ações, vamos compreendendo o que é o próprio e natural impulso sexual e o que são as deturpações criadas por nossos equívocos e delitos psicológicos.


Nós não podemos nos opor a fornicação, ou a própria luxúria, só precisamos compreender como ela atua e verdadeiramente, se for sincero, verificar que não nos cabe mais isto, neste momento que vivemos.
Não por medo, não por cobiçar virtudes, mas por uma necessidade, um impulso superior de seguir um reto agir e um reto pensar, para que possamos ser úteis a sociedade e livres destes daninhos costumes e delitos.

Mas entenda que isto é algo que só você pode encontrar sua forma e seu caminho de executar isto. Muitas vezes é bastante distinto a forma que um encontra e de como outro executa isto desta morte de seus defeitos.

24/12/12