Livros e Documentos Esotéricos
CLXV
O Símbolo CLXV e Pistis Sophia

A Pistis Sophia é a Bíblia Gnóstica, é o único livro que foi escrito diretamente com as palavras do Cristo Jesus, igualmente foi o único livro que se manteve intacto sem adulterações no decorrer destes séculos.
A Pistis Sophia resguarda muitos mistérios, apesar de desvelada ainda há muito a se dizer sobre este Livro que fala dos Mistérios mais indizíveis que a humanidade já teve contato.

Este é um livro de difícil entendimento intelectual, pois é escrito pela Consciência de um Cristo vivo e suas palavras são caracteres de fogo que só são compreendidos pela Arte Real da Consciência.
Na Época da desvelação da Pistis Sophia o V.M. Samael Aun Weor meditava de quatro a sete horas por dia, de forma a compreender a totalidade do ensinamento ali depositado.

O V.M. Samael Aun Weor e os Quarenta o Dois Juizes da Lei Divina previram que o restante da Pistis Sophia seria desvelada em metade da metade do tempo, e este desvelamento se resume aos mistérios ali contidos, quatro letras e cinco números (10).

PRIMEIRO LIVRO
O Primeiro Mandamento é: Amar a Deus sobre todas as coisas e ao Próximo como a ti mesmo.
O Primeiro Mistério é Kether, o Ancião dos Dias, tu o sabes.
...

Não seria possível entender o Mistério Vinte e Quatro sem haver previamente compreendido o Sexto Mistério.
«Trabalhos me dás Senhor, mas com eles Fortaleza».
O Sexto Mistério explica com inteira claridade o Mistério Vinte e Quatro.

A Relação do Mistério 24 e do 6º Mistério está na relação das letras CLXV e do Símbolo CLXV.
CLXV corresponde ao número 165, 15 é o Pai e a Mãe o Hermafrodita Divino, 6 é seu filho (por isto fica ao centro).
CL = 150; XV = 15; 1+5+0 = 6; 1+5 = 6.
O Mistério 24 é o símbolo CLXV, 1+6+8+9+0 = 24, eis o Mistério 24 que é explicado pelo Sexto Mistério.
...

No Primeiro Espaço está o Ancião dos Dias, o Pai que está em Segredo. [1]
No Segundo Espaço está a Natureza, explicável somente com Sexto Mistério. [6]
Jesus disse aos Seus discípulos: “Apareço fora do Primeiro Mistério, que é o Último Mistério, que é o Mistério Vinte e Quatro”. E os Seus discípulos não sabiam nem entendiam que existisse coisa alguma dentro desse Mistério, somente pensavam desse Mistério que era a cabeça do Universo e a cabeça de toda a existência, que era o fim de todos os fins, porque Jesus, disse-lhes em relação a esse Mistério, que envolve o Primeiro Mandamento e as Cinco Impressões e a Grande Luz e os Cinco Auxiliares e o Tesouro Inteiro da Luz. [5]

O Mistério 24 (1+6+8+9+0) que é o fim de todos os fins se relaciona com o Primeiro Mandamento (1) e as Cinco impressões da Grande Luz (5), e a Grande Luz (1), os Cinco Auxiliares (5) e o Tesouro Inteiro da Luz (0).
15+150 = 165 (CLXV).
...

O Primeiro Mandamento envolve também as Cinco Impressões da Grande Luz e os Cinco Auxiliares e o Tesouro Inteiro da Luz.
De ouvido te havia ouvido, mas agora os meus olhos vêem-te e o meu coração sente-te.
O Primeiro Mandamento e as Cinco Impressões da Grande Luz e os Cinco Auxiliares e o Tesouro Inteiro da Luz ainda que estejam debaixo da Lei da Balança, em última síntese, estão contidos no Primeiro Mistério.

"De ouvido te havia ouvido, mas agora os meus olhos vêem-te e o meu coração sente-te.", isto indica a relação entre a palavra CLXV e o Símbolo CLXV.
CLXV se relaciona com o Julgamento, são o 6 e o 9, 666 (CL) e 999 (XV), por isto estão debaixo da Lei da Balança porque simbolizam o Selo final que marca a Fronte dos Salvos e dos Condenados, ainda assim permanecem junto ao Primeiro Mistério.

...

Os Triplos Poderes, a Lei do Três, as Três Forças Primárias da Natureza e do Cosmos são indispensáveis para criar e voltar novamente a criar.
As Três Forças são: Santo Afirmar, Santo Negar e Santo
Conciliar; Pai, Filho, Espírito Santo; Força Positiva, Força Negativa, Força Neutra.
Quando estas Três Forças fluem em distintas direções não podem realizar criação alguma.
Para que surja uma nova criação estas Três Forças Primárias devem reunir-se num ponto único.

As Três Forças, os Triplos Poderes são o Criador (1), a Criação (6) e a Lei (5).
O Criador é o Ancião dos Dias o primeiro mistério; a Criação é o segundo espaço a Natureza. O Terceiro é a Lei que organiza a relação entre o Criador e o Criado.
No Símbolo CLXV esta Trindade é representada pelo 1, o 8 e o 0 (180).
Positivo (1), Negativo (0) e Neutro (8).
O Que nos recorda as 108 contas do colar de buda ou as 108 voltas ao redor da vaca sagrada. Igualmente é o número de existências designadas as Almas no Reino Humano.
A Própria Evolução serve para dotar as Almas dos três principios divinos, no final do reino mineral se recebe o átomo do Espírito Santo, no final do reino vegetal se recebe o átomo do Cristo, no final do reino animal se recebe o átomo do Pai (Intelecto).
Quando recebemos estes três princípios, como humanos temos a condição de nos liberarmos das leis de evolução e involução pois as três forças primárias estão reunidas em um só ponto.
...

"Do Resplendor da Luz (o Raio das Eternas Trevas) surgem no espaço as energias de novo despertadas na Aurora do Grande Dia. O Um do Ovo, o Seis e o Cinco, depois o Três, o Um, o Quatro, o Um, o Cinco, o duplo Sete, a Soma Total. E estas são as Essências, as Chamas, os Elementos, os Construtores Divinos, os Números, os que não têm corpo e os que sim, o têm, o Homem Divino, a Soma Total."

165 = (o um do Ovo, o Seis e o Cinco).
No Símbolo CLXV o um do ovo indica o 1 e o 0, o Seis indica o 6 e o 9, o cinco indica que falta o Sexto Mistério que é a mescla do 1 e do 0 do 6 e do 9, o 8.
O 3 (165), o 4 (CLXV), o 5 (16890), o duplo sete indica o surgimento do símbolo completo, o 7 acima do um, e o 3 e o 4 abaixo do 0. (3+4 = 7), eis o duplo 7.
Os que não tem corpo são o 165 (1+6=5 = 12), os que o tem, o Homem Divino é a soma total do Símbolo CLXV (1+6+8+9+0 = 24).
...

E sucedeu então que no Décimo Quinto dia da lua, no mês de Tybi, que é o dia de lua cheia; nesse dia então, quando o sol havia aparecido no seu curso regular, apareceu por detrás dele uma Grande Força luminosa brilhando de modo extraordinário e não havia medida para essa luz em simbiose com essa Força pois tinha saído da Luz das Luzes e saiu do Último Mistério, o qual é o Vigésimo Quarto Mistério por dentro e por fora (esses que estão nas Ordens do Segundo Espaço do Primeiro Mistério). E a luminosa Força desceu sobre Jesus e envolveu-o completamente enquanto se encontrava sentado, afastado dos seus discípulos e brilhou extraordinariamente e não havia medida para essa Luz que estava sobre ele.

O Décimo Quinto dia da lua (dia de lua cheia) é o 150, por detrás do Sol uma força luminosa (15).
Esta força (15+150 = 165) saiu da Luz de Luzes que é o ultimo mistério o Mistério 24 (1+6+8+9+0).
...

O Décimo Quinto dia da lua corresponde-se com Lúcifer.
A Chave de Lúcifer é o Arcano A.Z.F., a Força Sexual.
Inquestionavelmente, o poder criador do Logos está nos órgãos criadores.
O Sol Interior Profundo resplandece no Caminho do Iniciado. A Força Sexual luminosa brilha extraordinariamente na Aura dos Cristificados.
A Força Sexual, em última síntese, vem da Luz das Luzes a qual é precisamente o Logos.
Inquestionavelmente, tal Luz sai do Último e Primeiro Mistério, que na realidade é o Mistério Vinte e Quatro, o da Grande Obra, o do Trabalho no Grande Laboratório do Universo.

Eis o motivo da similaridade do Símbolo CLXV e a Imagem Alquimista do Bafometo.
150 = Lúcifer (O Décimo quinto dia da lua), 15 = O Cristo.
165 = "O Sol Interior Profundo resplandece no Caminho do Iniciado. A Força Sexual luminosa brilha extraordinariamente na Aura dos Cristificados."
...

Sucedeu então, quando a Força Luminosa desceu sobre Jesus, que gradualmente o envolveu por completo. Então Jesus ascendeu às Alturas, brilhando extraordinariamente numa Luz Incomensurável. E os discípulos olhavam-no e nenhum deles falou enquanto Ele alcançava o Céu, senão que todos eles guardaram profundo silêncio. Isto sucedeu no décimo quinto dia da lua, no dia no qual a lua está cheia, no mês de Tybi.
Inquestionavelmente é mediante o Mistério Quinze, o qual é o do Tiphon Baphometo, que pode realizar-se a Ascensão do Cristo Íntimo em nós.
O Mistério do Baphometo resolve-se com o Sexto Mistério, tu o sabes.
Nunca pôde faltar a hermética figura do Baphometo nas casas dos velhos Alquimistas medievais.

Não seria possível a Pedra Filosofal, nem a Jerusalem Celeste, nem o surgimento do Arcanjo (Arca + Anjo) sem a Mescla do Cristo (15 - XV)e de Lúcifer (150 - CL).
O Mistério 15 resolve-se com o sexto Mistério (1+5 = 6 ~165).
A Figura Hermética do Bafometo em seu Arquétipo Divino se resume com o Símbolo CLXV, (1 e 0, 6 e 9 cuja síntese é sempre 8).
...

A Ascensão do Cristo Íntimo em nós torna-se absolutamente possível quando se compreende o Mistério Quinze, o qual é o mesmo que o do Lúcifer-Baphometo.

O Mistério que faz possível a ascensão do Cristo em nós e o Mistério 15, o duplo 15 (150+15) indica o Revestimento Luciférico (Corpos Solares) por onde se manifesta o Cristo. Por isto 150 e 15, 6 e 9, 1 e 0.
...

O Senhor não oculta nada aos que verdadeiramente estão Despertos.
O Senhor ensina aos Adeptos, os Mistérios do Alto e daquela região da Realidade.
O Senhor, graças ao Inefável e por obra e graça do Primeiro Mistério de todos os Mistérios, que é o Pai, instrui-nos secretamente.
Ele instrui-nos desde o princípio até à plenitude, assim como de dentro para fora e de fora para dentro.
Tudo isto é possível quando O encarnamos.
Ao que sabe, a Palavra dá Poder, ninguém a pronunciou, ninguém a pronunciará, senão somente Aquele que O tem encarnado.

Ninguém poderia falar de Mistérios que não tem encarnado, aquele que recebe um Mistério é senhor desta região de onde conhece o Mistério, e para cada queda se dá um mistério mais alto para que possa ser perdoado. Hoje damos o Primeiro Mistério tal como é, para que quem não se realize possa ser Julgado, porque quem recebe o Primeiro Mistério que é o Vigésimo Quarto Mistério que é o Ultimo Mistério e peca depois disto, não poderá ser perdoado.
...

Agora compreendereis melhor porque é que o Mistério Vinte e Quatro é o Primeiro Mistério.
...

Sucedeu que, quando Jesus acabou de dizer estas palavras aos Seus discípulos, continuou com a sua exposição e disse-lhes: “Vede aqui, que coloquei a minha Veste e com ela toda a Autoridade que Me foi concedida através do Primeiro Mistério. Um momento mais e vos direi o mistério do Universo e a plenitude do mesmo e nada vos ocultarei a partir desta hora.
Eu os aperfeiçoarei por completo com toda a perfeição e em todos os mistérios que são a perfeição de todas as perfeições e a grandeza de todas as grandezas, a Gnose de toda a Gnose, os quais estão na minha Veste.
Eu vos direi todos os mistérios, desde os exteriores dos exteriores até aos interiores dos interiores. Porém escutai-Me, que posso dizer-vos todas as coisas que Me sucederam.”
Com a Veste Sagrada da Púrpura Divina, que usam Aqueles que fizeram a Grande Obra, o Cristo Intimo se reveste.

...

A Veste do Adorável encontra-se obviamente no Mistério Vinte e Quatro.
...

Os Cinco Guias são os Cinco Auxiliares dentro de nós próprios, aqui e agora.
Assim como existem Cinco Auxiliares no Sistema Solar:
Gabriel, Rafael, Uriel, Miguel e Samael; assim também dentro do Microcosmos homem existem Cinco Auxiliares, Cinco Partes Autónomas e Independentes do Ser.
Os Cinco Auxiliares Íntimos guiam o Iniciado sob a direcção suprema do Pai.
...

Lograr, pois, a Cristificação é urgente, inadiável, impostergável...
8700 miríadas de Luz é uma quantidade simbólica.
8 mais 7, mais 0, mais 0, é igual a 15.
Inquestionavelmente, o Arcano Quinze é Terrível.
Tiphon-Baphometo, Lúcifer, é o Arcano Quinze.
O Mistério de Baphometo fundamenta-se na Transmutação Sexual.
Tiphon-Baphometo é o reflexo do Logos Solar dentro de nós próprios, aqui e agora.
Lúcifer-Baphometo dá sempre o impulso sexual, se o refrearmos no acto sexual, obtemos a Transmutação. Lúcifer-Baphometo dá o grande impulso, mas se cravarmos a Lança da Vontade no seu dorso, vencêmo-lo.
Vencer a tentação equivale a subir pelas costas de Lúcifer.
Lúcifer é escada para subir.
Lúcifer é escada para descer.
1 mais 5 igual a 6, o Enamorado, o Amor.
Seis é a chave do Arcano Quinze.
Lúcifer converter-nos-á em Arcanjos, se realizarmos em nós próprios o Mistério do Baphometo.

O Cristo é o Sol, sua sombra, seu duplo é Lúcifer. Cristo é a Vida, Lúcifer é o doador de vida.
A Humanidade faz mal uso da energia sexual e por este motivo abomina a Lúcifer, Lúcifer se converteu dentro do homem na origem da maldade, porque do impulso divino que ele nos dá pela graça do Cristo a humanidade se desfaz em pecados.

A Vida só se manifesta por meio do Doador da Vida, Cristo não pode se manifestar senão por lúcifer, a humanidade tem Lúcifer o fazedor de Luz convertido no Diabo e por este motivo o Cristo não pode se expressar neste indivíduo.
Lúcifer é 15 (A Paixão) o Cristo é 6 (O Amor), com o Mistério do Cristo fica explicado o Mistério de Lúficer, com o Amor fica explicada a Paixão.
Necessitamos transformar Lúficer em Luz, fazer transformar-se neste diamante brilhante e nos conferir a graça do Poder (150 Pistis), então descende sobre este homem o Cristo, a Sabedoria (15 Sophia).
Pistis-Sophia, Poder-Sabedoria, Cristo-Lúcifer, este é o Mistério 165 (CLXV - 16890).
Eis o Primeiro Mistério que é o vigésimo quarto mistério que se manifesta no 15 e se explica no 6.
...

Dentro da Lei do Destino viaja a humanidade do Planeta Terra; foram os seres humanos colocados olhando para a Esquerda durante Seis Meses e outros Seis Meses virados para a Direita.

Sob o desígnio do 8 (A Justiça) os seres humanos aprendem o 6 e o 9, eis a Árvore do Bem e do Mal, necessitamos do 15 para sairmos da Roda da fatalidade (10).
...

Não poderia funcionar o Mistério Vinte e Quatro sem o Mistério Seis.
Dentro do Mistério Vinte e Quatro esconde-se o Primeiro Mistério.

O Mistério 24 (16890) não poderia ser executado sem o duplo 15 (150+15), cuja síntese está no 6 que é a Alma (6 Negra, 9 Branca).
Por isto se diz que o 9 é o número dos Mestres (como citado no livro Tarot e Kabala).
"Sede quentes ou frios que os mornos eu vomitarei de minha boca" - Bíblia Hebraica
...

Seis meses para a direita, seis meses para a esquerda, metade Luz, metade Trevas.
Os Sábios devem trabalhar umas épocas na Luz e outras épocas nas Trevas do Não Ser.
Esta classe de Trabalho Gnóstico, umas épocas na Luz e outras épocas nas Trevas, confunde muitos e por isso são poucos os que conseguem a total Auto-Realização Íntima do Ser.

Necessitamos do Poder de Cristo e de Lúcifer para nossa liberação, necessitamos trabalhar tempos com a Paixão, tempos com o Amor, tempos morrendo em nossos defeitos, tempo cultivando e manifestando as virtudes, há os que se perdem no abismo, há os que ficam presos a uma pequena luz como uma mariposa, nós necessitamos da Luz e das Trevas em perfeito equilíbrio.
O Poder e a Sabedoria, a verdadeira e concreta Pistis Sophia é metade Luz e metade Trevas, não nos referimos a Luz do Equívoco nem as Trevas do Erro.
Nos referimos a Grande Luz, a Luz das Luzes e as Trevas do Augusto silêncio dos sábios.
Toda nossa Obra se resume na dualidade do duplo 6 (6 e 9 = 15 e 150) e no 10 (o 1 e o 0).
...

Trabalhar na Luz, durante certo tempo, é indispensável.
A toda a subida precede uma descida.
A toda a exaltação precede uma espantosa e terrível humilhação.
Viver entre os demônios e nos mundos infernos, trabalhando entre triângulos, esquadros e octógonos, é necessário.
Viver na luz, trabalhando entre triângulos, octógonos e esquadros é indispensável.
Luz e Trevas opõem-se e complementam-se.

Antes que surja o 165, que é a Obra Completa, o Primeiro Mistério executado, temos que passar pelo 16 (Humilhação) e pelo 15 (Exaltação), pelo 6 e pelo 9, pelo 0 e pelo 1.
...

«É verdade, sem mentira, certo e muito verdadeiro:
O que está em baixo
[0] é como o que está em cima [1] e o que está em cima é como o que está em baixo [0]. Por estas coisas se realizam os milagres de uma só coisa [8] e como todas as coisas são e procedem de um [CLXV], pela mediação de um [165], assim todas as coisas nasceram desta única coisa, por adaptação [1+5 = 6].
O Sol é o pai
[5] e a lua a mãe [2]. O vento levou-a no seu ventre [6]. A terra é a sua ama e o seu receptáculo [9]. O Pai de tudo, o Thelema do mundo universal [I.A.O. = 1.8.0.], está aqui. A sua força ou potência permanece íntegra se é convertida em terra [7]. Separarás a terra [0] do fogo [1], o sutil [9] do espesso [6], suavemente [8], com grande habilidade [8], ascende da terra [9] e desce do céu [6] e recebe a força das coisas superiores e das inferiores [7 e 3+4]. Terás por este meio a glória do mundo e toda a obscuridade fugirá de ti [7156892034].
É a força, forte com toda a força, pois vencerá toda a coisa sutil e penetrará toda a coisa sólida. Assim foi criado o mundo.
Daí sairão admiráveis adaptações, cujo método, se dá aqui.»

A Tábua de Esmeralda é sintetizada no símbolo e no nome CLXV, pois são derivações do Primeiro Mistério.
...

Indiscutivelmente, o Caminho da Auto-Realização Íntima do Ser surge espantosamente difícil.
O Iniciado tem de passar muito além do bem e do mal.
O Adepto tem de lutar, não somente contra as forças do mal, mas também contra as forças do bem.
A Rochosa Senda está rodeada de espantosos abismos impossíveis de descrever em palavras.
Por vezes, a Senda perde-se entre areias movediças, outras vezes é cortada por terríveis precipícios e por vezes temos de subir ou descer até às trevas do Não-Ser.
Às vezes, uma bela virtude que nada tem de mal, pode converter-se num obstáculo intransponível que detem a marcha do Caminhante.
Descer às trevas do Não-Ser consegue espantar os caminhantes da solitária Senda.
Os virtuosos vituperam os caminhantes que descem à morada de Plutão.

A Auto-realização Íntima do Ser é algo espantoso, as forças do Bem e do Mal lutam contra o Iniciado, a verdade é rechaçada tanto pelos que buscam a Luz como pelos que vivem nas Trevas, porque é A Luz da Luz e as Trevas dos Sábios e isto não compreendem os que não trilham de verdade o caminho.

Um Iniciado pode desenvolver a virtude da Pureza antes de ter concluído os trabalhos com o Arcano 15 (A Paixão) e isto ocasionaria o fracasso do trabalho de Laboratório. Isto para não falar de outros obstáculos mais graves que poderiam se impor no caminho.
O Iniciado dentro de si luta contra a Luz e contra as Trevas, um feixe de luz que se antecipe dentro do drama do iniciado pode se tornar um obstáculo intransponível na Obra.
A Morte é algo terrível, ninguém é capaz de compreender aos que rumam até a os portões da Morte. Vida (15) e Morte (16) estão intimamente ligadas (165).
...

Parte das obras, temos de a realizar na Luz e parte entre a Super-obscuridade e o Silêncio augusto dos Sábios.
Nunca devemos esquecer que o Inferno e o Paraíso existem aqui mesmo e não em nenhum outro mundo.
O Inferno encontra-se radicado em nós próprios e nas entranhas da Terra.
O Paraíso acha-se radicado no Ser e nas Dimensões Superiores do Mundo.
Somente trabalhando na Forja Acesa de Vulcano, situada nos Infernos e entre as Trevas Augustas do Não-Ser, poderemos ganhar o direito de entrar no Paraíso.
O Inferno é a Matriz do Céu.

É No Inferno é aonde encontramos aos Mestres que estão se realizando, sem os Mistérios Luciféricos do Sexo e da Morte, jamais poderíamos encarnar o Cristo.
...

Aquele que aperfeiçoa a Parte mais elevada do Ser recebe, por tal motivo, o grau esotérico de IS.


IS = 15 [XV]
...

Os Graus de desenvolvimento da Razão Objectiva do Ser conhecem-se pelo número de Tridentes que resplandecem nos Cornos do Lúcifer individual de cada um de nós.
Obviamente, o Lúcifer individual de cada um de nós é um reflexo do Logos no nosso interior, por isso é chamado Chrístus-Lúcifer.
Lúcifer dá-nos o Impulso Sexual, Lúcifer é, por tal motivo, escada para subir e escada para descer.
Vencendo Lúcifer subimos, ascendemos.
Lúcifer, integrado em nós, converte-nos em Arcanjos.
Quando aparece o 4º Tridente sobre os Cornos, aperfeiçoou-se a Razão Objectiva do Ser até ao Sagrado «Ternoonald» e, por isso, só faltam Duas graduações até se conseguir o Grau «Anklad».
A Razão do Sagrado «Anklad» é o mais Transcendental e Luminoso que um Ser pode lograr e corresponde ao 3º Grau em relação à Razão Absoluta da Infinitude que tudo sustenta.
A Razão do Sagrado «Podkoolad» é a última graduação antes do Sagrado «Anklad».
O 5º Tridente sobre os Cornos indica o Grau do Sagrado «Podkoolad».
O 6º Tridente sobre os Cornos assinala o Grau do Sagrado «Anklad».
É necessário conhecer os Mistérios Taurinos para não nos alarmarmos com os Luminosos Cornos do Christus-Lúcifer, dentro de cada um de nós.

Cristo-Lúcifer [CLXV] é a Integração da Arca [CL - 150] e do Anjo [XV - 15], dentro de cada homem. Sobre o símbolo CLXV (de cinco números) encontramos o 7 que representa os Seis Tridentes e o ultimo Mistério do Sacrifício pela Humanidade que poucos foram capazes de realizar.
...

Sophia viaja. Ela pode estar no Aeon Treze, no Caos ou onde quiser.
Sophia, a Sabedoria, no fundo é um resultado concreto, uma simbiose da mescla da luz com as trevas.
A descida do Logos à matéria torna-se dialeticamente compreensível mediante o Drama Cósmico.

Pistis Sophia, a Mescla da Luz e das Trevas [o 8 Mescla do 1 e do 0, do 6 e do 9], pode estar no Aeon 13 [1] ou no Caos [0] e pode subir [9] e descer [6] por sua própria vontade.

...
O Enxofre [Fogo] e o Mercúrio [Água] cruzam-se em [X] e tornam novamente a cruzar-se incessantemente dentro da Grande Obra.
O Mercúrio dos Sábios é a Alma Metálica do Esperma.
A Alma Metálica do Esperma deve ser fecundada pelo Enxofre.

6 [Mercúrio-Água] +9 [Enxofre-Fogo]= 8 [O Mercúrio-enxofrado ou Água-Queimada como era chamado pelos Maias].
...

Os deuses tiranos são, na realidade, aquelas Partes Autónomas e Independentes do Ser que, engarrafadas em luz que não a Luz Crística, insistem em purificar a sua luz que não é a Luz do Senhor.
Como exemplo e para aclarar o parágrafo anterior, diremos que no Mundo existem certas formas religiosas que só conduzem a um beco sem saída, mas os seus paroquianos insistem em purificar-se e santificar-se dentro de tais jaulas.
Deve renunciar-se a tais doutrinas, deve ter-se a coragem de abandonar tais jaulas.
O Importante está dentro de nós próprios.
Gnose é Conhecimento. Auto-Gnose é Auto-Conhecimento na Gnose.
O Sábio Fogo consumirá os deuses tiranos até que renunciem a tantas doutrinas que existem no Mundo exterior.
Temos de abandonar tudo para chegar até ao Cristo Íntimo.
Quando dizemos abandonar tudo, referimo-nos, neste caso, às diversas formas religiosas mortas.
Alguém pode lutar pela sua própria purificação de modo totalmente erróneo.
Somente pela via da Auto-Gnose marcharemos correctamente.

Religião é o religare, isto é algo individual, qualquer coisa que não seja a Auto-Gnosis que é a busca interna da Gnosis que em outras palavras é a voz do Ser, é um beco sem saída.
Qualquer força que se coloque como obstáculo para o caminho até o nosso Cristo Íntimo é um beco sem saída, é Luz que não pertence ao Senhor e que não é Luz Crística, porque todo que se oponha ao Cristo é um Anti-Cristo e não é Gnosis ainda que se diga ser.

...

Estreita é a «Porta» e tortuoso o «Caminho» que conduz à Luz e são muito poucos os que o encontram.
Difícil é o Caminho que conduz à Grande Luz.
Por todo o lado somente se veem horrorosos abismos.
Muitos são os que começam, raros são os que logram chegar à Meta.
Por vezes o Caminho perde-se entre as areias do deserto.
Às vezes o Caminho fica cortado por algum perigoso abismo.
Por vezes temos de descer para mais tarde reascender.
Nenhum código moral, nenhum preceito ético serve na difícil «Senda».
Nesta difícil Senda, temos sempre de fazer um «inventário» de nós próprios para saber o que sobra e o que falta.
Temos de eliminar o que sobra e conseguir o que falta.
Por vezes, uma bela máxima ou uma preciosa Virtude pode servir de obstáculo no difícil Caminho.
Temos de conhecer o bem no mal e o mal no bem e passar para além do bem e do mal.
Necessitamos de libertar-nos das potências do Bem e do Mal.
Temos de empunhar a Espada da Justiça Cósmica.
Nem tudo o que se crê bom é bom.
Nem tudo o que se crê mau é mau.
Há muita virtude nos malvados e muita maldade nos virtuosos.

A Porta é o 15 a Luz é o 6 [165].
Temos que compreender a necessidade de cada momento e seguir a Estrela Interior que nos ilumina, e mesmo que não a vejamos ainda temos um Gurú que internamente nos orienta e sempre teremos esta Bendita Mãe que sempre no acompanha.
Bem e Mal são conceitos que não podem ser levados em consideração no processo da Grande Obra, o que parece errado muitas vezes é o único caminho para se chegar até aonde precisamos, outras vezes o que parece certo é um beco sem saída. O Estreito caminho é terrivelmente misterioso e raro é quem chega a meta.

...

O extrato ou sumum sintético da doutrina de Tomé pode resumir-se assim: «Nâo dependas de idéias ou de conceitos alheios. Dentro de ti próprio está a Real Sabedoria».
Contudo, antes de se poder depender absolutamente do nosso Ser Interior devemos ser obedientes de forma total ao Gurú.

Internamente temos um Gurú, ele é nosso primeiro guia autêntico neste caminho, por muitas vezes a orientação do Gurú foge a compreensão humana, foge aos padrões de normalidade e isto espanta aos débeis que não compreendem o caminho. Todo Gurú é um Mestre auto-realizado, todo Gurú que ensine a fornicação é um falso Gurú é um Mago Negro, todo Gurú que não ensine a Morte Psicológica é um Gurú equivocado, todo Gurú que não ensine o Grande Arcano é igualmente equivocado. Somente nosso Gurú pode nos acompanhar até nosso Pai.
Quando estamos preparados o Mestre aparece, quando estamos prontos o Mestre se retira.
O Gurú nos acompanha até nossa estrela, depois disto temos que aprender a nos mover por esta Estrela.

...

O Senhor [10 = IO] pode salvar-nos segundo a Sua justiça.
Fazer a Justiça [8] em nós é o Transcendental.
A Energia do Espírito Universal tem a sua representação na «Espada Flamígera» [6] e esta última corresponde-se com o Sol.
A Balança, em si mesma e por si mesma [9], indica a necessidade dos pesos e das proporções.
...

Quando Jesus escutou estas palavras disse: “Bem dito Mateus. Agora e portanto, Amén te digo: quando o Número Perfeito estiver completo e terminado o Universo, Eu tomarei meu assento no Tesouro da Luz e vós sentar-vos-eis nos Doze Poderes-Luz até que tenhamos restaurado todas as ordens dos Doze Salvadores, na Região das Heranças de cada um deles “. E ao terminar isto, disse: “Compreendeis o que vos digo?”
O Número Perfeito está completo dentro de nós, quando se lograr a reintegração do Ser.
O Universo Interior de cada um de nós fica terminado quando se conseguiu a reintegração total de todas as Partes Autónomas e Auto-Conscientes do Ser.

O Número perfeito é 165 que são os Doze Poderes-Luz [1+6+5 = 12]. O Número perfeito corresponde a reintegração do Ser, da mescla de Cristo [XV - 15] e de Lúcifer [CL - 150].
Isto sob outro prisma (tal como é em cima é em baixo) se refere a integração das duas Almas a Humana [CL] e a Divina [XV], da soma disto se faz presente o Ser, eis o número perfeito, eis a total reintegração das partes autônomas do Ser [16890].

...

Pistis Sophia é perdoada no Nono Arrependimento.
Devem ser recebidas e posteriormente «Qualificadas», as Oito Iniciações.
Terminadas as Oito Grandes Qualificações correspondentes às Oito Iniciações, vem a Hora Nove.
Na «Hora Nove» conhece-se o Número Secreto. Então, o Iniciado ingressa no grupo Arcangélico ao qual pertence.
Agora explicamos o porquê de, na Hora Nove, Pistis Sophia ser perdoada.
O Exército da Voz está organizado em grupos e cada grupo tem o seu Número Secreto de acordo com a sua própria forma de trabalho.

Existem cinco importantes grupos Arcangélicos cuja Muralha Guardiã é representada pelo Santo Oito.
...

O Poder-Luz do Pai integra-se com o Poder-Luz do Cristo.
O Poder-Luz do Pai e o Poder-Luz do Cristo, unidos, integram-se para dar origem a um Raio de Luz.

O Raio de Luz é sempre CLXV, 15 e 150, ou 15 e 16 sempre vem a formar o divino 165.
...

«10 — A Graça e a Bondade encontraram-se e a Virtude e a Paz procuraram-se uma à outra.
11 — A Verdade [0] brotou da Terra [9] e a Virtude [1], do Céu, olhou para baixo [6]
Então a Graça é o Poder-Luz que desceu através do Primeiro Mistério [8], porque o Primeiro Mistério escutou Pistis Sophia e teve piedade das suas atribulações.
...

Virtude que tinha olhado para baixo, do Céu, é o Poder que desceu da Altura através do Primeiro Mistério e que entrou em Pistis Sophia.”
A Graça e a Bondade encontram-se e a Virtude e a Paz beijam-se eternamente.
Virtude, vem da sílaba «Vir», virilidade. Virilidade Sexual é urgente para que nasçam as Virtudes dentro de nós.
Potência Sexual, Virilidade é necessário para trabalhar na Nona Esfera.
É na Forja Acesa de Vulcano que devemos desintegrar os agregados psíquicos.
Devi-Kundalini Shakti assiste-nos na Nona Esfera.
Cada vez que, com virilidade, desintegramos um agregado psíquico, em sua substituição nasce em nós uma nova virtude.
A Virtude e a Paz beijam-se porque, com a desintegração do Ego, nascem as Virtudes e advém a Paz Fundamental.
A Verdade surge em nós quando o Ego está morto. Somente descendo ao Tartarus subterrâneo morre o Ego. Aquele que quiser subir, deve primeiro descer; a toda a exaltação precede uma espantosa e terrível humilhação.
Por isso é que, a Verdade, temos de consegui-la em baixo, trabalhando na Nona Esfera.
A Virtude vem do Céu cada vez que se desintegra algum elemento psíquico indesejável.
A Graça é o Poder-Luz que somente é conhecido por quem o recebe.
Esse Poder-Luz vem pela vontade do Primeiro Mistério.
O Primeiro Mistério é o Misericordioso, a Misericórdia da Misericórdia que se apieda sempre do Iniciado.
O Primeiro Mistério está no Ancião dos Dias, aqui e agora.
Ditoso quem receba o Poder-Luz que vem do Pai.
A Graça é esse Poder-Luz.

O Mistério 15 resume o mistério do nascimento da morte e do sacrifício, pois assim como o 6 indica a maldade o 9 indica a pureza e a divindade, na nona esfera resgatamos a alma e isto só é possível pelo mistério 15 (6+9). O 15 pois assinala o supremo sacrifício.
Para que surja a Alma (6), temos que primeiro descer a nona esfera (9), sem a Paixão 15 (6+9) não é possivel a desintegração do que temos que desintegrar (0) nem a criação do que precisamos encarnar (1). O 6 e o 9 dentro de nós como Fogo e Água causam grandes cataclismos internos com o objetivo de desintegrar o que há de desintegrar e criar o que há de ser criado.

...

O Iniciado, através da Paz, descobre as Luzes eternas contidas no Abismo.
Todas as Luzes de Sabedoria Universal se reúnem no Iniciado e põem-no em Paz com o seu Poder.
A Verdade é o que É, o que sempre Foi e o que sempre Será.
A Verdade é o desconhecido de instante a instante.
No Abismo, a Verdade disfarça-se de Trevas.
Demonius est Deus inversus.
O Demónio é Deus ao inverso.
O Inferno é a matriz do Céu.
A Pedra Filosofal, a Pedra da Verdade temos de procurá-la no Inferno.
Lúcifer é o melhor amigo que temos.
Agora compreendemos porque a Verdade é o Poder inferior que emana de Pistis Sophia no Caos.
A Verdade brota, pois, do Averno, sai do monstro da Terra.

Por meio da compreensão e da consciência o Iniciado se põe em paz para com a sabedoria e a mente já não é um obstáculo para a compreensão dos Mistérios Maiores.
O Iniciado que luta contra seu salvador jamais poderá ser salvo, Lúcifer é nosso Moisés Bíblico ele é quem nos salva por meio das Águas, as águas são o sexo, e somente sabiamente utilizando o poder sexual nos salvamos da grande catástrofe que em nosso interior se aproxima.
No Abismo o Cristo tem seu reflexo e este é Lúcifer, Cristo e Lúcifer são duas faces de um mesmo rosto.
O Cristo não poderia descer até o abismo para nos salvar, isto faz por meio de sua sombra quando nos propomos a salvá-la.
Reduzir nossos defeitos a poeira cósmica e formar os corpos solares são o primeiro estágio deste resgate íntimo de nosso Moises, salvando a ele, ele nos salva.
Somente eliminando o Anti-Cristo que vive dentro de nós que é o Eu Psicológico, poderemos um dia manifestar o Cristo, igualmente necessitamos desta envoltura divina de tipo solar para manifestar e expressar tamanha virtude.
A Verdade brota da terra, a pedra da verdade só podemos encontrar no Abismo, Pistis Sophia necessita do poder debaixo para que posteriormente possa encarnar o poder de cima.
Devemos pois procurar a Luz das Luzes primeiro no Abismo, porque sem desintegrar o que necessitamos desintegrar não poderemos cristalizar o divino que necessitamos cristalizar.
No caminho de auto-realização todo bom e todo mal se perdem em meio as teorias de uma humanidade caduca, necessitamos da Verdade e somente a verdade pode nos guiar neste caminho.

...

NOTA DE UM ESCRIBA
“Agora, estes são os Nomes que Eu darei desde o Porvir sem limites. Escrevei-os como um símbolo e que daqui em diante sejam revelados aos Filhos de Deus.
Este é o Nome do Imortal: AAA, 000 e este é o Nome da Voz pela qual o Homem Perfeito se pôs em movimento: I I I .

"Escrevei-os como um símbolo e que daqui em diante sejam revelados aos Filhos de Deus."
O Símbolo é CLXV, 165, 1(I), A (6) 5(0), em outras palavras 180 ou IAO.

...

Filhos de Deus são exclusivamente os Cristificados, Aqueles que acharam o «Velocino de Ouro» nas entranhas do mundo.
Os animais intelectuais comuns e correntes são filhos do diabo.

O Diabo é Lúcifer quando revestido de nossa maldade, o impulso sexual é o desdobramento do Cristo, é Lúcifer como doador de vida, necessitamos pois resgatar Lúcifer e purificar o instinto sexual.
...

“E quanto à «Virtude e à Paz» que «se beijaram uma à outra», a Virtude és Tu, que trouxeste todos os Mistérios através do Teu Pai, o Primeiro Mistério (que olhou para dentro) e baptizaste este Poder de Sabaoth, o Digno; Tu és Aquele que foi à Região dos Regentes e lhes deu os Mistérios da Altura, tornando-os, então, virtuosos e bons.

Sem o Mistério 15 (15 e 150), não poderíamos conquistar a virtude ou a bondade (165), somente por meio da força sexual somos capazes de fazer este resgate íntimo.
O Pai por meio de suas duas almas, de seus dois filhos nos entrega a possibilidade de redenção do gênero humano. Os Sinceros equivocados e os do caminho da mão esquerda acreditam que podem se liberar sem o poder do Espírito Santo
.
...

O Primeiro Mistério continuou dizendo de novo: “Ocorreu portanto, que o Poder que havia descido da Altura, ou seja Eu mesmo, que meu Pai enviou para salvar Pistis Sophia do Caos e o Poder que de Mim saiu e a Alma que Eu tinha recebido de Sabaoth, o Digno, uniram-se entre si e converteram-se num só Raio de Luz que brilhava excessivamente. E chamei Gabriel e Miguel para que saíssem dos Aeons por mandato de Meu Pai, o Primeiro Mistério, que olhou o interior e dei-lhes o Raio de Luz e deixei-os descer ao Caos para ajudar Pistis Sophia e tomar os Poderes-Luz que as emanações do Obstinado lhe tinham arrebatado, para entregá-las a Pistis Sophia.

Gabriel e Miguel são a Lua (5) e o Sol (2), 6+5 = 11, 9+2 = 11.
11 é A Mãe Divina, a Bendita Deusa Kundalini.
Pela Graça da Deusa RAM-IO (10), nosso PAI-MÃE somos salvos do Abismo.


...

Quando Lúcifer resplandece em nós, converte-se no nosso Moisés particular, individual.
Ditoso aquele que se integre no seu próprio Moisés.
Moisés, descendo do Sinai, com os Cornos Luminosos na fronte, mereceu ser cinzelado por Miguel Ângelo.
A Doutrina de Moisés é a Doutrina de Lúcifer.
Christus-Lúcifer é o nosso Salvador, o Redentor de Pistis Sophia.
Christus-Lúcifer empunha a Balança e a Espada como Senhor da Justiça.
Lúcifer, integrado no Cristo Íntimo, resplandece em Sabaoth, o Homem Solar.
O Sabaoth Celestial cristaliza no Sabaoth-Homem graças ao Moisés Íntimo.
Sabaoth-Moisés integram-se totalmente.
Sabaoth é o Deus Interno que deve cristalizar na pessoa humana graças aos bons ofícios de Lúcifer.

Quando transformamos ao Diabo que é o fazedor de maldades em Lúcifer (Luz e Fogo), salvamos ao nosso salvador, Lúcifer como força divina (Impulso sexual), como complemento e contra-parte do Cristo se converte em Moises e somente pela força e pela graça de Moises chegamos a terra prometida, é Moises quem nos leva até o Cristo muito amado e nosso Pai muito adorado.
É Moises quem sabiamente nos conduz pelo oceano das tentações, ele é quem abre o mar vermelho para a passagem de nossas virtudes.
Sem o Mistério da Mãe Divina, não poderíamos purificar Lúcifer e transformá-lo em nosso Moisés Interior.
Maria é a Mãe de seu Pai, ela é quem nos salva e salva o nosso salvador. Todas as partes autônomas do Ser tem que serem salvas do caos e elas são as que nos salvam deste Abismo.
O Homem Solar, o Arcanjo consiste na integração do Cristo Íntimo e de Lúcifer, sem Lúcifer (150) jamais poderíamos chegar ao Cristo Íntimo (15), assim resplandece Sabaoth o Homem Solar (165).

...

“E o Meu Raio de Luz, quando retirou das emanações do Obstinado as Luzes que elas tinham arrebatado a Pistis Sophia, verteu-as nela e girando sobre si próprio saiu da profundidade do Caos.”
O Raio de Luz, Cristo-Lúcifer, retira as Luzes de dentro dos diversos agregados para fazê-las regressar a Pistis Sophia.
O Raio de Luz gira sobre si próprio e sai da profundidade do Caos.

O Raio de Luz (CLXV ou 165) é Cristo (XV-15)-Lúcifer(CL-150).
Uma vez o homem integrado com os Dois Cristos (O Cristo Branco e o Cristo Negro), esta força é capaz de resgatar o restante da Luz que ainda está aprisionada no caos (nosso Abismo interior).
Como Homens não temos o poder de salvar-nos, mas salvando nosso salvador e o integrando com seu gêmeo, formamos o Mestre, o Divino Arcanjo, e esta força é a potestade para dos liberar definitivamente das Trevas do erro.

...

E novamente, tal como o Teu Poder dissera: «Com a dádiva vertida do Mais Alto», isto é: a Luz foi-lhes dada através do Raio de Luz que proveio de Ti, o Primeiro Mistério.

O Pai nos entrega a força de seus dois filhos, o Cristo e o Espírito Santo, a Vida e o Doador de Vida, para que disto sejamos salvos. O Cristo sacrifica-se por nós, Lúcifer igualmente sacrifica-se por nós. Se Lúcifer como fogo sexual não estivesse junto ao homem jamais poderíamos chegar até o Cristo Divino, sem o Cristo Divino jamais poderíamos chegar ao Pai. Quem conhece o Pai conhece o Filho e quem conhece o Filho conhece ao Pai, ninguém chega ao Pai senão pelo filho. O Filho é o caminho a verdade e a vida. Lúcifer é a porta que leva ao caminho, é o detentor da verdade e é o doador de vida.
Os Ignorantes, afastados do Esoterismo Autêntico se horrorizam com a terrível verdade dos Mistérios do Salvador, mas nós conhecemos a verdade e a pronunciamos pelo Poder e pela Graça da Humanidade Solar.

...

À esquerda e à direita caem, tanto os Iniciados das Trevas como os da Luz.
O «Caminho do Meio», a Óctupla Senda dos Bodhisattvas de Coração Compassivo, conduz-nos ao Porto da Libertação.
Desafortunadamente, são muito raros Aqueles que logram marchar pela «Senda do Meio», para a Libertação Final. Aqueles que não caem no caminho da esquerda tenebrosa, caem no caminho da direita.
Pelo caminho da esquerda descem os tenebrosos dentro da morada de Plutão.
Pelo caminho da direita ascendem os santos até aos Reinos maravilhosos da Luz.
Uns e outros giram dentro da Roda do Samsara.

Há terríveis mistérios neste caminho, há muitos paraísos tentadores aonde acabam ficando estancadas as forças do bem, o nirvana é uma destas tentações dos que se desviaram ao caminho da direita. Igualmente há os que caem no caminho tenebroso e se perdem nas Trevas do Erro e se afastam do Espírito Santo e por consequência da Liberação Final.
Devemos aprender o caminho do Santo Oito, representado pela Óctupla Senda que está mais além da força da Luz e das Trevas. Aos Demônios os Bodhisattwas de Coração compassivo são inimigos mortais, igualmente não os compreendem os Deuses que abandonam a humanidade em meio a regiões Nirvanís.
O Cristo é movimento e os Bodhisattwas constantemente sobem da Terra ao Céu, da Matéria ao Espírito e novamente voltam a baixar, porque compreendem que seu tempo de descanso ainda não chegou.

...

A Autêntica Libertação Final é para os Rebeldes, para Aqueles que marcham pela «Senda do Meio».
Difícil é a «Óctupla Senda» dos Bodhisattvas de Coração Compassivo.
O limite do Bem é o Mal; o limite do Mal é o Bem.
A Óctupla Senda dos Bodhisattvas de Coração Compassivo nada tem que ver com o Bem ou com o Mal.
Tudo o que é bom para aqueles que marcham pelo caminho da direita é mau para aqueles que descem pela esquerda tenebrosa.
Tudo o que é bom para os tenebrosos do Averno é mau para os caminhantes que ascendem pela via da direita.
Demônios e Santos olham com horror e pavor os Adeptos revolucionários da Senda do Meio.
Ninguém entende estes Rebeldes da Senda do Meio.
O Caminhante Revolucionário da Óctupla Senda, ainda que esteja rodeado de muita gente, caminha terrivelmente só.
Hitler, aterrorizado ante a presença de certo Adepto do Caminho do Meio, exclamou: «Eu conheço o Super-Homem.
Vi-o. É terrivelmente cruel e eu- próprio senti medo».

O Caminho do Meio é para os revolucionários, é para os que buscam o mistério dentro de sí, que seguem apenas a sua estrela interior.
O Certo e o Errado o Justo e o Injusto não se aplica a estes Bodhisattwas, eles conhecem o bem e o mal e passam muito além disto.
A Divindade interior está muito além do bem e do Mal.
O Animal Intelectual vive com uma eterna coleira que mesmo não estando amarrado a nada entende que está preso, mesmo podendo se movimentar livremente.
Para os fanáticos do materialismo, a morte pode ser representada como um fracasso, a vida como uma vitória. Para o Ser triunfo é seu filho obedecer.
O Filho fiel que obedece a seu Pai e sua Mãe das Alturas, nunca se deixará estraviar pelo caminho da direita ou da esquerda a não ser que seu Ser assim lhe ordene por algum motivo.
Há ações que para o homem e a humanidade seriam fracassos mas para a Obra e o Ser são Vitórias. Temos que aprender a olhar o mundo com os olhos do Ser.
Neste caminho sempre estamos sós, porque o caminho de cada pessoa quem determina é o Pai que está em segredo e desta forma cada pessoa segue a uma estrela distinta e tem caminhos muito diferentes apesar de similares em alguns pontos. Há tantas estrelas no céu como Homens na terra.

...

Contudo, Pistis Sophia marcha pelo Caminho do Meio.
O Iniciado deve aprender a caminhar com os dois pés. Acontece que alguns Iniciados não sabem usar o pé esquerdo e fracassam.
Os Budas Pratyekas e os Aspirantes Sravakas espantam-se e também excomungam o Bodhisattva que sabe andar com as suas duas pernas.
Os devotos, sinceros e nobres, do Caminho da Direita, apedrejam os Iniciados que aprendem a equilibrar-se na sua perna esquerda.
Todo o Iniciado que sabe caminhar com as suas duas pernas aterroriza os nobres da Direita.
Estou a falar em parábolas, estou a falar de ovelhas e de cabritos.
Alguns Iniciados sabem conviver com as ovelhas, porém, não sabem viver com os cabritos.
Raros são os Iniciados capazes de se suster, em pleno equilíbrio, sobre o pé esquerdo.
O que tenha Entendimento que entenda porque aqui há Sabedoria.
Se o Cristo se disfarça de Diabo para descer ao Abismo e salvar-nos, porque não havemos de imitar o seu exemplo?

Pistis Sophia (CLXV) é o Iniciado que marcha pelo Caminho do Meio (8).
Os Budas Pratyekas e os Srasvakas são os que não sacrificam-se pela humanidade e egóicamente só lutam por seu próprio desenvolvimento interior.
Somente os Bodhisattwas de coração compassivo podem encarnar ao Cristo Cósmico depois de muitos Dias cósmicos gastos em serviço pela pobre humanidade.
O Bodhisattwa sabe lutar por seu desenvolvimento e pelo desenvolvimento de seus irmãos, ele sabe não só viver na luz como nas trevas. O Iniciado que não sabe dosar sua luz jamais poderia se aproximar dos Demônios sem causar-lhes assombro.
Há Iniciados que sentem-se muito bem vivendo em meio a virtude mas por suas debilidades não são capazes de se manter sóbrios frente as trevas. O Homem que não seja capaz de descer a Nona esfera e voltar intacto sem ser queimado pelo fogo das tentações jamais poderá ser salvo.
Um homem que não seja capaz de descer ao Abismo carregando seu Deus dentro, jamais poderia resgatar aos arrependidos que lá se encontram.
O Cristo (a Vida) se desdobra no Doador de Vida (Lúcifer) para nos salvar do Abismo que nos encontramos, nós devemos aprender a fazer o mesmo para com a humanidade doente.
Um Homem deve aprender a mover-se e a sustentar-se na dualidade de suas colunas interiores. Deve saber andar em meio a luz e as trevas sem ficar preso a nada.
Somente alcança o Absoluto quem é capaz de renunciar a toda existência, a todos os poderes, a todas as virtudes, a tudo quanto existe como individualidade.
No Vazio-Iluminador experimentamos a supra-individualidade, somos um com o oceano infinito de vida.

"Eu conheço os segredos do céu e do abismo e sou por isto o mais jovem e hábil dos Deuses. Oh Filhos da chama! O Abismo tem terrores que o céu ignora. Entretanto não compreende o céu quem cruzou a terra e o abismo. Eis aqui o Mistério do Bafometo." - Trecho do Ritual Gnóstico de Eleusis - Class C - Fala de Eros

Devemos conquistar a Individualidade e isto nos confere Lúcifer, posteriormente temos que passar a Supra-Individualidade e isto nos confere ao Cristo bendito.
A Humanidade que conhecemos não são Humanos, somente Lúcifer nos confere o Dom de sermos Humanos, o Cristo nos confere a graça da Supra-Individualidade.
O Cristo nos une com o Exército da Voz, o Exército da Voz são os Homens Cristificados.
Não podemos receber o Cristo se não preparamos primeiro o receptáculo. Primeiro o Fogo, depois a Luz. Sem a purificação do Fogo jamais poderíamos chegar a Luz.
Na Luz e no Fogo consiste nossa salvação.

...

Pistis Sophia [8], conduzida por Gabriel [2 e 9 = 11] e Miguel [5 e 6 = 11](o Mercúrio e o Enxofre), não pode estar prisioneira.
O Iniciado deve passar sobre a Serpente tentadora do Éden [6] e sobre o horrendo Basilisco das paixões [9].
O Iniciado, além disso, deve vencer o Leão da Lei [0] e o Dragão [1].
...

No Mistério Vinte e Quatro que funciona com as leis do Sexto Mistério, o Cristo guarda a Sua «Túnica».
Somente trabalhando na Grande Obra com as regras do Sexto Mistério, consegue o Adepto revestir-se com a «Túnica de Glória».

Lúcifer é pois a envoltura maravilhosa do qual o Cristo se reveste. No Interior do Interior encontramos ao Cristo, pois seu complemento é sua túnica.
Somente com o trabalho sexual o Iniciado pode formar a estrutura solar capaz de suportar a força Cristo.
A Túnica de glória são os Corpos Solares e as iniciações são a Cristificação destes Corpos, assim conquistamos a Alma e posteriormente encarnamos ao Espírito.

...

Agora, portanto, Maria, não há forma neste mundo, nem Luz, nem figura que seja comparável aos Vinte e Quatro Invisíveis [1+6+8+9+0 = 24] e que se possa assemelhar a eles. Porém, Eu conduzir-vos-ei, assim como aos vossos irmãos e condiscípulos, a todas as Regiões da Altura e levar-vos-ei aos Três Espaços do Primeiro Mistério [165], exceptuando as Regiões do Espaço do Inefável e vós apreciareis todas as suas formas verdadeiras, sem nenhuma semelhança.
...

É claro que o Salvador Gémeo É o que É, devido à cristalização, em Si mesmo, das Três Forças Primordiais da Natureza e do Cosmos.
Sem essas Três Forças, o Salvador Gémeo nunca chegaria a ser o que É. Por isso, essas Três Forças Primordiais são superiores ao Salvador Gémeo.
As Cinco Árvores da Grande Lei [16890] governam o Cosmos e são superiores aos Três Amens nas Heranças da Luz [165].

O Salvador Gêmeo é o Espírito Santo desdobrado, é Lúcifer em seu aspecto superior. A Trindade é o Pai e seus dois filhos irmãos, os dois gêmeos. O Criador, o Salvador e o Destruidor.
Dizemos destruidor porque é ele quem tem o fogo para incinerar nossos erros, é pela força sexual que nos purificamos nas águas da vida que levamos em nossas gônadas sexuais. Sem o Salvador Gêmeo jamais poderíamos chegar ao Salvador e muito menos ao Criador. Em cada uma destas forças da trindade encontramos os outros dois aspectos. Pois Lúcifer igualmente é criador pois maneja a energia sexual, é o salvador porque nos resgata do Abismo. Por isto que o Salvador Gêmeo (Antítese do Salvador Divino, Sombra do mesmo projetada na matéria) é capaz de salvar-nos.
O Salvador Gêmeo sem a integração com o Cristo e com o Pai é o fazedor de maldades que impulsiona a humanidade ao Abismo da perdição, necessitamos das três forças da natureza agrupadas em um só ponto para que haja uma criação.

...

Os Mistérios do «Primeiro Mistério» são terrivelmente Divinos.
É claro que o Trabalho da Grande Obra está contido no Vigésimo Quarto Mistério.
Todos os Mistérios do «Primeiro Mistério» se encontram no Vigésimo Quarto Mistério.
Quem faz a Grande Obra tem direito a entrar em todas as Ordens de cima e de baixo.
É fácil entender que no Mistério Vigésimo Quarto está o Princípio e o Fim da Grande Obra.

A Força Luciférica-Sexual tem muitos desdobramentos, o primeiro que fazemos é o resgate da pureza desta energia de tipo sexual. Nós a purificamos e ela nos purifica. Do inicio ao fim da Obra tudo é regido pela força sexual. Os Deuses se levantam pela força sexual, os deuses baixam e caem no Abismo pela força sexual.
O Fogo é Lúcifer, o Cristo é Luz mas Luz e Fogo significa Lúcifer. Quando dois se fazem um, surge sempre uma nova dualidade e a força inferior é sempre Lúcifer.
Quando os gêmeos se fazem um, a Luz passa a ser o Pai e o Fogo é o Cristo-Lúcifer. Sempre do Fogo a Luz, da matéria ao espírito.

...

“E aquele que recebeu o Mistério «Maior» do Primeiro Mistério do Inefável [CLXV], quer dizer, os Doze Mistérios do Primeiro Mistério [1+6+5 = 12], todos juntos, que governam sobre todos os Espaços do Primeiro Mistério, esse que recebeu o Mistério, tem o poder de passar por todas as Ordens dos Espaços dos Três Vezes Espirituais e dos Três Espaços do Primeiro Mistério e todas as suas Ordens. Tem ainda, o poder de passar por todas as Ordens das Heranças da Luz [8], de passá-las de fora para dentro [9] e de dentro para fora [6], assim como de cima para baixo [0] e de baixo para cima [1], da Altura até à profundidade [3 e 4] e da profundidade à Altura [7], do comprimento à largura [5] e da largura ao comprimento [2]. Numa palavra, ele tem o poder de permanecer na Região que lhe agrade, na Herança do Reino da Luz [7156892034].
E Amén vos digo: esse Homem, ao dissolver-se o Mundo, será Rei sobre todas as Ordens da Herança da Luz e o que recebe esse Mistério do Inefável o qual «Eu Sou».”
“Esse Mistério sabe porque é que as Trevas se levantaram [0] e a Luz apareceu [1].
“E esse Mistério conhece porque é que as Trevas das Trevas se levantaram [3 e 4] e a Luz das Luzes surgiu [7].
“E esse Mistério sabe porque é que o Caos surgiu [2] e o Tesouro da Luz sobreveio [5].”
“E esse Mistério sabe porque é que os juízos apareceram [6] e a Terra da Luz e a Região das Heranças da Luz surgiram [9].
“E esse Mistério sabe porque é que os ímpios surgiram [6] e os mansos se puseram de pé [9].”
“E esse Mistério conhece porque é que os castigos e juízos surgiram [5] e todas as Emanações da Luz ressuscitaram [2].”
“E esse Mistério sabe porque é que o Fogo do Castigo surgiu [3 e 4] e porque é que os Selos da Luz, para que o fogo não os prejudique, apareceram [7].
“E esse Mistério sabe porque é que a ira apareceu [0] e a Paz surgiu [1].”
“E esse Mistério sabe porque é que a calúnia surgiu [6] e os Cânticos da Luz apareceram [9]."
“E esse Mistério sabe porque é que as Preces da Luz apareceram [9]."
“E esse Mistério sabe porque é que a perversidade surgiu [6] e o engano apareceu [9]."
“E esse Mistério sabe porque é que a maldição surgiu [6] e a Benção apareceu [9]."
“E esse Mistério sabe porque é que o crime surgiu [6] e a vivificação das Almas apareceu [9]."
“E esse Mistério sabe porque é que o adultério e a fornicação surgiram [6] e a Castidade apareceu [9]."
“E esse Mistério sabe porque é que o trato sexual surgiu [6] e a Continência apareceu [9]."
“E esse Mistério sabe porque é que a insolência e a ostentação surgiram [6] e porque é que a Humildade e a Mansidão se levantaram [9]."
“E esse Mistério sabe porque é que o pranto foi originado [6] e o riso foi suscitado [9].”
“E esse Mistério sabe porque é que a calúnia se levantou [6] e porque o bom esclarecimento apareceu [9]."
“E esse Mistério sabe porque é que a apreciação surgiu [6] e o desprezo sobreveio [9].”
“E esse Mistério sabe porque é que a murmuração surgiu [6] e a Inocência e a Humildade sobrevieram [9].”
“E esse Mistério sabe porque é que o pecado apareceu [6] e a Pureza sobreveio [9].”
“E esse Mistério sabe porque é que a Força [6] surgiu e debilidade se apresentou [9].”
“E esse Mistério sabe porque é que o movimento do corpo surgiu [6] e a sua utilidade sobreveio [9].”
“E esse Mistério sabe porque é que a pobreza foi originada [6] e a riqueza foi suscitada [9].”
“E esse Mistério sabe porque é que a Liberdade do Mundo apareceu [6] e a escravidão sobreveio [9].”
“E esse Mistério sabe porque é que a morte surgiu [6] e a vida sobreveio [9].”
Sucedeu então que, quando Jesus concluiu estas palavras, os Seus discípulos, ao ouvi-lo, se regozijaram com grande júbilo e alegria.
E Jesus continuou com a Sua “prática” dizendo-lhes:
“Prestai ainda mais atenção agora, oh Meus discípulos! Para que vos fale da Gnose Completa do Mistério do Inefável [165, 15 + 150 (6+9 = 15)].”
“Esse Mistério do Inefável sabe porque é que a falta de misericórdia surgiu [6] e a Misericórdia apareceu [9]."
“E esse Mistério sabe porque é que a ruína apareceu [6] e o Eterno Deus surgiu [9].”
“E esse Mistério sabe porque é que os répteis apareceram [6] e porque serão destruídos. [9]
“E esse Mistério sabe porque é que os animais selvagens surgiram [6] e porque serão destruídos. [9]
“E esse Mistério sabe porque é que o gado sobreveio [6] e os pássaros apareceram [9].
“E esse Mistério sabe porque é que as montanhas se elevaram [6] e pedras preciosas apareceram nelas [9].”
“E esse Mistério sabe porque é que a matéria do ouro foi originada [6] e a matéria da prata apareceu [9].
“E esse Mistério sabe porque é que a matéria do cobre apareceu [6] e a matéria do ferro foi originada [9].”
“E esse Mistério sabe porque é que a matéria do chumbo surgiu [6].”
“E esse Mistério sabe porque é que a matéria do vidro surgiu [6] e a matéria da cera apareceu [9]."
“E esse Mistério sabe porque é que as ervas, quer dizer, os vegetais surgiram [6] e todas as substâncias apareceram [9]."
“E esse Mistério sabe porque é que as águas da Terra e todas as coisas que nela há, surgiram [6] e a Terra apareceu [9]."
“E esse Mistério sabe porque é que os mares e as águas surgiram [6] e os animais selvagens marinhos apareceram [9]."
“E esse Mistério sabe porque é que a matéria do Mundo surgiu [6] e o Mundo será rapidamente destruído [9].”

Sem o 6 não teríamos o 9, para que o 9 surja primeiramente temos que conquistar o 6.
o 6 é o caminho e o 9 o destino.
Sem a matéria não chegaríamos ao espírito, sem o 6 [Força Sexual] não chegaríamos ao 9 [Castidade]. e Sem ambos não chegaríamos ao 15 [Transmutação] e por fim sem o 15 [Paixão sexual contida] não chegaríamos ao 6 [Corpos Solares] e mais uma vez sem o 6 [Corpos Solares] não chegaríamos ao 9 [Cristo Íntimo], sem ambos não chegaríamos ao 15 [O Ser].
Isto é um ciclo interminável que poderíamos explicar qualquer processo da Obra.
Sem a palavra não há verdade, sem a tentação não há virtude.

...

Esse Mistério é vosso e de todo aquele que vos ouça para que, deste modo, renunciem a todas as coisas deste mundo e a toda a matéria que nele está e renunciem também a todos os pensamentos perversos e a todas as preocupações deste Aeon.”
“Agora, por conseguinte, vos digo: Para aquele que renuncie ao mundo e a tudo o que nele há e se submeta a si próprio à Divindade, esse Mistério estará mais próximo do que todos os Mistérios do Reino da Luz e entendê-lo-á mais rapidamente e mais facilmente do que todos os outros.
O que alcance a Gnose desse Mistério renunciará a este mundo e às coisas que nele há.”
“Por este motivo vos disse, anteriormente: «Todos aqueles para quem seja pesada a carga, venham até Mim, que Eu vos darei a Vida porque a Minha carga é leve e o Meu jugo, suave».
Agora, portanto, o que receba esse Mistério terá de renunciar ao Mundo e às coisas que há nele.
Por esta razão, Meus discípulos, não vos aflijais, acreditando que não entendereis esse Mistério.
Amén vos digo: «Esse Mistério é compreendido de modo mais rápido do que todos os Mistérios».
Amén vos digo: «Esse Mistério é vosso e de todo aquele que renuncie ao Mundo e às coisas que há nele».”

A Maldade e a Tentação do mundo são criadas para que possamos nos liberar deste Aeon, todo aquele que almeja a revolução interna, necessita de forças contrárias que lhe exercitem sua força interior e sua consciência.
Todo aquele que cumpra com o primeiro mandamento e submeta-se ao seu Deus Interno, se libertará do mundo das formas, ainda que permaneça nele.
Somente compreendendo e desintegrando o Eu Psicológico nos livramos das amarras do mundo, porque o Eu quer fazer reinado na matéria e em todos os Aeons que tenha acesso.
Podemos ter tudo que seja necessário contando que estejamos dispostos a cada momento de renunciar a tudo que possuímos. Da vida só levamos a Obra interna que realizamos e nossas boas ações para com a humanidade.

...

E vos direi o Mistério do Um e Único, o Inefável e todos os seus tipos, todas as suas formas e a sua economia completa e porque é que apareceram da Última Margem do Inefável. E porque é que esse Mistério é a exaltação de todos eles.”
“E esse Mistério do Inefável é Uma e Única Palavra que existe no Verbo do Inefável e este é a Economia da solução de todas as palavras que vos tenho falado.”
“E aquele que receba a «Uma e Única» Palavra desse Mistério do qual agora vos falarei, assim como todos os seus tipos e todas as suas formas e o modo de realizar o seu Mistério, vós porque sois Perfeitos e completamente Perfeitos realizareis toda a Gnose desse Mistério com toda a sua economia, já que a vós foram confiados todos os Mistérios.
Agora, escutai com atenção, porque posso revelar-vos esse Mistério, que é (........?).”

CLXV
...

“E todo o Homem que encontre a Palavra do Inefável - Amén vos digo: os Homens que conheçam essa Palavra, conhecerão a Gnose de todos estes Ensinamentos que vos tenho dado. Os Ensinamentos que estão em baixo e os que estão em cima, os que se estendem para diante e para os lados, numa palavra, todo o Homem conhecerá a Gnose de todos estes Ensinamentos que vos dei e dos que ainda não vos falei mas de que vos falarei, Região por Região e Ordem por Ordem na expansão do Universo.”
“E Amén vos digo: eles conhecerão de que forma o Mundo está estabelecido e conhecerão de que forma todos Aqueles da Altura estão estabelecidos e conhecerão de que terra surgiu o Universo.”
Quando o Salvador disse isto, Maria Magdalena adiantou-se e disse: “Meu Senhor, tem paciência e não Te desgostes comigo se Te interrogo sobre todas as coisas com exactidão e certeza. Portanto, meu Senhor, é então outra a Palavra do Mistério do Inefável e outra a Palavra de «Toda» a Gnose?”
O Salvador respondeu dizendo-lhe: “Sim. Outro é o Mistério do Inefável e outra a Palavra de «Toda» a Gnose “.
E Maria acrescentou, dizendo ao Salvador: “Meu Senhor, tem paciência se Te interrogo e não Te desgostes comigo. Portanto, meu Senhor, a menos que Vivamos e Conheçamos a Gnose da Palavra Íntegra do Inefável, não seremos capazes de herdar o Reino da Luz?”
E o Salvador respondeu dizendo a Maria: “Seguramente, cada um que receba um Mistério do Reino da Luz, irá e herdará até à Região na qual recebeu Mistérios. Porém, não conhecerá a Gnose do Universo e porque é que tudo isto surgiu a menos que conheça a Una e Única Palavra do Inefável que é a Gnose do Universo.
E de novo vos digo abertamente: «Eu sou a Gnose do Universo».
E, além disso, é impossível conhecer a Una e Única Palavra da Gnose, a menos que primeiro se receba o Mistério do Inefável. Mas todos os que receberem os Mistérios na Luz irão e herdarão até à Região na qual receberam Mistérios.”
“Por esta razão vos disse anteriormente: «O que tenha Fé num Profeta receberá a recompensa de um Profeta e o que tenha Fé num Homem Justo, receberá a recompensa de um Homem Justo». Quer dizer, cada um irá até à Região na qual recebeu Mistérios. O que receba um Mistério Menor, herdará um Mistério Menor e o que receber um Mistério Maior, herdará as Regiões Mais Altas.
E cada um morará na sua Região na Luz do Meu Reino e cada um terá Poder sobre as Ordens que estão abaixo dele, mas não terá o poder de ir às Ordens que estão acima. Morará na Região da Herança da Luz do Meu Reino, sendo uma grande e desmesurada Luz para os Deuses e todos os Invisíveis e estará em grande júbilo e grande regozijo.”
“Agora, portanto, escutai com atenção, porque posso falar-vos da grandeza d’Aqueles que receberam os «Mistérios» do Primeiro Mistério.”

Conhecendo o princípio conhecemos todas suas formas. Pois todos os demais mistérios são desdobramentos do Primeiro Mistério e nele estão contidos todos os mistérios.
A Palavra de toda gnose é CLXV, o Mistério do Inefável é 16890.

Para complementar esta explicação se faz necessário estudar simbolicamente o nome do inefável:
"Os Princípios Masculino e Feminino se combinam no Santo e Misterioso Tetragrammaton, nome esotérico que não deve pronunciar-se em vão e que está relacionado com as letras do Nome do Eterno em Hebreu: HE VAU HE IOD (Símbolos hebreus se lêem ao contrário. IOD: Eterno Princípio Masculino. HE: Eterno Principio Feminino. VAU: Principio Masculino Fálico; O Lingam. HE: Principio Feminino, o Útero; O Yoni. IOD HE VAU HE se reduz a SSSSSSSSSSSSSSS." - Tarot e Kabala - V.M. Samael Aun Weor

IOD = 9 (Eterno Masculino)
HE = 6 (Eterno Feminino)
VAU = 1 (Principio Masculino Fálico, Lingam)
HE = 0 (Principio Feminino, Útero, Yoni)
IOD HE VAU HE = 8 (S)

Do Hebreu HE VAU HE IOD (0169).

VAU HE - IOD HE VAU HE - IOD HE

...

Agora, portanto, meu Senhor, porque é que o Primeiro Mistério possui Doze Mistérios e o Inefável somente Um e Único Mistério?”
E Jesus respondeu-lhe, dizendo: “Na verdade, Este possui um Uno e Único Mistério, não obstante constituir «Três Mistérios» embora este seja o Um e Único Mistério. Contudo, o símbolo de cada um deles é diferente.
Assim, estes «Cinco Mistérios» são semelhantes uns aos outros no Mistério do Reino, nas Heranças da Luz, porém, a forma de cada um deles é diferente.
E o seu Reino é mais elevado e exaltado do que todo o Reino dos Doze Mistérios do Primeiro Mistério juntos, embora não sejam semelhantes ao Um e Único Mistério no Reino do Primeiro Mistério, no Reino da Luz.”
“De igual modo, também os Três Mistérios não são semelhantes no Reino da Luz, porém a forma de cada um deles é diferente.
E também não são semelhantes a si mesmos no Reino, ao Um e Único Mistério do Primeiro Mistério, no Reino da Luz e a forma de cada um dos Três e a configuração de cada um deles é diferente de um para outro.”

CLXV é uma unidade por isto é um único mistério, seus doze mistérios são (1+6+5 = 12).
Seus Três Mistérios são 1, 6 e 5 (CLXV).
Os Cinco Mistérios são 16890.

...

“E vós, Meus discípulos e todo o que receber o Mistério do Inefável, morará à Minha Direita e à Minha Esquerda, sendo Reis comigo, no Meu Reino.”
“E todos os que tenham recebido os Três Mistérios do Inefável serão Reis-Companheiros convosco no Reino da Luz, mas não serão semelhantes a vós nem àqueles que receberam os Mistérios do Inefável. Pelo contrário, sendo Reis morarão por detrás de vós.”
“E os que receberem os Cinco Mistérios do Inefável, também morarão por detrás dos Três Mistérios, sendo Reis, também.”
“E, além disso, os que receberem o «Décimo Segundo Mistério» do Primeiro Mistério também morarão por detrás dos Cinco Mistérios do Inefável, sendo também Reis de acordo com a Ordem de cada um deles.”

Receber o mistério consiste em executá-lo, conhecer a palavra e encarná-la como verbo são coisas muito distintas.
O Mistério das Ordens do Inefável tem relação com o destino que cada um escolheu em sua jornada.

...

«Tu, Mistério que outorgamos a estas Almas ímpias e perversas que não o merecem regressa a nós e fá-los desconhecer para sempre o Mistério de Teu Reino».
E sacudi o pó de vossos pés como testemunho contra eles, dizendo:
«Que as vossas Almas sejam como o pó da vossa casa».
E Amén vos digo: nesse momento todos os Mistérios que lhes haveis outorgado regressarão a vós e todas as Palavras e Mistérios da Região até onde receberam imagens ser-lhes-ão retiradas.”
“Relativamente a tais homens, disse-vos de modo similar, anteriormente: Na casa em que entreis e sejais recebidos, dizei:
«A Paz esteja convosco».
Se a merecerem, deixai que a vossa Paz esteja com eles. Se não a merecem, deixai que ela regresse a vós. Se esses homens merecem os Mistérios e anelam verdadeiramente as coisas de Deus, concedei-lhes os Mistérios do Reino da Luz. Porém, se eles são impostores e vos enganam, sem vós o saberdes e se lhes concedeis os Mistérios do Reino da Luz e depois eles fazem dos Mistérios um espetáculo público e vos põem à prova bem como aos Mistérios, exercei então o «Primeiro» Mistério do Primeiro Mistério e este fará regressar a vós todos os Mistérios que lhes haveis dado e desconhecerão os Mistérios da Luz para sempre.

O Número 1 simboliza o Adepto, o 6 o amor, mas o 5 assinala a Lei. "Amor é Lei, porém amor consciente". Esta frase ritualistica nos assinala exatamente este mistério do arcano 165 (12).
Quando entregamos os Mistérios do Reino da Luz exercemos a capacidade de levar a redenção ao gênero humano por obra e graça do Primeiro Mistério, este é o Mistério 12 do primeiro mistério, o Apostolado.
Se as Almas que entregamos os mistérios não o executam ou não os aceitam, exercemos o poder dos cinco mistérios do inefável e o que resta a esta pessoa é o pó (165-5 = 16 A Torre Fulminada).

...

Jesus voltou-se para os quatro pontos cardeais, pronunciou o Grande Nome sobre as suas cabeças, abençoou-os e soprou-lhes nos olhos.
E Jesus disse-lhes novamente:
“Olhai e vede o que possais ver”.
E eles levantaram o seu olhar e viram uma esplendorosa e potente Luz que ninguém no mundo poderia descrever [8].
E Jesus disse-lhes novamente:
“Afastai a vista dessa Luz e olhai para o que possais ver”.
E eles disseram: “Vemos Fogo [1], Água [0], Vinho [6]e Sangue [9]”.
Jesus, ou seja «Aberamentho», disse aos Seus discípulos:
“Em verdade vos digo: nada trouxe ao mundo, quando vim, à excepção deste Fogo [1], desta Água [0], deste Vinho [6]e deste Sangue [9].
Trouxe a Água [0]e o Fogo [1]da Região da Luz das Luzes do Tesouro da Luz [XV] e trouxe o Vinho [6] e o Sangue [9] da Região de Barbelo [CL].
Depois, Meu Pai enviou-Me o Espírito Santo na forma de uma Pomba.”
“O Fogo, a Água e o Vinho são para a Purificação de todos os pecados do mundo.
O Sangue, por um lado, é um Símbolo em Mim colocado devido ao corpo humano que recebi na Região de Barbelo, a Grande Força do Deus Invisível.
O Sopro, por outro lado, avança para todas as Almas e condu-las à Região da Luz.”
“Por este motivo vos disse: «Vim derramar Fogo sobre a Terra». Quer dizer: «Vim purificar os pecados do mundo inteiro, por meio do Fogo».”
“E por esta razão disse à mulher Samaritana: «Se conhecesses o Dom de Deus e quem é o que te diz “Dai-me de beber”, pedirias dele e Ele dar-te-ía a “Água Viva” que, em ti, seria uma Fonte inesgotável para a Vida Eterna».”
“E por esta razão, peguei num cálice de Vinho, abençoei-o e vo-lo dei, dizendo:
«Este é o Sangue da Aliança que será vertido por vós para perdão dos vossos pecados».
E por isso cravaram a lança no Meu «lado» e emanou Sangue e Água.
Estes são os Mistérios da Luz que perdoam os pecados, quer dizer, estas são as Denominações e os Nomes da Luz.”

No Livro "No Coração do Mestre" de Fernando Salazar Bañol (Ultimo Secretário do V.M. Samael), encontramos as seguintes afirmações:
"Lembro que certa manhã, quando estávamos tomando café, o Mestre, discretamente, se aproxima de mim e comenta:
-- Pegue e guarde esse selo que um Mestre Maia me deu como símbolo da finalização da Grande Obra.
Peguei e guardei cuidadosamente o selo como jóia rara até há poucos anos, dentro de uma caixa de sabonete, juntamente com uma presa de tigre, a qual, para mim, simbolicamente, era o guardião dessa jóia. Mas, o mais importante, o que vem a ser precisamente esse selo?
-- Para os gnósticos, é uma jóia muito preciosa. Ademais, possuidora de grande poder espiritual. Materialmente falando, trata-se de uma simples peça de argila. Espiritualmente, é de ouro puro. Por isso, os estudantes gnósticos procuram levá-lo gravado de forma permanente em suas mentes e em suas consciências, visto que representa o poder da vontade, da força e da sabedoria de Samael. Esse selo sagrado, em sua simbologia, recordará para sempre a voz poderosa do Mestre, alertando: “Permanecei alertas e vigilantes como sentinela em tempo de guerra”. Lembra ainda o próprio Samael em contínuo combate com os Demônios Vermelhos de Seth, empunhando a espada da vontade e mantendo sempre aceso o ideal do Ser no seu coração, até ter logrado a completa aniquilação buddhista.
A meu ver, o Selo Maia é tão importante para o universo esotérico e espiritualista de nossa época que chegou a me animar a escrever um livro.
Não somente sobre o selo em si e seu significado, mas também sobre os acontecimentos que o envolvem, antes e depois de ter sido entregue ao Mestre Samael."

Se observarmos detidamente o Selo de finalização da Obra do V.M. Samael vamos encontrar esculpidas neste símbolo as mesmas informações que contém o Símbolo CLXV.




Observando detidamente a imagem vamos encontrar 12 Câmaras aonde dentro encontramos duas câmaras.
12 x 2 = 24 (1+6+8+9+0 = 24 e 1+6+5 [CLXV]= 12).
Além disto encontramos nitidamente 4 regiões centrais na mesma disposição do símbolo CLXV, além disto podemos facilmente associar os números com as linhas do símbolo.
O Selo de Finalização da Obra de Samael é a síntese de todos os ensinamentos de Pistis Sophia, porque descobre e desvenda os mistérios do primeiro mistério.


...

Capítulo XXXVII ARCANO No. 15 do Livro Tarot e Kabala do V.M. Samael Aun Weor encontramos as seguintes afirmações:
Se decompomos kabalisticamente o número 15, temos 1+5 = 6, já sabemos que o seis em si mesmo é o sexo, isto significa que no sexo está a maior força que pode liberar ao homem, porém também a maior força que pode escravizá-lo.
...
Recordemos da "Constelação de Órion" dos Egípcios; é evidente que esta constelação está governada por 12 Grandes Mestres, esotéricamente se diz que estes doze Mestres se dão as mãos entre sí, porém sempre falta o 6º (Sexto). Significa que "para chegar a Auto-Realização se necessita rasgar o Véu de Isis" ou seja o Véu Adâmico-Sexual.
...
A Constelação de Órion tem influência marcada sobre a Estrela Atômica que guia nosso interior, que é Ain Soph Paranispana, nossa Estrela Íntima, como disse um Mestre: "Levanto meus olhos sobre as estrelas as quais hão de chegar em meu auxílio, porém eu sempre me guio por minha Estrela que levo em meu interior".
...
O Signo do infinito é muito importante, lhe correspondem 8 Kabires que governam toda a Criação, toda a Natureza, são os Reitores da Vida Universal que governam nosso planeta Terra. Porém tem sua antíteses que são os 8 Jerarcas da Loja Negra, ou seja os 8 Anti-Kabires.

Da decomposição do 15 encontramos o 6 (165). A Constelação de Órion é formada por quatro estrelas (CLXV = 4).
É Governada por 12 Grandes Mestres (1+6+5 = 12).
Destes Mestres sempre falta o 6º, porque para a auto-realização se necessita da força sexual. Auto-realização é formar os corpos solares e desintegrar todo o Ego.
Falta o sexto porque demonstra a necessidade dos trabalhos no Abismo para nossa auto-realização íntima (Magia Sexual e Morte Psicológica).
Neste mesmo capítulo explicando o Arcano 15 o V.M. Fala do signo do infinito, do santo 8 e igualmente nos fala da dualidade universal.
Os Oito Kabires (1), e os Oito Anti-Kabires (0).
O Duplo 6 (6 e 9) nos assinala os caminhos das forças sexuais. Referindo-se aos dois fogos: o Kundalini e o Kundartiguador.

...

Outro fato interessante relacionado aos números 165 é que no livro Os Mistérios dos Antigos Maias, do V.M. Samael Aun Weor, encontramos nos capítulos referente as Estelas Maias, apenas três estelas numeradas o restante é denominado por letras. Na ordem do livro estas estelas se denominam 6, 5 e 1. Interessante o 6 e o 5 estarem juntos porque formam o 11 e com o 1, 111. Indicando as Três forças primárias da natureza.

A Seguir colocamos alguns trechos do Livro já citado e sobre as estelas na ordem que se apresentam no livro:
DESCRIÇÃO DA ESTELA “6” UM DEVA DA NATUREZA
Na divisão da harmonia de todas as coisas, descobrimos com místico assombro a parte espiritual da natureza; em outros termos, encontramos os famosos “malachim” ou Reis Angélicos. Os contatos diretos com elementais devem realizar-se sempre por intermédio dos reis angélicos dos elementos, na esfera maravilhosa do mundo causal.
A terra, o fogo, o ar, a água, tem cada um seu deus especial. Os gnomos ou pigmeus que moram sob o solo têm sua hierarquia.
...
Quando o mago morreu em si mesmo, quando eliminou até mesmo a sombra da lembrança de seus defeitos, a natureza inteira o servirá e o obedecerá. Passará pela tempestade, sem que a chuva toque sua cabeça. O vento não desarrumará as pregas de sua vestimenta. Atravessará o fogo sem queimar-se. Caminhará sobre as águas mais tormentosas do oceano sem afundar. Poderá ver claramente todas as riquezas escondidas no seio da Terra.
Lembrai-vos das palavras do grande Kabir Jesus: “Tudo o que faço podeis fazê-lo, e ainda mais”. O mundo das causas naturais ou da vontade consciente, é o mundo de “malachin” ou reis angélicos da natureza, que constituem os legítimos princípios espirituais dos elementos. Esses seres ou Deuses inefáveis, divinos, são homens perfeitos; tais seres estão além do bem e do mal. (Maiores informações e práticas ver o livro: “A Doutrina Secreta de Anahuac”, do mesmo autor).
A estela 6, representa precisamente um Deva, um rei angélico, fala-nos de uma cultura esotérica extraordinária existida em Copán. A cultura Maia é única em sua espécie.
A MITRA: Apesar de bastante destruída podemos nela apreciar três raios horizontais indicando as três forças superiores. Vemos a coroa da vitória, o triunfo das energias ascendentes.
CINTURÃO: Muito bem feito. Com adorno completo indicando HOD e YESOD.
ESTA ESTELA REPRESENTA UM PEQUENO DEUS, UMA CRIATURA ELEMENTAR DA NATUREZA, UM DEVA.
O MANDIL MAÇÔNICO. Muito bem trabalhado.

...

DESCRIÇÃO DA ESTELA “5”
CRUZ DE SANTO ANDRÉ
ROSTO: Forte.
MITRA: Muito danificada, podemos ver nela representadas as três forças criadoras.
BRAÇOS: Levantados, indicando a subida das forças positiva e negativa. Curiosamente existe entre os dois braços, uma figurinha central, sem rosto; indicando claramente a alma humana, o homem verdadeiro, o homem causal. Esta forma excede-se em muito a uma explicação escrita, a pequena figura está falando ao centro emocional; ao centro profundo da consciência.
OS ADORNOS DOS BRAÇOS: são braceletes litúrgicos profundamente significativos.
O braço direito indica CHESED.
O braço esquerdo indica GEBURAH.
Tudo está muito bem orientado com a cabala hebraica.
GEBURAH, é o rigor da Lei e no centro a figura indicando a alam humana; TIFERET.
CINTURA: Ostenta um magnífico cinturão, o HOD dos sábios; em cada extremo deste perfeito e maravilhoso cinturão vemos a cruz em “X”, a cruz de Santo André. Como quem diz: CRUZA O MERCÚRIO E O ENXOFRE, para que nasça em ti o homem solar. Quanto a YESOD está bem especificado, muito bem adornado para indicar-nos que devemos trabalhar intensamente sobre os nossos defeitos. Somente com o sábio manejo das forças positiva e negativa, resolvem-se os problemas da tese e da anti-tese mediante a síntese.
A cruz de Santo André explica o trabalho a ser realizado na nona esfera, com o enxofre e o mercúrio. A dura luta para conseguir-se a eliminação de todos os agregados psicológicos a base de trabalhos conscientes e padecimentos voluntários.
ANDRÉ: O eremita pescador servia com humildade ao Cristus JOÃO, quando converteu-se em discípulo do grande KABIR JESUS.
ANDRÉ assistiu ao grande sacerdote gnóstico, JESUS de Nazaré, na milagrosa pesca do lago GENEZARET ou JAINEZARET. O simbólico lago Jina, onde o fogo realiza tantos prodígios.
O extraordinário suplício de André cheio de enigmas e prodígios, tornou célebre a cruz “X”, sobre a qual sem piedade ataram seus membros separados. O profundo significado das torturas de André no terrível “X” é a ANIQUILAÇÃO DO QUERIDO EGO, no laboratório – Oratorium do Terceiro LOGOS. Ver o livro a "Doutrina Secreta de Anahuac", cap. IX do mesmo autor).

...

DESCRIÇÃO DA ESTELA “1” REPRESENTA UM ADEPTO
ROSTO: Grave, barbado.
MÃOS: Para cima indicando a ascensão das duas forças.
CINTURÃO: Muito adornado na parte de Yesod e Hod.
Tem um rosto na parte dos órgãos sexuais representando a terceira força ou o Espírito Santo. Do ponto de vista cabalístico sabemos que os dois braços indicam CHESED e GEBURAH, o rigor, a Lei.
CETRO: Sempre o cetro, mas bastante destruído nos indica o trabalho na nona esfera.
PRÁTICA JINA
O LOGOS CRIADOR EXPRESSA-SE COMO VERBO, COMO SOM.
EXISTE UMA LINGUAGEM DE OURO QUE O HOMEM DEVERIA FALAR.
Antes que o homem fosse expulso dos paraísos Jinas, apenas falava o verbo de ouro, o grande idioma universal, essa gramática perfeita.

Finalizamos este texto deixando um vídeo relacionado ao conhecimento destas Estelas Maias.

 

 

Janeiro/2012