zzzzzzzz

 

CLXV
Textos sobre Alquimia
A Alquimia

A Alquimia é o grande segredo dos antigos iniciados, é o Grande Arcano ou Grande Mistério dos Hierofantes. Nos antigos tempos se entregavam os mistérios da Transmutação para aqueles que já estavam bastante adiantados em sua iniciação e seu trabalho psicológico, estes que davam mostras verdadeiras de estarem dispostos a Triunfar no propósito da Grande Obra.

O Nascer como Segundo Fator de Revolução da Consciência se dá de duas formas. Primeiramente como a castidade aonde o iniciado aprende a manejar suas energias e inverte o fluxo que normalmente faz com que as energias sejam removidas de seu organismo.
Claro que o Nascer não é o segundo fator por acaso, precisamos a todos custo iniciar o trabalho psicológico sério sobre os defeitos da Luxúria, somente assim conseguimos nos tornarmos verdadeiramente práticos no que diz respeito a Castidade.

Entendam que talvez demore muito tempo para que um irmão se torne maduro no que diz respeito a Morte, o Nascer ou o Sacrifício. Mas entendam que a Obra começa aí, sem isto é impossível avançar de verdade no nosso trabalho interior.
Temos irmãos que desde o começo quando ingressam no ensinamento já se demonstram bastante sérios nos três fatores, mas isto ocorre porque já realizaram a Obra ou parte dela durante outras existências e com isto já tem certa experiência e vão recaptulando os ensinamentos e claro tudo lhes faz muito sentido.
O que quero dizer com isto é que devemos nos preocupar com o nosso trabalho, digo.. não nos preocupemos se o irmão faz melhor ou faz pior, façamos o nosso trabalho, assim não caímos no erro de tentar trilhar um caminho que não é nosso ou em passos que nos farão cair.

Boa parte do Silêncio esotérico tem relação exatamente com a particularidade de cada iniciado e com o tempo que ele leva para amadurecer nestes ensinamentos, do tempo que precisa para compreender a fundo o corpo de doutrina e de verdadeiramente expressar aqueles três átomos de Deus nele que é o que permite esta auto-observação e dá o impulso de trabalhar sobre si mesmo.

Cumprir com o fator nascer não é difícil se atentamos para um trabalho psicológico sério aonde eliminamos cada defeito que se levanta em direção a Taça de Hermes. Todos os delitos podem ser perdoados menos os contra o Espírito Santo.

Realmente sabemos em nossa pele o que é Karma contra velhos delitos cometidos contra o Sexo, podemos pagar muitos de nossos Karmas com a morte psicológica, com a castidade e com o sacrifício pela humanidade, mas há Karmas contra o Sexo que pagamos com a dor e o sofrimento e muitos deles são os que aprisionam alguns irmãos a situações que impedem seus avanços neste aspecto.
Ao Karma pagamos com boas obras, mas ao que não podemos pagar, baixamos a cabeça e sacrificamos a dor, assim nos fazemos livres das amarras que impedem o avanço alquímico do iniciado. O Tempo que levamos para pagar estes Karmas depende da gravidade da falta, o importante é não se deixar abater pela dificuldade.

A Alquimia ou a Transmutação é esta transformação de elemento físico que é a semente (Sêmen e Libido) em uma energia que permite a recriação de nosso corpo físico e nossos corpos internos, permitindo que a Divindade que personifica cada Homem se una a ele e possa se expressar no mundo físico.

O Trabalho de casado só se faz propriamente necessário quando o Iniciado se prepara para as Iniciações Maiores, pois ali necessitamos os Corpos Solares para que a Serpente (Kundalini) de cada corpo possa subir.
Estas etapas como são as iniciações maiores, a própria repetição de cada etapa das iniciações maiores (de fogo) ou as iniciações de Luz.. são constantes repetições e aperfeiçoamentos de nosso trabalho.

Vejam quão importantes são a morte e o despertar. Um irmão pode ficar estancado nas iniciações maiores, exatamente por não ter trabalhado desde o começo sobre seus agregados de Luxúria.. claro que temos que trabalhar sobre tudo, mas se caímos não podemos deixar passar em branco sem perceber de verdade o que nos causou a queda sexual e eliminar para que não se repita pelo mesmo motivo.

Temos que ser muito sérios no que diz respeito à energia sexual, o sexo é a pedra de tropeço e de vergonha de muitos. Não há porque se lamentar por uma queda, senão que se aproveitar disto e conhecer o inimigo, proceder com a desintegração absoluta deste Eu, assim já no inicio de nosso trabalho se procedemos desta forma, conseguiremos aproveitar a própria energia sexual para a desintegração de todas esta escória que em nós habita.

Um irmão pode pensar que vai fazer o trabalho psicológico ou que vai se sacrificar pela humanidade e que talvez deixe de lado o nascer... entendam que sem a castidade não há força para matar o eu, a Mãe Divina nossa Bendita Mãe Kundalini se utiliza destas águas para extrair o Fogo que é capaz de reduzir o Eu as cinzas.
Sem a Castidade não temos forças para servir a humanidade, pois o sacrifício de cada homem é exatamente realizar sua Obra, de ser casto, de morrer em si mesmo para que por seu exemplo, por suas obras e pelo ensinamento de seu Ser, seja capaz de dar a outros a chance de tal qual ele fez, escapar desta roda fatal que tem por objetivo nos arrastar a involução.

O Problema não é uma polução noturna, ou uma queda acidental durante o Arcano, ainda mais no começo, é muito natural que os Eus que não conseguem se expressar acabem por tomar medidas extremas e lutem com todas as forças para conseguir algum alimento para sua existência. Agora aceitar a queda ou se identificar com defeitos que inevitavelmente levarão a queda como é a masturbação, a pornografia ou diversos outros do gênero é uma falta grave e um retrocesso em nosso trabalho interno.
Claro que já é hora de nos arrependermos e compreendermos o que cada um destes defeitos nos causa e os eliminar. O Próprio organismo físico leva algum tempo até se acostumar com a transmutação, a energia sexual contaminada acaba involucionando e é o que facilita a queda seja no arcano ou durante o descanço do corpo. Conforme vamos trabalhando com o primeiro fator, vamos purificando nossas águas e assim em um primeiro nível de trabalho atingimos a castidade sexual fisicamente falando.
As Práticas de Transmutação como são os Pranayamas, as Runas, a própria inspiração com cada evento, nos permite com que a energia seja transmutada e acaba com a possibilidade da queda.

Como já disse a Obra é feita por refinamentos e purificações, com o tempo vamos tendo que perfeccionar nossa Maestria na arte alquímica e nos caberá eliminar outros fatores que causam a impureza destes metais. Há que estar atento para cada detalhe neste processo.

O Próprio trabalho como casal é algo que existe muita cumplicidade, claro que se a mulher não quer, ou se o marido não aceita, podemos fazer nossa parte e nos retirarmos sem que a nossa pessoa chegue a atingir o orgasmo sexual.
Claro que muitas destas situações aonde o parceiro ou o próprio corpo é um empecilho, são comumente causadas por Karmas de passadas ou atual existência. O Importante é não desistir ou se rebelar contra o Karma, pagamos e seguimos o nosso caminho.

Transmutar é algo que já fazemos psicologicamente, sacrificamos o Eu para que nasça a virtude, da mesma forma sacrificamos a matéria sexual para que dali brote o Espírito.

Além dos elementos internos que tentam nos derrubar, podemos citar o instinto natural de procriação que tenta não permitir com que o parceiro se retire do ato sem ter cumprido com a natureza da reprodução animal. Claro que só se necessita de um único esperma e do óvulo para procriação, não há necessidade do orgasmo para isto e é assim que se dá o milagre do nascimento para os iniciados, por uma lei divina.

Outro fato que causa bastante incômodo são as larvas que criamos cada vez que chegamos ao orgasmo, íncubos e súcubos vivem da energia de seus progenitores e incitam aqueles que os criaram a repetir o ato para que se alimentem. As Larvas combatemos com as defumações e com os perfumes, com o devido trabalho psicológico e a luta pela castidade estes dois detalhes auxiliam para que as larvas não prejudiquem o iniciado até que se desintegrem.

Outra coisa que igualmente atenta contra a castidade são ataques externos de Bruxas e outras criaturas nefastas que se alimentam da vitalidade dos demais, para isto precisamos aprender as conjurações e os procedimentos de defesa. Claro que a consciência desperta a castidade e os méritos são a maior arma que temos posse. Um iniciado consciente e armado de sua energia com os devidos méritos jamais poderá ser derrubado por qualquer fator externo ou interno.

Há muitos defeitos que com o devido tempo de trabalho serão eliminados para que possamos purificar a energia sexual, mas precisamos estar sempre atentos ao que nos indica nossa consciência, ao que nosso Santo Guru, Nossa Divina Mãe e nosso Pai que está em segredo nos orientam. Tudo é possível para aquele que trabalha em seu labor com compreensão, vontade e persistência sem que nunca se renda ao inimigo e que lute até o fim por sua vitória.

Não há como nascer senão pelo Sexo.

06/09/11