zzzzzzzz

 

CLXV
Textos sobre Alquimia
Amar e Ser Amado

Ainda sob a regência do Amor, temos de diferenciar um ponto, que é a direção que flui o amor.
A Maioria das pessoas que falam do Amor, no fundo não sabem o que realmente seja, e por vezes não o reconhecem exatamente por conta dos conceitos que tem, por conta de desconhecer os processos desta manifestação que claro sempre será um mistério até que tenha o tenha encarnado em algum destes tantos momentos que é composta a vida.

Bem, antes de mais nada, certamente precisamos entender que como já dissemos, o Amor é uma força que flui, e por isto obviamente existe esta dualidade da fluidez do Amor.
Ou seja, podemos Amar, podemos ser Amados, e isto tem muita diferença.

Muitas pessoas realmente confundem o amor com comodidade, com lucros, auto-enganam-se imaginando que suas paixões são flores do Amor, ou mesmo que o desejo seja esta força.
É muito comum que qualquer pessoa solitária ou infeliz, ao colocar suas esperanças em outra, acredite que isto seja amor, e não é.
O Amor por vezes é confundido mesmo com o medo, já que este impulso faz com que nos apeguemos a qualquer coisa em nosso caminho.

O Amor é ao mesmo tempo o impulsor da virtude e o resultado destas quando manifestas. Por isto que o Amor tem muitos níveis os quais vão se aprofundando conforme este Princípio resgata e revaloriza a Alma, e esta encarna mais profundamente as virtudes do Amor.

Muitas pessoas buscam o amor, claro que este tem muitas formas como já tantas vezes dissemos, flui em diferentes direções, tem distintas profundidades.
Assim que há isto de Amar e de Ser Amado, algo que é o resultado desta virtude manifesta em nosso interior para com alguém, ou a manifestação deste principio em outro para conosco.

O Arquétipo Espiritual principal da existência, é esta dualidade a qual na vida é representada pelo Homem e pela Mulher, ou seja, os dois princípios capazes de produzir a vida.


Quem não sabe se ama, é porque não conheceu o amor, exatamente porque mesmo em seu princípio, é uma chama devastadora.
O Amor ainda nestes estados mais básicos, certamente torna o objeto do amor, em algo tão essencial quanto o próprio Ar, e nas profundidades mais íntimas do Ser, se manifesta como aquela suprema adoração, aonde o indivíduo torna-se capaz de se necessário dar sua própria vida, sacrificar mesmo sua felicidade, pelo bem alheio.
Por isto que na vida cotidiana, o mais comum amor que encontramos, é o Materno, algo que muitas mulheres experimentam quando do nascimento do fruto de seu ventre.

Quem ama, não espera ser amado, isto é um fato incontestável, e por vezes sequer acaba sendo percebido, porque sacrifica-se em sua expressão, de maneira a permitir que o ser que ama, possa encontrar sua plena felicidade, ainda que distante, alheio a este primeiro, quando o destino assim exige.

Temos de entender esta diferença de Amar e de Ser Amado, pois nem sempre isto ocorre em conjunto como bem vemos ocorrer nos dramas da vida.
O Contato Sexual, no caso dos seres que se amam, é exatamente esta culminação deste amor, uma consequência desta irresistível atração em todos os planos existentes, o qual como bem sabemos produz um novo amor (a vida, física ou espiritual).

Para quem ama, não existem realmente barreiras, não existem empecilhos, não existem problemas.

O Próprio Arcano AZF, a Magia Sexual, é exatamente o trabalho com dois amores, o amor entre este homem e esta mulher, e ao final do ato, este amor espiritual, que há de aproveitar aquela energia humana para estas cristalizações internas, espirituais.
Quando falamos que o Arcano AZF, que a Magia Sexual é a porta do Éden, é porque certamente é o primeiro momento em que verdadeiramente experimentamos o primeiro mandamento que diz "Amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo", quando claro isto ocorra em um casal que tem encarnado em si este principio que é o Amor.

A Maior, e a melhor religião acessível ao homem, realmente é o amor... todo o restante que existe são apenas paliativos enquanto isto não nasça em nós.
Depois disto, nada mais é o mesmo, e nunca voltará a ser, é comparável a um Samadhi (experimentar a verdade, livre de todos os aspectos inferiores de manifestação).

10/11/16