CLXV
Textos sobre Antropologia
Os Perfumes e suas Influências

Hoje em dia as pessoas dão bastante valor aos odores, porém de forma muito diferente de épocas passadas. Antigamente se entendia um pouco melhor que estes odores provocam uma série de reações psicológicas de acordo com os estímulos dos mesmos.
Há perfumes que nos levam a estados sublimes de consciência, há outros que estimulam a sexualidade, há alguns que recordam a morte, a putrefação e elementos menos agradáveis ao nosso olfato.
Vejamos quão importante são os perfumes, pois são uma das formas que temos de nos comunicar com o meio físico, é de grande valia a um dos sentidos do homem, o olfato.
O Corpo exala um odor, de acordo com o seu estado de saúde, também psicológico. Em antigas escolas de Arte, em épocas muito antigas, os aprendizes destas Artes aprendiam a distinguir as doenças físicas e psicológicas, tão somente pelo odor que o paciente exalava.
Vemos que de acordo com a profissão de uma pessoa, seu corpo assume certas características que permitem-nos saber a qual trabalho está acostumado, seu corpo passa a trabalhar de forma muito particular, e isto é perceptível por seu cheiro.
Toda doença, por mais simples que seja, tem co-relacionado a ela uma larva (criatura elementar dos mundos supra-sensíveis), e toda larva exala um odor próprio e característico, permitindo identificar perfeitamente qual doença sofre uma pessoa, sem sequer ser necessário tocar o mesmo. Com isto se podia encontrar doenças que nem sequer chegaram a ter seus sintomas no mundo físico.
Estes seres benditos conseguiam mediante o trabalho inverso com os odores curar as doenças. Sabendo que cada larva tinha um odor próprio, e que esta larva causava uma doença específica, conheciam o perfume antídoto para aquela larva, o que a removia do organismo humano, em seu aspecto interno e conseqüentemente físico.
Bastava que o enfermo utilizasse junto a seu corpo precioso perfume, e o elemento causador da doença era eliminado, ficando o enfermo totalmente curado.
Era admirável a sabedoria daqueles preciosos Mestres da Arte, conheciam tão bem os odores, que mesmo das misturas mais próximas poderiam citar cada um dos elementos que foram usados para compor esta mistura.
Estes mesmos seres que podiam curar doenças do corpo, podiam com seu olfato perceber os elementos psicológicos que marcavam uma pessoa, assim tendo como dar conselhos que ajudariam a eliminar o elemento psicológico que os fazia sofrer.
Vemos que mesmo hoje em dia algumas pessoas conseguem perceber certos odores de forma mais acentuada que outras, estas pessoas podem com grande esforço fazer consciência de todos os odores que a rodeiam, conhecendo assim um pouco mais o mundo que a cerca. E os que tem mais dificuldade podem se esforçar para adquirir esta capacidade.
Este fato dos odores é facilmente explicado, pois me recordo o caso de um homem muito luxurioso que mesmo banhado exalava de seu corpo secreções relacionadas à lubrificação, por sua constante excitação; era perceptível que o Traço Psicológico Particular daquela pessoa era a Luxúria, e que em sua psique abundavam elementos de Lascívia, ocorria ainda que atraia pessoas de igual traço por seu odor.
Os Mestres daquele tempo produziam com seu próprio corpo um perfume de um odor muito agradável, e quando questionados a respeito respondiam, que quando o homem aprendesse a transformar em seu mundo interior toda a escória que existe em beleza, então como a flor, seu corpo será capaz de se alimentar do lodo da terra e mesmo assim exalar o mais agradável aroma.
Verdadeiramente estas palavras nos fizeram compreender que aqueles seres já não carregavam em si esta grande soma de elementos psicológicos nocivos que faziam com que seu organismo produzisse odores desagradáveis. Sendo assim concluímos que é necessário estudar a luz da consciência todas estas artes inefáveis, hoje esquecida pelos homens modernos.
Acreditem meus caros, que estes mesmos seres que em passados tempos estudaram aos pés destes Mestres, carregam em suas consciências todos estes ensinamentos, os quais se encontram esperando resgate, para que ressurjam uma vez mais estes poderes e conhecimentos perdidos de outrora.

10/07/05