CLXV
Textos sobre Antropologia
O Símbolo de Finalização da Grande Obra

Na Antiguidade os Reis e outros dignatários possuiam um objeto que era denominado Sinete, este sinete comumente era construido na forma de um anel aonde era usado no dedo ou dependurado com uma corrente ou codão ornamental ao pescoço.
O Sinete é como um carimbo que faz a impressão de um símbolo sobre a argila ou cera. Raras vezes se utiliza como carimbo de tinta, na antiga china o sinete era feito de madeira ou jaspe e se utilizava uma tinta feita a base de criaturas marinhas para selar os documentos.

No Egito dos Faraós os anéis de sinete comumente apresentavam um Escaravelho Sagrado e eram utilizados na forma de anel.
O Uso de anéis iniciou-se com o objetivo de selar documentos, servia como uma assinatura e comprovava a autênticidade do documento.
O Objetivo de fazer o sinete como anel é para que se tornasse peça inseparável de seu possuidor, assim ninguém poderia se apoderar de seu sinete e fabricar falsos documentos.

Na Igreja Católica há o caso do Anel do Pescador, que é o anel usado pelo Papa, no século XV começou a ser usado para selar documentos oficiais (Até o ano de 1842 (15). Ainda se mantém a tradição de que a cada morte de um Papa o Anel do Pescador é imediatamente amassado em uma bigorna e com um martelo, assim evitava-se falsificação de documentos Papais. O Mesmo ouro é usado para a fabricação do novo anel de seu sucessor. A Diferença dos anéis está que ao redor da imagem do Apóstolo Pedro pescando com uma rede, se escreve em alto relevo o nome do atual Papa em Latim.

Normalmente o sinete era feito com o formato de anel mas haviam colunas e placas que serviam de sinete. O Sinete deixa impresso um desenho pessoal, um brasão ou símbolo.
Quando em formato de anéis nem sempre o símbolo era esculpido no metal mas algumas vezes em pedras preciosas.

Na atualidade vemos a degeneração do sinete sendo usado como adesivos de papel colocados para fechar envelopes de convites de casamento e formaturas.

A Madame Blavatsky utilizava no inicio de sua Obra um anel-sinete aonde havia o Selo de Salomão (Dois triângulos), aonde abaixo se viam dois símbolos. Estes dois símbolos eram a décima quinta e a décima sexta letras do alfabeto hebraico (15 e 16). Em um Segundo anel-sinete HPB passou a adotar o mesmo Selo de Salomão e a palavra Sanscrita SAT.

O V.M. Samael Aun Weor no ano de 1977 recebeu de um Mestre Maia uma pequena peça feita de argila em forma de placa de sinete aonde seu pegador era uma presa de Tigre.
Este sinete em forma de placa continha o Selo de finalização da Grande Obra do V.M. Samael Aun Weor.

 

27/01/12