CLXV
Textos sobre Antropologia
Paz Inverencial!

Muitas vezes vemos antigos símbolos, imagens, esculturas, desenhos, que realmente nos enchem de alegria e inspiração, por poder perceber ali inscritos Mistérios que muitas vezes não são percebidos senão pela Consciência.

Estes dias escrevemos sobre o Touro Apis, realmente são mensagens inspiradoras que nos dão estes símbolos.

Na noite de ontem dialogávamos com um casal de irmãos a respeito do "Paz Inverencial", falávamos sobre o sentido esotérico da palavra, e comentávamos que Inverencial se feria a imutável, o que não era alterado por eventos externos. Ou seja Paz Inverencial que é a saudação gnóstica, é o anelo que o irmão possa atingir e permanecer neste estado místico-psíquico aonde os eventos externos já não podem lhe fazer baixar a estes estados inferiores de consciência.

Hoje observávamos algumas imagens da posição das mãos, antigas interpretações de alguns artistas a respeito da saudação em sua forma física.
Nesta saudação temos a mão direita frente a pessoa, os dedos indicador e médio levemente dobrados, o anelar e o dedo mínimo dobrados até a palma e por fim o polegar levemente dobrado em sua base ao centro da mão.

Acho interessante neste ponto recordar que o V.M. Samael para fazer a interpretação da Pistis Sophia, submetia os símbolos ali expressos por meio das palavras, a profundas meditações aonde lograva compreender o real significado de cada uma daquelas alegorias esotéricas.

Há coisas muito simples, segredos, se é que podemos chamar assim que nos saltam a vista a cada momento, mas que não percebemos porque não permitimos com que nossa consciência atue.

Os Mestres sempre dizem que temos que ter mentes de crianças, isto é algo que vale a pena lutar por conseguir.
Ter uma mente de criança é ter uma mente inspirada, aberta ao novo, aonde se é capaz de ouvir sempre a mesma coisa, e ainda assim aprender coisas novas.

A Mente da criança não traduz, ou seja, o ego não atua e não se faz presente incitando malícias e a interpretações egóicas.
Uma criança vê dois adultos desnudos e não traduz aquilo imaginando porcarias, ou seja, é pura. Claro que um Mestre que chegue a isto, ele compreende a realidade do que está acontecendo, mas não traduz aquilo por meio do ego, senão por sua consciência, porque já eliminou os defeitos ao qual o fato estaria ligado.

A Mente de uma criança permite com que a imaginação atue com mais liberdade, e com isto descobre muitos mistérios, o problema é que por sua inocência e ainda despreparo intelectual e emocional (corpos lunares), não consegue chegar ao âmago destas investigações, apenas se depara com estas verdades e se impressiona.

O Mestre Jesus dizia: "Sê puro como a Pomba mas astuto como a Serpente", em outras palavras, já somos astutos, até demais, precisamos desta pureza, o retorno a esta inocência para que nossa consciência já com o aprendizado do erro, possa se manifestar em sua totalidade de expressão, Consciente.

Retornando ao Símbolo em questão, a Mão que simboliza o "Paz Inverencial" em sua forma física, estava observando a imagem e notei dentre outras coisas que nesta imagem em específico se representa um casal deitado na parte inferior da mão, quase no pulso, isto claro nos indica a questão sexual.
Resolvi brincar com os dedos, assim como fazemos com os números, para tentar lograr algum entendimento. Baixei cada dedo, tentando formar outros símbolos e entender o porque da posição das mãos, não chegou a ser uma meditação mas uma reflexão física dos motivos ali descritos.

Pude observar que o único dedo totalmente independente é o Polegar, certamente sua representação é de algo muito distinto e superior já que não é afetado pelo movimento dos demais.
Ao baixar o Indicador, o médio e o anular, vemos que o anular é o mais difícil de baixar sozinho, mas ainda assim ele baixa.
Já o dedo mínimo, ao tentar tocar a palma da mão, o anular baixa inevitavelmente junto, como estando ligado e atrelado ao mesmo.

Certamente que não pude me conter e gritei internamente com espanto: "Lúcifer é o anular", determinando a consciência. Claro, claro.. e isto fica esclarecido se remontamos a época da queda sexual, se diz que nem Lúcifer sabia que cairia, mas quando o homem caiu, ele foi projetado junto a matéria, ficou preso e só poderia se levantar junto com o homem.

Claro que pode parecer algo absurdo tal afirmação baseado em nossos dedos, mas nós sabemos que somos feitos imagem e semelhança de Deus, a história do mundo, a história da evolução das raças, está impresso e impregnado em nosso veículo físico e internos.

Claro que o Símbolo de "Paz Inverencial" nos serve de recordação, de indicação do estado que nos encontramos, da queda, aonde caiu o homem e caiu Lúcifer.

Lúcifer não é um demônio bem sabemos, ele é a Paixão Sexual, o impulso que permite com que haja a vida, sem esta atração de tipo sexual, sem este impulso magnético e viril, não haveria vida, de nenhuma espécie.

Claro que a degeneração sexual fez com que este Lúcifer dentro de nós, esta paixão que foi reverenciada em antigos cultos, se transformasse naquele culto tenebroso aonde a satisfação carnal estava acima dos princípios divinos. Por tal motivo que muitas Igrejas até hoje condenam o casamento de seus membros (Padres, Freiras), por razão da questão sexual incompreendida.

Bem, não fugindo muito do tema mas dando embasamento para os que não compreendem ainda estes mistérios, seguimos no tema.

A Questão deste dedo em específico ser utilizado para demonstrar o comprometimento sexual para com um parceiro, demonstra claramente sua natureza e o conhecimento disto por quem originou este ritual (troca de alianças no casamento).

É Interessante por um metal neste dedo, porque é como dizer, o tenho preso (no sentido que se está trabalhando para que o impulso não seja mal utilizado), não é verdade? Porque o Matrimônio, o real sentido do matrimônio é permitir com que estes dois se levantem esotéricamente falando, que ascendam seus fogos e que possam chegar até o Pai individual de cada um deles.

Outra coisa interessante é que ao associar o dedo mínimo a raça humana, estamos realmente vendo que somos o menor, ou seja, o mais fraco, o mais frágil.

Isto do símbolo de Paz Inverencial com a mão, ainda nos denota esta realidade de que dois estão caídos mas três estão de pé. Em outras palavras, nos demonstra em fatos que enquanto haja ali aquela trindade presente, aqueles dois tem condições de se erguer, se levantar.
Sinceramente este símbolo nos demonstra e nos resume tudo que seja relacionado a Obra. O Homem caiu, caiu pela paixão sexual, se levanta pela paixão e mediante o impulso de sua tríade divina. Claro que isto se resume nos Três Fatores de Revolução da Consciência, Nascer, Morrer e Sacrificar-se.

Se vamos nos mundos internos a algum templo, este é o passe para que nos dêem entrada a um templo, mas interessante é saber que após entrar, já não se sustenta a mão desta forma, senão que se pousa a mão espalmada, aberta, sobre o peito, estando os braços cruzados, como na posição egípcia muito representada nos sarcófagos.

Já indicando que se levantaram aqueles dois que estavam caídos, e ALGO MAIS.

Ainda na imagem aquela demonstrada no inicio do texto, vemos que por detrás do anular surge uma serpente, o que nos colabora ainda mais a assimilar esta interpretação do que aqui dissemos.

Lutemos por esta criança interior, porque é o que tem valor para o Cristo.

"Jesus, porém, chamou os discípulos, e disse: "Deixem as crianças vir a mim. Não lhes proíbam, porque o Reino de Deus pertence a elas. Eu garanto a vocês: quem não receber como criança o Reino de Deus, nunca entrará nele." - Biblia Hebraica, Lucas 18; 16-17.

Paz Inverencial!

21/08/12