zzzzzzzz

 

CLXV
Textos sobre Antropologia
As Quatro Idades

Cada planeta tem a missão de gerar Sete Raças, nós estamos na Quinta raça que chamamos Ária, mais duas raças ainda surgirão das cinzas da raça anterior.
Grandes cataclismos separam uma raça de outra, pois somente uma semente selecionada pode dar inicio a esta nova raça que surge.

Cada raça tem quatro idades, estas quatro idades se relacionam com um ciclo natural que deve acontecer e se suceder, assim como as estações.
Estas idades são períodos magnéticos, as forças positivas e negativas, alternadamente devem ser equilibradas para não anularem-se, senão que por seu magnetismo gerar eletricidade, movimento e energia.

Toda Raça passa por uma Era de Ouro, de Prata, de Cobre e de Ferro, assim denominamos no esoterismo.
O Ciclo é muito similar ao que ocorre dentro destes períodos, igualmente dividido em um grupo de quatro. A Vinda do Cristo, a vinda do Anti-Cristo, o retorno do Cristo e o retorno do Anti-Cristo.

Esta dualidade mágica, sabiamente dosada pelos Deuses, constitui o magnetismo e a força motriz do Esoterismo mágico.
O Cristo vem e dá seus ensinamentos, posteriormente vem o Anti-Cristo e testa a humanidade frente aos preceitos ditados pelo Salvador. Posteriormente há o retorno da força Cristo, para um ajuste e um novo ânimo as Humanidades, por fim vem a força do Anti-Cristo novamente por lutar para cegar e subverter a humanidade.
Recordemos que no Éden Deus dá seus preceitos e logo vem a Serpente tentar a Adão e Eva, por fim vem o Cristo para salvá-los e o Demônio para tentá-los mais uma vez.
A Primeira queda é inevitável a segunda queda seria uma fatalidade. A Primeira queda foi a experiência, a sabedoria, a segunda seria o esquecimento, o fracasso.

Por isto que não se faz uma Oitava vez a Obra, por isto que um planeta não dá Oito Raças, porque segundo o mistério do 4, são duas forças positivas e duas negativas, se houvesse uma Oitava raça, seria um trabalho perdido.

Compreender o trabalho da dualidade é respeitar a vida em todo âmbito, é conhecer a Deus em todas as suas formas.

Ontem um irmão nos questionava a respeito de um Mago Negro conhecido. Nós não temos que nos preocupar com os que trilham o caminho negro, nem podemos maldizer ou sequer repreender, porque é algo necessário ao equilíbrio, temos apenas que seguir nosso caminho e não interferir na vontade de ninguém.

Podemos claro alertar, advertir mas jamais subverter a vontade ou a mente alheia, isto não faz parte de nosso caminho rumo ao Ser.

Os Mestres nunca maldisseram a Loja Negra, o próprio V.M. Samael diz, RESPEITÁVEL Loja Negra, porque realmente cumpre seu papel.
Recordemos o caso de Belzebu, um Demônio que abandonou o caminho negro para trilhar o caminho da Luz, tal qual descrito pelo Venerável Mestre Samael.

Quem pode maldizer a um Demônio se basta um arrependimento para que se torne um Anjo?? Temos mais que respeitar o momento que vive; e se nos cabe, ajudar na hora certa, como fez o Venerável Samael para com este irmão.

Os Magos Negros tem um trabalho muito similar ao nosso, por isto se faz tão difícil em alguns casos determinar se é Branco ou se é Negro.
Para quem realmente se proponha a trabalhar pelo Ser e pela Loja Branca, afirmamos sinceramente que isto deve começar pelo Sexo.
Os Deuses e os Demônios se definem pela posição sexual. A Castidade e a Supra-Sexualidade nos conduz a nos tornarmos Serviçais da Loja Branca e de nosso Real Ser Interno.

A Fornicação e a Infra-Sexualidade permite a um indivíduo que se torne escravo da Loja Negra e da Larva do Umbral.

O Sexo é a porta que saímos do Éden e pelo Sexo é a porta que retornamos a estes estados paradisíacos.
Claro que igualmente tudo isto seria inútil se não fazemos uso desta eletricidade mágica acumulada por meio da castidade para eliminar a nossos Defeitos Psicológicos.


Vivemos nestes tempos este quarto momento, este quarto momento de uma quarta idade. Estamos em uma Idade de Ferro, a quarta idade de uma raça. O Cristo já veio, já surgiu o anti-cristo, já renasceu o Cristo, já vivemos uma segunda vinda do Anti-Cristo...
Enfim, não há dúvidas que estamos no fim do fim, pois é exatamente isto, o fim, do fim.. só não dizemos o fim do fim, do fim.. porque teríamos que estar em uma sétima raça, e em uma quarta idade, e em um quarto momento...

Mas vejam que não é ao acaso que dizemos fim do fim, porque realmente é assim.
Percebam que já falamos contra o medo, não damos estas informações para incitar medo ou sensacionalismo, senão que demonstrar a realidade do momento que vivemos e a importância destes momentos.

Todo profeta fornicário é um falso profeta. Toda associação de fornicários forma uma Loja Negra... isto são sentenças verídicas e ditadas por forças mais além da própria Loja Branca e da Loja Negra. São realidades que temos que compreender, assimilar e escolher a quem servimos.

Vivemos tempos relacionados as Trevas, a Consciência para despertar, necessita milhares de vezes mais esforços do que foi em qualquer outro tempo, mas a realidade é quem seja capaz de realizar este trabalho, agora neste momento que vivemos, certamente terá méritos muito grandes, do ponto de vista esotérico.

São realmente super-esforços que se necessitam para uma pessoa sacrificar seus defeitos em toda sua expressão. Dores, angústias, enfim.. é uma morte, temos que morrer ainda em vida.
É o que propõe o caminho da consciência... morrer para nossos defeitos, e nascer em virtudes, um duplo segundo nascimento, tanto do ponto de vista sexual como cristalização de veículos internos e da ascensão do fogo dentro do homem (como humanidade, homem-mulher), como a purificação de nossa Alma, a conquista absoluta do Ser.

Vemos que o Mistério do Quatro é o Mistério da redenção do Gênero humano. A Cruz tem quatro pontas, dois madeiros formam quatro lados, duas masculinas, duas femininas.
Quatro membros são Crucificados, duas mãos, dois pés...
Quatro são as estações do ano, quatro são os pontos cardeais.
Para uma criação são necessário três, que no final se tornam quatro. O Homem e a Mulher sem a paixão sexual não poderiam criar, e este é o terceiro, sua criação é o quarto.

A Vida depende do quatro, quatro são os elementos primordiais da natureza. Recordemos aos anos bissextos que acontecem a cada quatro anos.

Recordemos ao IOD-HE VAU-HE, estas divinas palavras são quatro, e correspondem exatamente ao Homem e a Mulher, ao Falo e ao Útero.

Esta dualidade que existe entre as quatro idades são ciclos necessários, porque enquanto a um lado de uma roda representamos um Anjo empurrando a roda, do outro representamos a um Demônio puxando dita roda, são duas forças que se alternam para gerar um ciclo.

O Homem só, não pode criar, o mesmo ocorre com a Divindade, ela necessita de uma força negativa aonde possam levantar-se os Homens autênticos e os Deuses.
Os Deuses surgem do Abismo, é pois nestes momentos da vinda do Anti-Cristo que aonde se levantam os Grandes Deuses, é quando se Desperta a Consciência dos Iluminados.
Na presença do Cristo, o Cristo é a Luz que ilumina a todos, ele é a forma mais brilhante que existiu e que jamais existirá, ele é a suprema afirmação e a suprema verdade. Somente em sua ausência outra luz poderia brilhar, esta luz é o Cristo que há de resplandecer dentro de cada um de nós.

Se não houvesse esta alternação não seria um ciclo, seria algo eterno e imutável, algo inconcebível na criação, já que tudo é dual, no mundo existencial.
Por isto que os Deuses necessitam tomar corpo físico cada vez que queiram dar um passo. Nenhum Anjo se faz Arcanjo sem ter de nascer do ventre de uma Mãe e fazer este trabalho fisicamente.
Somente na dualidade encontramos a oposição necessária para o crescimento ou decrescimento.
Saber aproveitar os fluxos quando são benéficos e saber abster-se quando são negativos é necessário. Se é que esperamos nos libertar da tirania da dualidade no sentido de chegar a algum lugar.

02/11/12