CLXV
Textos sobre Antropologia
O Dedo Anelar

Vemos como é interessante a questão das palavras, dos números e que realmente estas cristalizações não são feitas ao acaso, senão por um impulso de dar um nome adequado a cada coisa.

No caso do dedo anelar, isto nos remete a palavra anelo, que é a ânsia espiritual de alguma realização.
Então que o próprio anel, o termo anel, se relaciona diretamente com o sentido de impulso espiritual, ou anelo.

O Anelo, como uma vontade espiritual, se expressa com a força da vontade, e por este motivo está depositado na Alma Humana.


Não é ao acaso que o anel de casamento, o símbolo do trabalho com o matrimônio, é posto no dedo anelar.

Vejam que Matri-Mônio, se refere a Mãe-Pai. E é isto que se espera do matrimônio, a gestação deste Cristo Íntimo dentro da Alma de cada um deste casal.

O Anelo, este impulso, esta vontade espiritual, só é possível ser obtida e encarnada por meio do Matrimônio, da Alquimia Sexual.

Não está demais recordar, que o dedo mínimo, representa a pessoa humana, e o dedo anelar a Alma Humana.
Quando da queda edênica, ao cair o Homem (humanidade), levou-se junto a Alma Humana à escravidão da Terra e do Abismo.

Por este motivo que a saudação gnóstica se refere ao dedo mínimo dobrado, recordando a queda edênica, e nisto ao dobrar o dedo mínimo, inevitavelmente baixamos o anelar.

Ao observarmos os três dedos que permanecem levantados na saudação gnóstica, vemos o polegar o indicador e o médio. Que se numerados de acordo com o Símbolo CLXV, teremos polegar = 1, indicador = 6, médio = 8; cuja soma é 15, a Paixão.
Pois somente vencendo a Paixão e as tentações da Nona Esfera (dedo anelar), podemos resgatar a Alma e por consequência liberar a pessoa humana dos tormentos do Abismo.


27/02/13