zzzzzzzz

 

CLXV
Textos sobre Antropologia
THELEMA

É muito comum ouvirmos falar de pessoas que dizem ter compreensão do ego e que por um motivo ou outro não tem sido capazes de eliminar tais defeitos. Claro que como em tudo há diferentes variáveis de possibilidade que expliquem tal situação, desde questões Kármicas que mantém o defeito vivo, também que o que esta pessoa julga ser compreensão é uma análise intelectual, dentre tantas outras que poderíamos aqui listar.

Mas um elemento indispensável para esta mudança verdadeira, permanente em nossas vidas, consiste na presença de um elemento que no esoterismo denominamos THELEMA, ou Vontade Criadora.

Todos nós ora queremos algo, ora não queremos, em um momento fazemos algo em outro já não fazemos, e isto se replica tanto na vida cotidiana como na vida espiritual e é por isto que falhamos terrivelmente.
Falta-nos claro um centro de gravidade permanente, uma unidade constante, consciente, que se manifeste de forma perene... e claro que isto é questão de ter presente esta Vontade inquebrantável em relação àquilo que temos de realizar.

É por esta vontade, que após termos tido esta compreensão de algo, que executamos o que tem de ser executado. Afinal esta THELEMA é o verdadeiro poder transformativo por detrás do entendimento da consciência.
Podemos comparar a compreensão com a sabedoria e a vontade como a força e o poder para realizar estes desígnios desta primeira.

Não negamos e reforçamos que muitos defeitos pela simples compreensão, por esta lógica dialética ser posta frente a eles, estes se desfazem, se despedaçam, jejuam e morrem porque perdem o propósito que os animava em sua existência, mas para muitas coisas necessitamos de um temperamento de aço para não ceder a tentação, para não nos identificarmos com as tramoias que sugerem estes visitantes indesejados, dentro de nós mesmos.

Em fatos é a Thelema a força transformadora desta alquimia psicológica, pois uma pessoa poderia dar-se conta de sua maldade, realmente compreender tudo o que é e o que faz e mesmo vendo-se em meio ao delito e o crime, continuar realizando...
Então coloca-se esta vontade, esta expressão da ação por realizar estes feitos já determinados pela consciência.

Por isso confirmamos aos gnósticos: NOSSA DIVISA É THELEMA (Vontade)”. - Rosa Ígnea, Samael Aun Weor


Isto não é algo fácil, nem algo simples, pois assim como a consciência precisa ser desenvolvida, também precisamos desta vontade, desta Thelema presente para que possamos realizar a Grande Obra.
Fato é que nenhuma pessoa conseguiria realmente passar por todo o rigor da iniciação se não desenvolvesse plenamente esta vontade criadora, e sem que claro esta vontade estivesse a serviço da consciência.

A Vontade é algo que realmente desconhecemos, pois em última síntese só tem verdadeira vontade os Mestres, aqueles que já desenvolveram o Corpo da Vontade e o Cristificaram totalmente, tanto pelo Fogo como pela Luz... mas em fim, há claro desdobramentos e expressões que temos em potencial desta vontade e é isto que nos referimos, esta contraparte da consciência tão necessária para todas as nossas realizações diárias no caminho.


Uma pessoa que não deite na cama com um propósito e não levante com este mesmo propósito e assim dia após dia, pois tende certamente ao fracasso.

"Quando a mente nos assediar com representações de ódio, medo, cólera, apetites, cobiça, luxúria, etc., falemos-lhe assim: Mente, retira essas coisas, não as aceito. Eu sou teu amo, teu senhor e tu deves me obedecer, porque és minha escrava até a consumação dos séculos! Agora, precisamos de homens de thelema, homens de vontade que não se deixem escravizar pela mente." - Revolução da Dialética, Samael Aun Weor


20/02/14