CLXV
Textos sobre Filosofia
Voltar a ser criança

Ontem um irmão nos questionou por correspondência como fazer para voltar a ser criança.

É um questionamento interessante, porque é a síntese do Despertar da Consciência.
Isto é o que os Mestres nos convidam a fazer, sob diversas formas e com diversos simbolismos.

Que criança iria deixar de dividir seu alimento com outra pensando que poderia passar fome? Ou que criança deixaria de dar uma carícia a um animal por ele estar sujo ou não ser tão lindo quanto nossos conceitos gostariam?
Claro que há idades que já se perdeu isto, ainda mais hoje em dia. Claro nós não somos mais tolos de sermos apenas pombos, sabemos ver o bem e o mal, mas precisamos readquirir esta pureza, esta naturalidade, esta sinceridade. Isto faz muita falta, este aroma de amizade, de bondade sincera nas pessoas.
Não podemos ser amargos neste caminho, ainda que as vezes a virtude se manifeste como severidade, de acordo com a necessidade.

Claro que se formos observar como o Mestre Samael e outros Mestres descrevem aos Deuses Siderais, vão ver que dizem que são como crianças, se apresentam assim, por sua pureza e expontãnedade, mas claro para isto teriamos que estar auto-realizados e ainda um pouco mais além, então não é bem isto que nos convidam em um primeiro momento.

As vezes falamos "voltar ser criança", e isto é um ensinamento relacionado ao assombro, a capacidade de olhar sempre com aquele olhar curioso e investigativo. É como quando todos os dias a pessoa vê a luz do sol, ou vê o enterdecer, ou qualquer outro fato ou objeto da vida,e tenta como se fosse pela primeira vez, observar, aprender, assimilar todo aquele mistério ali contido.
Isto é muito importante, porque desenvolve a mística na pessoa, ela passa a dar valor a cada pequena coisa e vê realmente o mundo com outros olhos.

Mas o sentido mais profundo e mais útil para nós de "voltar a ser criança", é certamente e sem dúvida nos despirmos de tudo que recebemos do mundo, como exemplos, como conceitos, etc...

"Só sei que nada sei" (Sócrates), é certamente a frase mais acertada para dizer por quem viva neste estado.
Porque as vezes lemos, bem tal número é isto, tal número é aquilo, inclusive assim ensinam e assim aprendemos... mas o que sabemos são meramente informações intelectuais.
Se me perguntam o que é o 15, bem eu não sei, porque são forças vivas, são elementos realmente viventes se observamos do ponto de vista da consciência.
Há tanta coisa e tanto mistério em um único e simples número que certamente uma vida inteira de investigação e de estudo não seria suficiente para descrever uma mínima parte disto.

E o constante exercício deste "não saber", e estar pronto para aprender, é o que permite este Despertar da Consciência, porque paramos de fazer uso do que sabemos de memória e de recordações e pasamos a aprender na prática, da própria vida e de tudo que nos cerca.

O Mestre Samael ensina que existem duas consciências, uma Real e uma Irreal.
A Consciência Real é a nossa prória consciência interior (hoje adormecida e inoperante por esta segunda consciência), a irreal é aquela que forjamos por base na convivência familiar, social, etc.. tudo que o mundo jogou em nós, como idéias, ideais, conceitos (Personalidade e Ego).

Porque são formas de pensar, sentir e de agir, equivocados e criados por um mundo decomposto e falso.

Então temos que retornar a esta infância para que possamos aprender a REALIDADE, e isto só é possível tendo esta postura infantil frente ao mundo.
Porque iremos reconstruir a nós mesmos, desprovidos de tudo que é alheio e falso, senão que baseado nesta vivência de tudo quanto há, como se fosse a primeira vez, tendo esta nossa própria Real Consciência como juiz de nosso desenvolvimento.

Isto se faz principalmente desenvolvendo o coração, meditando, sabendo observar sem emitir conceitos, deixando-se sensibilizar pela natureza e por tudo que nos rodeia, além claro de tudo aquilo que diz respeito ao trabalho na morte, no nascimento e no sacrifício pela humanidade.

Mas é um sentir que se tem, é uma posição que uma pessoa se coloca frente a vida... porque a criança não tem medo, ela não tem conceitos sobre palavras nem sobre números, ela não teme o perigo, e claro aprende com seus erros, mas por si própria não pelo o que os outros dizem.

A Vontade, Mente, assim como os Sentimentos, podem ser utilizados pela consciência se permitimos e se eles estiverem aptos para isto.
O Problema é que já temos sistemas negativos de associação e de reação. Nos falam algo, lembramos de outra coisa, dizem algo negativo, nos sentimos mal.
Por isto a consciência não se manifesta, porque o caminho que ela precisa percorrer está preenchido e ocupado de forças negativas, ela não consegue atuar junto a isto, e como e consciência é algo divino e respeita o livre arbítrio da pessoa, a pessoa fica em trevas, porque a pessoa escolheu isto.

Realmente o caminho, o Real Caminho, começa quando um se torna uma criança.

Porque nós (hoje a humanidade toda) trocamos os poderes do coração pelas capacidades do intelecto e somente nos desfazendo deste intelectualismo poderemos conquistar os méritos e dons do coração.

Há muitos ensinamentos que damos aqui que se a pessoa tem um conceito, tem uma mente presa em formas do que já aprendeu, jamais poderá compreender, porque ela precisa submeter o que estamos dizendo a sua consciência e ela sim, sem conceitos, sem pré conceitos, é quem vai avaliar, viver (porque nem toda vivência precisa ser algo físico para ser comprovado) e confirmar ou negar mediante SUA interpretação e não coisas alheias que nos disseram.
É como isto do Triângulo Mágico de Abraxas que entregamos estes dias, uns vão dizer que o Triângulo de Abraxas é o Abracadabra apontando para baixo, outros vão lembrar de outra coisa, etc... bem, pois meditem, estudem o símbolo sem conceitos, escutem e vejam o que cada número ali naquele formato nos diz e vamos entender se sabemos usar a consciência, como crianças que estão brincando.

Porque as vezes falamos de temas como Lúcifer, ou de coisas menos marcantes, mas são palavras, letras, números, ensinamentos que as pessoas já tem um conceito formado e se vamos ver JAMAIS reflexionaram e analisaram isto, pelo simples fato de terem medo ou alguma outra impressão negativa sobre o tema.

As vezes, como dizia um irmão, "temos que ler aonde o Mestre não escreve"... e isto, é exatamente esta postura que temos que ter frente a estes eventos da vida.

Porque senão ficamos como estes crentes (gnósticos ou não gnósticos) que a cada momento dizem uma coisa e eles concordam, depois dizem outra e eles concordam, ou o inverso, discordam de tudo, mas sem uma avaliação, sem sequer uma tentativa de comprovação.

São velhacos, como diz o Mestre, velhacos do intelecto, presos em suas teorias e formas caducas que nada, nada tem a ver com Consciência, a Real Consciência.

A Todos há temas e ensinamentos que nos pesam, digo, que temos conceitos equivocados, mas eles surgem exatamente quando estamos prontos para vencer estes dogmas.

 

 

Mateus 5 (DISCURSO: O SERMÃO DA MONTANHA)

BEM-AVENTURANÇAS: ANSEIO POR UM MUNDO NOVO
1. Jesus viu as multidões, subiu à montanha e sentou-se. Os discípulos se aproximaram,
2. e Jesus começou a ensiná-los:
3. "Felizes os pobres em espírito, porque deles é o Reino do Céu.
4. Felizes os aflitos, porque serão consolados.
5. Felizes os mansos, porque possuirão a terra.
6. Felizes os que têm fome e sede de justiça, porque serão saciados.
7. Felizes os que são misericordiosos, porque encontrarão misericórdia.
8. Felizes os puros de coração, porque verão a Deus.
9. Felizes os que promovem a paz, porque serão chamados filhos de Deus.
10. Felizes os que são perseguidos por causa da justiça, porque deles é o Reino do Céu.
11. Felizes vocês, se forem insultados e perseguidos, e se disserem todo tipo de calúnia contra vocês, por causa de mim.
12. Fiquem alegres e contentes, porque será grande para vocês a recompensa no céu. Do mesmo modo perseguiram os profetas que vieram antes de vocês."

---

Mateus 7

CUIDADO COM AS FALSAS PROMESSAS
15. "Cuidado com os falsos profetas: eles vêm a vocês vestidos com peles de ovelha, mas por dentro são lobos ferozes.
16. Vocês os conhecerão pelos frutos deles: por acaso se colhem uvas de espinheiros ou figos de urtigas?
17. Assim, toda árvore boa produz bons frutos, e toda árvore má produz maus frutos.
18. Uma árvore boa não pode dar frutos maus, e uma árvore má não pode dar bons frutos.
19. Toda árvore que não der bons frutos, será cortada e jogada no fogo.
20. Pelos frutos deles é que vocês os conhecerão."

A FÉ É UMA PRÁTICA
21. "Nem todo aquele que me diz 'Senhor, Senhor', entrará no Reino do Céu. Só entrará aquele que põe em prática a vontade do meu Pai, que está no céu.
22. Naquele dia muitos me dirão: 'Senhor, Senhor, não foi em teu nome que profetizamos? Não foi em teu nome que expulsamos demônios? E não foi em teu nome que fizemos tantos milagres?'
23. Então, eu vou declarar a eles: Jamais conheci vocês. Afastem-se de mim, malfeitores!"

PASSAR PARA A AÇÃO
24. "Portanto, quem ouve essas minhas palavras e as põe em prática, é como o homem prudente que construiu sua casa sobre a rocha.
25. Caiu a chuva, vieram as enxurradas, os ventos sopraram com força contra a casa, mas a casa não caiu, porque fora construída sobre a rocha.
26. Por outro lado, quem ouve essas minhas palavras e não as põe em prática, é como o homem sem juízo, que construiu sua casa sobre a areia.
27. Caiu a chuva, vieram as enxurradas, os ventos sopraram com força contra a casa, e a casa caiu, e a sua ruína foi completa!"

19/09/12