zzzzzzzz

 

CLXV
Textos sobre Filosofia
Igualdade?

Quando falamos de dualidade, quando buscamos realmente compreender estas antíteses que entre si trabalham para dar um equilíbrio e proporcionar a própria vida, encontramos a ordem, a organização e o próprio espaço o qual acaba sendo destinado a cada um, a cada criatura, a cada objeto, dentro do seu propósito e sua natureza.

Toda a natureza é dual, opera em duas funções e por consequência gera uma terceira força que é o intermediário entre elas e isto vem a se manifestar como quatro princípios os quais são a força positiva, a positivo-negativa, a negativa e a negativo-positiva. Isto porque qualquer força tem seu oposto e sempre há uma força de transição entre estas duas, as quais se polariza em duas, uma que vai de um extremo a outro e outro que vem do sentido oposto.

Um exemplo prático disto é o Dia e a Noite, Luz e Trevas, nós temos dois extremos os quais há sempre um mediador que é aquele exato instante aonde a Luz e as Trevas estão alternando-se, e estes ocorrem em dois pontos, um no amanhecer e outro no entardecer.
Da mesma maneira podemos citar o Verão, que é a força positiva, o Inverno que é a força negativa, e a transição do Verão ao Inverno que chamamos de Outono, ou mesmo a transição do Inverno ao Verão, que chamamos de Primavera...

Assim fica claro que cada coisa tem seu momento, tem seu espaço e atua dentro de sua própria natureza, a qual claro pode transcender dentro da ordem e dos princípios básicos da revolução, ou mesmo através dos processos formais de evolução e mesmo a involução.

O Espírito é uma força Positiva, atrativa, já a matéria é uma força negativa, repulsiva (no sentido magnético), entre estes, entre o Espírito e a Matéria surge aquele princípio que chamamos de Alma e que serve de veículo entre as coisas Materiais e Divinais, e vejam que mesmo a Alma divide-se em duas, uma Alma Divina, uma Alma Humana, mostrando que mesmo dentro de nós mesmos estes princípios atuam da mesma forma, sob esta mesma característica que anteriormente relatávamos.

Duas forças não poderiam sobreviver se dentre elas não houvesse um espaço suficiente que é aonde se gesta esta terceira força que é sempre dual, tendo ou não a humanidade conhecido e compreendido esta dualidade.
Vejam que mesmo no átomo, a física já conhece e reconhece a função positiva e central do Próton, também define o Elétron como negativo e externo e comprovou a força neutra que são os Neutrons. Se o Neutron não existisse, isto significaria que não haveria distância ou proteção contra a atração dos Protons e dos Neutrons, destruindo assim o átomo.
Assim como o dia e a noite não podem coexistir na vida, e da mesma maneira como as estações não tem como se sobrepor, logicamente.

Mas o que queremos hoje falar é algo ainda mais voltado ao nível psicológico atual, no entanto precisamos esclarecer ainda mais algumas coisas para que fique mais claro o entendimento do leitor.
Vocês usariam telhas para construir paredes? Ou quem sabe usariam janelas como portas? Porque não construiriam casas sem portas, apenas com janelas?
Você dirá que existe a porta para a função de atravessarmos as paredes e não as janelas, correto?
Sim, é verdade... mas no campo social, na nossa vida cotidiana, temos visto muitas pessoas pregarem igualdade de uma maneira absurda, também exigirem equivalência, algo impossível na própria natureza.

Cada coisa tem sua função, tem seu espaço, tem uma natureza própria a qual determina a razão de sua existência e seu propósito. Seria muito estranho usar um ferro de passar roupa como apoio de livros ou mesmo usar livros como porta-copos, não é verdade? No entanto atualmente tem se disseminado um grande equivoco no campo psicológico e moral de nossa sociedade e tem se vituperado a própria realidade, criando um caos o qual inevitavelmente traz um fim catastrófico a esta sociedade.

Vejam que falávamos do Sistema Solar em nosso último diálogo, e hoje evocamos novamente aqueles astros celestes e seus gloriosos Logos para nos elucidar mais uma vez estes assuntos.
Cada planeta, satélite, ocupa um espaço único, vive sua própria órbita a qual lhe corresponde, ao redor do sol. A Lua orbita a Terra e a Terra orbita o Sol, e cada planeta tem sua própria distância, sua própria função, sua própria influência e questões que somente correspondem a cada um destes.
Imaginemos por um instante que todos os planetas quisessem transcorrer em uma mesma órbita, exigindo igualdade de função ou de órbita ao redor do Astro Rei... isto significa morte, destruição, ruína, o fim do Sistema Solar e de todo o propósito para o qual existem cada um destes corpos celestes e os princípios que ali habitam.


Um célebre Médico brasileiro certa vez disse que ele respeitava a escolha das pessoas que queriam realizar o ato sexual com pessoas do mesmo sexo, mas que isto jamais deveria ser aplaudido, ou popularizado, divulgado (realizado em público), ou mesmo reconhecido pelo governo. visto que é um revés às leis da própria natureza, visto que existimos como homem e mulher e que estes dois são os que certamente foram feitos para um propósito juntos.
Vejam que a própria natureza masculina e feminina tem particularidades as quais nos dias atuais as pessoas tem obrigado as outras a ignorar, como se realmente não existissem. A Própria profissão, as áreas de atuação, o tempo de trabalho, o tipo de jornada que realizam, não deveriam jamais ser iguais ao homem e a mulher, realmente isto é atentar contra a própria natureza de cada criatura.

Claro que hoje em dia há muitas pessoas que nasceram com o corpo vital ao inverso, ou seja, tem um corpo físico masculino e um vital feminino ou o inverso disto, mas como dizíamos, isto é algo que não pode ser popularizado ou aceito como o convencional (para o padrão da sociedade), no relativo a postura que tem estas pessoas e as realizações aos quais são impulsionadas algumas destas pessoas.


Preconceito é algo muito distante e inverso a compreensão. A Compreensão realmente o que nos permite é reconhecer o lugar de cada coisa, e tornar a ordem algo manifesto, e dar o que corresponde a cada um, colocar cada um no lugar que lhe corresponde, algo que sem o qual a sociedade inevitavelmente tem um fim nada agradável.

Hoje temos pessoas deficientes trabalhando em setores os quais não são adequados não só a elas mas por consequência prejudiciais aos consumidores destes serviços e produtos.
Temos pessoas de má índole, ou de uma moral negativa, subversiva, atuando sob holofotes como ídolos de uma juventude a qual está fadada a seguir por caminhos ainda piores que estes primeiros por um mal exemplo, por uma má guiatura, por uma má compreensão da realidade.
As próprias empresas atualmente sofrem muito tendo de contratar pessoas inadequadas para cargos inadequados, simplesmente porque o atual novo "padrão" é nivelar a todos, como se não houvessem realmente qualidades as quais estão interligadas com a própria natureza de cada um.

Mesmo que por um momento toda a humanidade fosse realmente nivelada a um mesmo patamar, seja de força, seja de inteligência, seja de Consciência, não levaria mais que alguns poucos segundos para que alguns se sobressaíssem em uma coisa ou em outra, como é o natural da vida. Sempre haverão criaturas mais sábias, como haverão criaturas mais bondosas, e outras mais fortes... o absurdo é querer colocar uma pessoa bondosa em uma função que requer força ou permitir que uma pessoa que possui força atue em um setor que corresponda a Consciência, eis aí o grande delito e a grande falta de compreensão que tem recaído sobre nossa atual sociedade e que tem sido o grande fundamento da manifestação e da solidificação do mal em nossa cultura e na vida em geral de todos nós.

Vivemos no passado um extremo aonde realmente o Preconceito atuou e vimos pessoas sendo massacradas por particularidades as quais não eram relevantes ou significativas, mas isto passou em sua expressão mais terrível e converteu-se nesta também terrível tentativa de igualar a tudo e a todos, como se realmente em suas naturezas mais profundas fossem o mesmo.
Uma coisa é levantar uma bandeira de ódio e de segregação, outra coisa é colocar cada um REALMENTE e conscientemente em seu lugar devido, de acordo com suas habilidades e características únicas as quais são manifestas em cada um. O Que não podemos compactuar é com o crime de quer nivelar o que não pode ser nivelado, uma fantasia perigosa para este momento tão sério o qual vivemos.

Vivemos um momento aonde todos querem Governar, todos querem mandar e ditar normas, ninguém quer ser empregado, ninguém está disposto a realizar as funções simples e comuns. E mesmo aqueles cuja natureza não corresponde a Governar ou a exercer o domínio da Lei, dentre tantos setores os quais todos são importantes da sociedade tem chego a funções as quais certamente lhes é avessa e isto sempre gera destruição e tragédias.

E esse Mistério sabe porque é que todos os Imperecíveis, sendo Doze Ordens, se separaram e estabeleceram a si próprias, tendo-se estendido numa só Ordem e porque é que se dividiram a si mesmas, formando diferentes Ordens, sendo Incontíveis e Ilimitadas e por que é que emanaram dos Órfãos de Pai.” - Pistis Sophia

05/07/16