zzzzzzzz

 

CLXV
Textos sobre Filosofia
Escolha e Desenvolvimento

A Humanidade como um todo, cada Povo, também cada indivíduo, é resultado de uma série de escolhas e desenvolvimentos em áreas específicas.
Somos o que hoje somos, seja como indivíduos, seja como Povo, como Sociedade, aquilo que nossas escolhas acabaram nos conduzindo a tornar-nos, exatamente pelas trilhas as quais fomos conduzidos neste desenvolvimento daquilo que tivemos o interesse e os devidos impulsos.

Nós sempre temos impulsos positivos e impulsos negativos, impulsos construtivos, impulsos negativos, a própria criação como mecânica fundamenta-se nisto, como já sabemos em evolução e involução. Há sempre um momento, o qual corresponde ao Reino Humano, aonde dentro deste livre arbítrio, estamos igualmente influenciados por ambas as forças, e temos a oportunidade de escolher entre uma força superior, ou seguir na mecânicidade da vida, a qual inevitavelmente ao fim nos conduzirá pelo caminho descendente e destrutivo.


A Vida é algo que carrega consigo certas energias, certas capacidades, as quais são como bem vemos limitadas. Ninguém pode saber tudo, ninguém pode como Indivíduo fazer tudo, temos de a cada instante da vida selecionar quais entusiasmos iremos seguir e quais realizações estamos dispostos realmente a realizar.
Ou claro fazer um pouco de tudo, ainda que nada em profundidade, em total desenvolvimento.

Muitos dos impulsos que temos na vida, são Conscientivos, ainda que não sejamos capazes de reconhecê-los como Consciência ou como impulsos espirituais, outros impulsos os quais em geral são a maioria absoluta, são impulsos egóicos, corrupções as quais nos impulsionam a realizações negativas ou mesmo sem um propósito transcendente.

Isto claro não significa que um indivíduo não tenha de viver a vida com todos seus processos, senão que a cada instante ele acaba tendo de selecionar o que está disposto a dedicar-se, o que está disposto a realmente realizar. Vemos por exemplo que muitas pessoas, a grande maioria dos casais tem filhos, mas poucos realmente dedicam-se ao desenvolvimento dos mesmos e a compreensão e realização da Família.
Assim há pessoas que dedicam-se ao trabalho, e claro por vezes sob impulsos negativos, já desde o principio por terem optado por profissões as quais estão fora de sua vocação e impulsos mais íntimos e divinos. Outros claro estão em sua vocação, mas rendem-se a impulsos negativos seja na própria profissão, ou seja dividindo esforços com outras questões as quais consomem a energia que poderia estar dedicada a isto.

A Própria parte Espiritual, aqueles que realmente se dedicam a isto, acabam tendo de vivenciar estes processos em cada um dos demais aspectos da vida, o que faz termos de ter um esforço dobrado, porque além de trabalhar, temos de estar atento a estes processos internos e buscando compreender que impulsos estão nos tentando levar em uma direção ou em outra.
A Realização do Homem, é exatamente o resultado de uma série de escolhas corretas a qual este desenvolvimento transcendental transforma o indivíduo em um sobre-indivíduo, ou como já disseram alguns filósofos no passado, o Homem em Super-Homem.

Muitas vezes falamos em Provas Esotéricas, e isto para alguns parece algo bastante distante da vida prática, e no fundo cada uma destas escolhas, uma vez que a pessoa se proponha a esta integração espiritual, são exatamente provações, porque há uma verificação de que escolha fez o Iniciado, se escolheu o Espírito ou a Matéria.
Entendam. Mais uma vez temos de repetir, que estas escolhas Espirituais não são o abandono da parte material, senão que a escolha adequada dentro do princípio Espiritual, já que nosso objetivo é exatamente fundir a Matéria e o Espírito não é fugir do mundo, nem abandonar a tudo e a todos, senão que exatamente trazer esta Luz e encarná-la para que possa-se assim iluminar aos demais e a nós mesmos no processo.

As Próprias missões que recebe o indivíduo, são sempre ligadas as escolhas que este foi capaz de realizar sabiamente, e nos aspectos os quais ele já foi provado, visto que é exatamente estas escolhas que fez, que permite com que siga desenvolvendo estas habilidades e características únicas as quais tem encarnado a cada passo do caminho.


A Maior parte das coisas do mundo, sabemos não carregamos conosco, boa parte da experiência no sentido humano, é perdido com a própria existência, somente carregamos uma pequena fração de tudo isto. Sabemos que nem a fortuna, nem nossas posses, nem mesmo nossos familiares, nos acompanham ao final de cada existência, e isto é sempre algo a se recordar nestes instantes aonde temos de vivenciar estes aspectos. Para nós, o que continua, acima de tudo e o que realmente importa, são nossas virtudes, também nosso desenvolvimento espiritual, e claro a experiência do ciclo o qual inevitavelmente temos de repetir escalas superiores ou inferiores, dependendo do resultado de nossas ações.

Uma pessoa não transcende sua vida, do nada, naquilo que sejam as experiências e dificuldades as quais vivencia. Muitas cenas, muitos processos que hoje vivemos, vivemos desta maneira, exatamente porque já ocorreram ao longo de outras existências e somente o que vemos hoje são exatamente aquelas vivências acrescidas de seus resultados. A Própria integração Espiritual, que alguns tem tanta facilidade, em geral assim o é, porque estão apenas repetindo este processo, estas vivências acrescidas de seus acertos e de seus erros anteriores.
Cada vez que fazemos uma escolha negativa, cada vez que somos enganados por nossas debilidades, nossos defeitos, a situação piora, e segue piorando conforme não sejamos capazes de tomar a medida adequada e dar a solução devida.

Não há nada insignificante na vida e que não mereça reflexão. O Menor assunto mal resolvido, uma pequena questão pendente, matematicamente retorna a nós, seja ao longo desta existência, seja em outras, para que agravado do resultado tenhamos de dar a devida solução a questão.
Assim que mesmo as coisas boas ou ruins, alegres ou tristes, sempre retornam, e temos que novamente lidar com estas escolhas, as quais podem nos afirmar na virtude até o ponto destas recorrências tornarem-se Conscientes e Divinas, verdadeiras cristalizações do Espírito na Matéria, ou mesmo tornarem-se um sendeiro de perdição e de condenação de nossa Alma, pelo vício, pelo delito e pelo erro constante e sem solução.

25/07/16