zzzzzzzz

 

CLXV
Textos sobre Filosofia
Reta Maneira de Ganhar a Vida

Em um mundo aonde o dinheiro tem um peso tão importante na vida das pessoas, é muito difícil falar de vocação, mais difícil ainda falar de ganhar a vida de maneira justa, honesta, reta.
A Maioria das profissões são ocupadas nos tempos atuais por aquilo que chamamos de "Mercadores do Templo", que são exatamente pessoas que fazem determinada função apenas pelo dinheiro (por honras, por mando, por orgulho), e não por este amor que tem em realizar suas funções por meio daquilo que de maneira plena são capazes e estão aptos à realizar.

Quantos Professores não tem a vocação de ensinar, quantos Médicos não tem verdadeiramente o dom de cuidar da saúde das pessoas... Isto se repete em cada área da sociedade e gera este caos que vemos em todos os sistemas, aonde o único que lhes interessa é fazer um trabalho mecânico e ao fim receber seu precioso dinheiro por este mal feito serviço que não lhes corresponde.

Nem todas as pessoas acabam tendo em sua vocação uma profissão rentável, principalmente porque por vezes é um delito cobrar por certos serviços, o que faz com que a vida seja um pouco mais difícil quando a pessoa tem vocações em áreas filantrópicas por assim dizer.
É óbvio que mesmo quando um serviço é cobrado, em geral quem o faz, se faz por uma virtude, cobra o justo, e atua dentro da necessidade que tem o outro.

Vemos muitas profissões delicadas, como vender algo que ninguém precisa, o que no caso cria aquele aspecto terrível da pessoa ter de enganar a outra para vir a obter um produto que não necessita, nem lhe é útil.
Há diversas profissões que se apoiam sob mentiras, falsos pretextos, enganos ao pobre consumidor que mesmo atento se vê preso em meio a propagandas enganosas, produtos e serviços completamente inúteis, desnecessários, ou falhos, como bem vemos ocorrer por todas as partes.

Quase sempre, quanto mais complexo é um trabalho, mais difícil acaba sendo entender as ramificações que este se relaciona e por consequência dificulta perceber se é algo justo, realmente honesto. Isto porque muitas vezes a fração que fazemos é honesta, é justa, mas alimenta uma série de situações negativas na sequência após o que realizamos.


Isto de captar recursos de maneira honesta, é uma exigência em certas etapas do caminho espiritual, e algo que deveria ser natural a todas as pessoas, se realmente tivessem tido um suporte vocacional adequado. Tanto porque estariam aonde lhe cabe estar, e seus postos não estariam ocupados por estes Mercadores que apenas visam o lucro a qualquer preço.

Muitas vezes as pessoas que iniciam esta Jornada Espiritual, esta reintegração com Deus, separam o que é a vida e o que é este caminho, e no fundo é um grande equívoco visto que é na própria vida que se faz manifesto cada passo que internamente damos nesta integração que nos corresponde fazer.
Isto porque a pessoa passa a vivenciar em certos momentos esta integração e realizar certas tarefas espirituais, por assim dizer, e acaba tentando sustentar isto por um lado, e por outro arrasta em seu caminho uma série de delitos e equívocos que no fundo são o entrave para seguir sua jornada.

Vocação não é apenas gosto por algo, é um conjunto de capacidades relacionadas aos cinco centros do organismo humano.

Estando a Grande Obra fundamentada no Lar, certamente esta captação de recursos de maneira justa e lícita, é certamente um importante fundamento deste aspecto vital de nosso cotidiano.

23/11/16