zzzzzzzz

 

CLXV
Textos sobre Filosofia
Bases e Complementos

Infelizmente é muito raro alguém construir sua vida sob uma base sólida.
Vivemos tempos de superficialidade e de incompreensão no relativo a tudo.
Vivemos, mas não temos compreensão do que vivemos, porque vivemos, para que fim vivemos e isto faz com que todos os eventos de nossa vida sejam ações ao acaso aonde gastamos de maneira imprudente nossos esforços e energias.

Existem duas características básicas de tudo que existe na nossa vida, o que é permanente e o que é passageiro, o que é base ou o que é complementar. Claro que nisto sequer estamos falando de coisas espirituais, estamos ainda falando de questões mais humanas e relações e circunstâncias as quais acabamos tendo ao longo da existência.
Obviamente um pouco mais além destes detalhes, existe o perene, forças as quais nos personificam e as quais estamos diretamente ligados como consequências das mesmas e obviamente tudo aquilo que seja relativo a integração com esta força, que no fundo é o grande trabalho ao qual nos corresponde realizar.

Falando de bases, temos de entender que é aquilo sob o qual construímos nossa vida, são valores, são relacionamentos, são circunstâncias.
É aonde entra a questão de que por muitas vezes temos falsas bases, e isto faz com que tudo aquilo que construimos ao redor disto seja falho, seja negativo.
Relacionamentos bases, são aqueles que temos como fundamento de nossa existência e que são aqueles que em geral estão conosco ao longo do tempo e que tem um fundamento para nossa vida, e nós para a vida destes demais envolvidos.
Em geral isto se resume ao esposo/esposa, filhos, pais, alguns familiares mais próximos e os amigos mais queridos que cuja amizade dificilmente se dissolva mesmo com o passar do tempo.

Obviamente há muitos contatos transitórios, relações complementares cujo sentido de existir precisa ser muito bem calculado já que algo recebemos dos demais e algo damos a estes. Assim que dependendo de com quem nos relacionamos, dependendo do que estes tenham, assimilamos valores e percepções que podem afetar drasticamente nossa vida e isto precisa ser calculado pois podemos comprometer as bases de nossa existência seja no sentido humano como espiritual.
Igualmente se há um relacionamento com estes contatos transitórios, obviamente algo estamos dando a estes, e isto também precisa ser compreendido, já que exatamente por ser algo transitório, tem seu tempo de iniciar e de acabar e há um sentido para existir ou claro não há sentido em existir e sustentamos isto a custos de uma energia e de uma consciência que deveria estar empenhada em resolver outros assuntos, ter outras vivências.

Por vezes para podermos acertar estes assuntos, precisamos realmente tomar de vez as rédeas de nossa vida e observar com os olhos do espírito cada um destes aspectos que compõe a mesma e avaliar conscientemente, a realidade de cada situação, de cada relacionamento, de cada esforço que fazemos e entender o sentido, a razão e mesmo a temporalidade de cada coisa para que possamos definir o que é primário, ou secundário e que atenção e esforço cada coisa deve receber.
A Vida se alimenta de vida, e para que isto aconteça plenamente, obviamente temos de realizar grandes sacrifícios, principalmente no sentido destas mudanças necessárias para chegar a esta almejada organização perfeita.

03/02/17