zzzzzzzz

 

CLXV
Textos sobre Filosofia
A Experiência do Ciclo

Noite e Dia, Fim e Começo, tudo termina e recomeça do ponto onde tudo começou. Repetem-se os Anos, e os meses mostram mais uma vez um após outro, as estações terminam seu ciclo e logo repetem-se maravilhosamente sem nunca cansarem-se jamais.
Tudo na natureza começa, termina e recomeça sua jornada constantemente. Nada segue infinitamente sem recapitular seus passos e repetir o ciclo.

É claro que o ciclo, que esta repetição, no fundo nunca é exatamente a mesma, afinal sempre soma-se a experiência do ciclo anterior, nos novos ciclos. Isto é, aquilo que aprendeu-se, aquilo que se viveu, aquilo que foi assimilado.

A Planta inicialmente tem sua jornada como semente, logo germina, brota, até dar suas flores e frutos, de onde vem mais uma vez a produzir as sementes que repetem o ciclo.
A Semente humana também tem seus ciclos, identicamente. Claro que não apenas no sentido biológico, mas mesmo dos processos todos que passa a humanidade, os períodos de guerra, de paz, também os ciclos de vida nos campos e nas cidades, dos avanços tecnológicos até o banimento e o retorno a uma vida mais simples.
Tudo se repete, e tudo é sempre diferente, no sentido de que há uma experiência, um aprendizado, o qual muda a natureza mais básica dos eventos, e nos permite refazer esta jornada com a possibilidade de corrigir os erros anteriores, e de fazer cada vez de uma maneira mais justa, mais adequada.

Hoje passamos por algo neste sentido, no ponto de vista esotérico. Em um diálogo anterior, relatava um contato interno feito com Adonaí, e citava naquele momento, acerca disto, destes processos de desconstrução do que existe, pois está errado e danoso, o que no fundo é um retorno da Planta à Semente, para que refaça sua jornada.

Isto significa que teremos mais uma vez aquilo que já foi, e que novamente será, claro que como já dissemos, com a experiência do ciclo, com os resultados daquilo que antes foi. Algumas coisas para melhor, outras para pior, depende de nós modificar as consequências.

Todas as coisas terminam, todas as coisas recomeçam, claro que algumas vezes a mudança de patamar é drástica, e há pontos cíclicos aonde o velho se torna algo novo, completamente diferente do que já foi. Tanto é assim que sabemos que na escala evolutiva mesmo, que é algo da própria natureza, A Alma se translada do mineral para o vegetal, e em algum momento também do vegetal para o animal, por fim até o reino humano. Claro que isto é progressivo e natural, mas mesmo assim há pontos de transformação. Mais além disto há a destruição e o recomeço, ou uma transformação consciente, voluntária, que no caso do Homem, é o que o conduz ao estado Angélico, Arcangélico, e assim por diante.

No ponto de vista dos fatos, a natureza que em um momento nos eleva, ela nos reconduz ao recomeço, se no momento exato não sabemos fazer o adequado para vivenciar algo novo, ainda assim este novo, é no fundo um novo ciclo, ainda que em esferas mais elevadas.

A Própria Iniciação, os níveis e graus, são experiências que de maneira cíclica revivemos, e por mais que seja algo novo, distinto, é o mesmo, em outro nível, mais elevado, mais superior, mais divino.

Assim nossa vida tem muitos ciclos, aonde nos isolamos, aonde convivemos, e aonde nos isolamos mais uma vez, com a experiência anterior do ciclo de isolamento e convivência, então mais uma vez convivemos, e assim por diante. São coisas que parecem pequenas, mas no fundo são aprendizados que nos conduzem a fazer cada vez de melhor maneira, cada coisa, cada aspecto da vida.

31/07/17