zzzzzzzz

 

CLXV
Textos sobre Filosofia
Escribas da Divindade

"Mas quanto a ti, o número de discursos que escreveu não está ainda completo. Quando estiver, virás e proclamarás o que quiser. Agora e portanto, vós três tereis que escrever todos os discursos que eu direi (todas as coisas que eu farei) e que vós vereis, a fim de que podais ser testemunhas de todas as coisas do reino dos céus." - Pistis Sophia

Mais além dos sentidos comuns, mais além dos processos ordinários de raciocínio, de sentimentos, há forças internas as quais são a origem de muitos processos extraordinários dentro e fora de nós.
Hoje em dia há muito de tudo, muitas teorias, muitas palavras por todo lado, e infelizmente as pessoas são demais inocentes para diferenciar a matéria do espírito, a mentira da verdade.

Dentro de nós mesmos, há exatamente toda esta variedade de elementos Divinos e Diabólicos, os quais muitas vezes não são percebidos adequadamente, por falta de capacidade do indivíduo.


Falávamos tempos atrás acerca de escritos, de permissões, de representações que dava a Divindade, para alguns indivíduos para realizar certos feitos necessários, entregar certos conhecimentos, desenvolvê-los, etc. Dando continuidade a isto, explicamos que há frações dentro de nós mesmos que são responsáveis por tais feitos, por este tipo específico de realização e que há um preço a ser pago antes de se entregar a própria Doutrina, ou seja, aquilo que pertence a nosso Íntimo.

Isto ocorre por dois motivos, um porque é necessário aprender a escrever, a falar, e outro porque não temos no princípio a suficiente integração com nossas partes internas, a suficiente maturidade para servir de interpretes daquilo que somente existe dentro de nós mesmos. Então que o primeiro passo natural é servir de interprete deste princípio divino universal, este que existe e se manifesta fora de nos.


Infelizmente as pessoas não tem a capacidade de reconhecer estas frações da Divindade dentro de si mesmas, nem tem a sabedoria para reconhecer quando tais ensinamentos são realmente resultado destes ordenamentos da Divindade.
Isto faz com que se fale muita bobagem, isto faz com que se escute, se leia muito que é danoso e negativo.


A Obra de cada um consiste sempre em dois processos, que é entregar o que é Alheio, mas ainda assim Divino e verdadeiro. Também entregar aquilo que é Íntimo e próprio. Alguns Mestres chamam este segundo processo de "Escrever sua própria Obra". Que é o processo aonde se expressa o que em geral somente aquele indivíduo tem acesso, e o que tem encarnado.

É Impossível imaginar que todos possam ter acesso a tudo, pois tanto no físico como no espiritual, temos particularidades únicas, características íntimas que nos fazem ser capazes de realizar, de falar coisas que somente nós podemos. Por isto que mesmo que todas as pessoas chegassem a realizar em si tais forças, perfeccioná-las, todos teriam o que dizer, e todos teriam o que escutar, porque como já explicamos esta particularidade de cada um, seja no mundo, seja mais além dele, dá a cada um algo único e íntimo.


Que a Verdade seja hoje tua Espada e teu Escudo. E nos dias de tua velhice, teu Cajado.

21/11/17