zzzzzzzz

 

CLXV
Textos sobre Filosofia
Amor Universal

O Mundo é movido por muitas forças, algumas Divinas, outras Diabólicas. Nada no mundo ocorre sem que seja o resultado de alguma força que atrai ou repele certos eventos, certas circunstâncias.

Existem certamente muitos tipos de Amor, o Amor Filial, o Amor de tipo Marital, o Amor para com a Divindade, etc., etc...
Cada um destes tipos de Amor é certamente único em sua expressão, e diferente em sua forma. Assim que existem muitos Amores, e quando expressam-se são diferentes em seu formato, também em sua direção, etc.

Temos de entender que ainda que seja Amor, o Amor que se sente entre um Casal, é certamente, muito distinto, completamente diferente daquele Amor que sente o Devoto pela Divindade, também do Amor que sente a Mãe ou o Pai pelo seu Filho, ou mesmo o Amor que manifesta o Filho por seus Pais.

Com isto, desta diferenciação de amores, queremos dizer que existe um tipo especial de Amor, que é de tipo Universal. Quando falamos que o Pai é a Verdade, que o Espirito Santo é a Vida e que o Cristo é Amor, em geral nos referimos a este Amor de tipo Universal.


Este Amor de tipo Universal, este Amor capaz de integrar-nos com o bom e com o mau, com o belo e com o feio, com o justo e com o injusto, é o Amor que manifesta o Cristo quando nasce dentro de cada um de nós.
É por este Amor que todas as coisas acabam sendo possíveis e que todo o mal pode ser anulado, e todo o verdadeiro bem, potencializado.

Isto são coisas que todas as pessoas em maior ou menor grau em algum momento de suas vidas acabaram sentindo, ou percebendo de alguma maneira recaindo sobre si mesmas. Ou seja, algo provindo de outra pessoa.


Quando falamos de Deuses, de Anjos, de Arcanjos, em geral as pessoas sentem coisas maravilhosas, se exaltam em alegria e contentamento. Mas quando falamos de Demônios, de criaturas Diabólicas, sentem nojo, sentem-se repelidas e tornam-se odiosas... Infelizmente esta é a natureza comum das pessoas, sorrir para quem lhe sorri, fazer o bem para quem lhe faz bem.

Esta é a real diferença do Amor Universal, da força Crística que realmente toma todos os seres como são, sem temor de nenhuma espécie, sem preconceito de nenhum gênero. Isto porque sem que haja este verdadeiro Amor de tipo Universal, não é possível ajudar ao próximo verdadeiramente, também faz-se mais que impossível compreender ao próximo, e mesmo compreender a nós mesmos.

As Pessoas não teriam medo, se amassem a todos universalmente, pois no fundo compreenderiam e até perdoariam o mal. Temos de entender que o mal somente é capaz de nos fazer mal realmente, porque assumimos uma posição negativa, que é o que permite com que penetre em nosso interior tais terríveis eflúvios.

Quando estamos diante de uma Terrível criatura, por pior que seja, e nossa intenção é pura, nosso amor é Verdadeiro, realmente não há nada que esta possa fazer para prejudicar-nos, pelo contrário, ainda que não possamos ver, um grande bem é feito por tal criatura, sempre odiada e sempre maltratada por todos.

Nós no fundo reforçamos o mal, o alimentamos, quando o rechaçamos, quando lançamos nossos olhares, nossas palavras e mesmo emanações de ódio, de repulsa. O Amor Universal é a força transformativa a qual nos dá o poder de saber quando falar, e quando calar, quando ajudar e mesmo quando nos afastar para que o Destino de cada um se cumpra dentro do que seja a necessidade.


O Próprio Bem e Mal existem porque a Divindade assim necessita. Dizemos isto porque as pessoas realmente tendem a ser parciais, tendem a ser seletivas em suas manifestações agradáveis, e acreditam que por isto são boas. A Bondade Universal, a real bondade é um fruto deste Amor Universal...

Nos aproximamos de mais um Natal, Natal este que comemora o Nascimento do Cristo, que não é outra coisa que o nascimento desta força universal que chamamos de Amor. Infelizmente as pessoas sempre preferem matar ao Cristo... é raro o indivíduo que exalte o Cristo e cada um de seus apóstolos dentro de si mesmo. Em geral o drama sempre se repete da maneira mais trágica e terrível possível. E infelizmente o Cristo morre, por vezes sem jamais ter realmente nascido, ou muito pequeno no interior de cada um.

Se queremos cultivar algo, necessitamos aprender a reconhecer isto dentro de nós mesmos, e como isto se processa dentro e fora de nós. Muitas pessoas realmente anseiam por realizar algo que no fundo não é o que querem, cujos resultados não é o que esperam.
Muitos acham bonito falar do Cristo, falar do Amor, mas no fundo não tem nenhuma afinidade com o que seja o Cristo, não sentem nenhum interesse ou vontade de encarnar este Amor.
Assim que falta sinceridade para consigo mesmo, até para verdadeiramente aceitar que não é o caminho que procuram, e então sim tomar os rumos adequados ou mesmo encarar estas forças que dentro de nós mesmos nos afastam do Caminho Secreto.

20/12/17