zzzzzzzz

 

CLXV
Textos sobre Filosofia
2018

Sempre que completamos um ciclo anual, percebemos a mudança de forças que regeram por aquelas que regerão o novo ciclo.
Existem sempre dois números que nos indicam de maneira clara as forças que regem um ano. Neste caso o 18 pois o 2000 se refere ao ciclo de mil anos, e o 11, como soma dos dígitos do ano.

É claro que existem infinitas regências que recaem sobre nós, e há muito mais forças que sentimos, há muito mais que levar em conta para entender o que se aproxima, o que está para acontecer, para se fazer manifesto.


No entanto, no relativo ao ano, podemos afirmar que será um ano de encontro entre a Luz e as Trevas, entre o Bem e o Mal, será um ano de passagem, de transformação, como raramente vivenciamos. O Arcano Dezoito sempre representa aquele umbral que limita o Dia e a Noite, é aquele momento onde as coisas deixam de ser o que eram, para dar lugar a algo novo, algo oposto.
Assim que é um ano de substituições, de mudanças drásticas, tem-se o potencial para transformações extremas, em qualquer sentido que seja necessário.

Certamente será um ano de conflitos, de enfrentamentos, pois forças que em geral permanecem distantes, ficam frente a frente, face a face.
Isto tudo gerará um profundo impulso espiritual, no sentido de percepções e de impulsos interiores e exteriores.


O Arcano Onze, simboliza a força da Persuasão, que é a vitória pelo sábio uso da razão e das emoções superiores. É a comoção e a sabedoria realizando seus feitos Divinos. O Onze é geralmente associado a Proteção Divina, ao Eterno Feminino, ao pagamento de nossas Dívidas de maneira sábia e bela.

É Claro que o que aqui dizemos é algo em geral, são forças que regem, são forças que impulsionam, depende antes de mais nada de como processamos nós isto, de que outras forças estão gerando tais eventos, sejam mundiais, sejam locais, sejam internos em nós. Isto tudo faz com que se somem forças, se subtraiam, se multipliquem, se dividam e gerem resultados diversos e distintos uns dos outros. Mas no relativo ao ano, são forças que estarão regendo.


Nós não podemos tomar o ano novo como algo fora de um contexto, afinal tudo que fizemos antes deste ano, tem um peso e tem uma medida e isto que hoje vivemos é certamente uma continuidade daquilo que já fizemos. Devemos claro aproveitar tais impulsos de recomeço, para corrigir o curso daquilo que esteja injusto, daquilo que esteja errado em nós e mesmo fora de nós.

Que o Espírito Universal da Vida, Deus, nos guie nesta nossa jornada...

02/01/18