zzzzzzzz

 

CLXV
Textos sobre Filosofia
O Sacrifício do Bom Pastor

Todos nós temos uma opinião, temos um posicionamento acerca de temas em comum. Certamente muitas opiniões são afins, muitas são contrárias, ainda assim a opinião, o conceito que temos é apenas um dos possíveis pontos de vista, acerca de algo.

Temos certamente de entender que uma coisa é o conceito sobre algo, outra coisa é a realidade. Ainda a realidade, ela pode ser parcial ou completa.


Todos já ouvimos certamente aquela parábola do Bom Pastor, aonde o Cristo Jesus é comparado ao Bom Pastor, aquele que dá sua vida pelo rebanho. Aquele que se sacrifica para salvar aos demais...

Deixando de lado a Parábola e nos atendo a realidade do Pastor e de seu trabalho e do que mais é relativo a estes processos, vamos analisar diferentes pontos de vista possíveis acerca disto.


Nós sabemos que na natureza há muitos animais que são carnívoros e que dentro de sua natureza acabam alimentando-se de outros animais. As Ovelhas tem certamente diversos predadores.
É Certo que os predadores das ovelhas são diferentes dependendo da região, mas podemos citar os Lobos, Coiotes, Raposas, Ursos e até mesmo Cães.

Ainda nos dias atuais, mesmo em lugares cercados é comum que aconteçam ataques a Ovelhas.
Em fim, a realidade é que a Ovelha é uma presa, e muitas vezes, principalmente na antiguidade havia aquele que Pastoreava as Ovelhas, aquele que conduzia estas ovelhas em busca de pasto e de segurança.

É Certo que o Pastor de Ovelhas buscava defender as ovelhas não somente das intempéries da natureza, mas também de seus predadores.
A Questão é que no sentido literal da função, o Pastor neste caso não faz o que faz porque é uma boa pessoa, porque almeja a vida próspera das ovelhas, mas porque tem interesse nelas, assim como o Lobo.
O Próprio Pastor vê nas ovelhas fonte de subsistência e fonte de Lucro...

Não conhecemos ainda um Pastor que cuide das ovelhas que no momento apropriado não tenha recebido por esta função.
No passado era comum que os Pastores de Ovelhas recebessem em troca da ovelha adulta, a pele, a lã e mesmo a Carne. Ou seja, protege do Lobo, mas ele próprio a entrega para ser despedaçada e ao fim consome seus recursos os quais ele cuidou com interesse.
Certamente o Pastor não cuida da ovelha até o fim de sua vida, ele consome no auge, antes do decaimento de seu organismo.

Não estamos dizendo que isto seja negativo, sabemos que necessitamos alimentar-nos, vestir-nos, só estamos mostrando um outro "Ponto de Vista", possível, como é a intenção do que hoje tratamos.

O Lobo por outro lado faz o que faz por um instinto, ele não pensa, ele não sente, ele precisa comer e aquele é seu alimento. No fundo o Lobo, todos estes predadores, são sinceros em sua intenção e em sua ação.


Neste ponto alguém poderia facilmente chegar a conclusão que o verdadeiro assassino é o Pastor, e que o Lobo é o puro e verdadeiro, afinal o Pastor deveria ser superior ao lobo em suas intenções a ações já que tem mais capacidades, ainda assim nega o alimento ao Lobo e monopoliza o gado para seu próprio proveito.

Assim é como funciona a mente, qualquer coisa pode se transformar em outra e o que é verdade para nós em outro momento pode se tornar algo completamente distinto e até mesmo oposto.


É Por este motivo que necessitamos da verdade, a verdade é uma só coisa, não há variantes ou variáveis no sentido de que ela é o que é, e mesmo que hajam diferentes formas de falar dela, no fundo são sempre a mesma coisa, imutável em seu sentido básico ainda que diferente a cada momento já que o mundo e a vida se transforma constantemente.

Ainda falando sobre o Pastor e as Ovelhas, temos de dizer que no fundo o que existe é uma Simbiose, pois as Ovelhas ao serem cuidadas pelo Pastor vivem uma vida longa e agradável, coisa que dificilmente teriam sem esta proteção e estes cuidados. Claro que o que define se o Pastor é bem ou mal intencionado é o que move suas ações e em alguns casos as próprias ações do mesmo...


Hoje nos aproximamos da Páscoa, nos aproximamos do evento aonde O Bom Pastor sacrifica-se pelo seu rebanho, não porque ganha algo, não porque tem interesse em algo para ele mesmo... Ele se levanta contra estas forças obscuras e se interpõe entre a destruição de seu Povo porque sua natureza superior lhe impõe que salve aqueles que não podem fazê-lo por eles próprios.

"Aquele, porém, que entra pela porta é o pastor das ovelhas.
A este o porteiro abre, e as ovelhas ouvem a sua voz, e chama pelo nome às suas ovelhas, e as traz para fora.
E, quando tira para fora as suas ovelhas, vai adiante delas, e as ovelhas o seguem, porque conhecem a sua voz.
Mas de modo nenhum seguirão o estranho, antes fugirão dele, porque não conhecem a voz dos estranhos.
"
- João 10:2-5

29/03/2018