zzzzzzzz

 

CLXV
Textos sobre Filosofia
Liberté, Égalité, Fraternité

Certamente nem todos dão-se conta das profundas mudanças que dia após dia ocorrem em nossas vidas, no mundo. Ainda assim todos os dias as decisões de muitos e de cada um, altera profundamente a realidade em que vivemos, molda todos os Sistemas que estamos envolvidos e por consequência altera profundamente a forma como vivemos a vida.

A Vida é sempre cíclica, quem não foi capaz de perceber isto ainda, é porque certamente não observou claramente ou mesmo não viveu o suficiente para viver ciclos importantes e marcantes que o façam ver como as coisas sempre se repetem, ainda que de distintas formas.

A Pessoa vai e vem, a humanidade como um todo vai e novamente volta ao seu início, isto em todos os aspectos.
Vejam que as culturas que já existiram no passado não são as mesmas que hoje vemos, claro tudo é de certa maneira uma continuidade, mas ainda assim é algo novo, devido a experiência do processo já vivido, deste ciclo de extremos que passamos.


Na vida é natural que tenhamos momentos de escassez de recursos, também momentos de abundância, também é comum que passemos por alegrias e tristezas, por períodos de aproximação, períodos de afastamento, períodos de interação e períodos de solidão, realmente tudo se repete matematicamente aos olhos do bom observador.
Muitos processos da vida não vemos ocorrer, não compreendemos, somos apenas em geral passageiros da vida, sem controle, sem compreensão dos fatos. Infelizmente isto faz com que não saibamos aproveitar os eventos e realmente transcender nossa atual realidade, de maneira efetiva, permanente.

A Natureza realmente repete todas as coisas, quando falamos de Liberdade por exemplo, temos de entender que há muitos níveis de Liberdade, uma pessoa pode ser escrava de seus vícios, escrava de seus hábitos, mesmo alguém livre disto, pode estar presa a Sistemas como a Sociedade, Religião, etc; mesmo alguém que se libere disto, estará sujeita a certas leis, a certos limites. Nem mesmo os Logos, os Deuses criadores são completamente livres, basta recordar que na Aurora da Criação é trabalho e obrigação deles cumprir com a criação dos Planos e dos Mundos.

Bem, retomamos a questão de que tudo se repete, sempre, eternamente. Claro que cada um tem seu tempo de repetição, tem seu próprio limite de existência, de vida. Ainda assim mais além da existência a vida segue a repetir-se em novas existências e os dramas e repetições continuam com o objetivo de que aprendamos algo, de que transcendamos nosso atual status.


Hoje nós vivemos uma época de extremos, os extremos são sempre negativos, não tenhamos dúvida disto. Basta recordar aquela sabedoria que diz que o Excesso de Misericórdia torna-se Anarquia, que o Excesso de Justiça converte-se em Tirania.
Hoje a humanidade vive um processo completamente decadente no que diz respeito ao equilíbrio, o bom senso, as boas maneiras, o equilíbrio entre misericórdia e justiça se perdeu, vivemos uma Anarquia completa no que diz respeito a realidade atual.

Vivemos em uma época aonde se prega Igualdade, como se a igualdade fosse algo possível. As pessoas que pedem igualdade realmente não tem a mínima noção do que realmente deveria e é igual e do que não deveria e não é igual.
Cada indivíduo é diferente, cada forma tem um propósito uma função e hoje em dia se prega exatamente que se ignore completamente a disposição de cada coisa, sua natureza, sua função, por conta de um conceito equivocado que se espalhou pela sociedade como uma doença psíquica.

O Homem e a Mulher não são iguais, não tem a mesma predisposição para as coisas, não tem as mesmas capacidades, nem naturalmente as mesmas funções sejam psicológicas, sejam emocionais ou físicas. E não falamos disto de maneira pejorativa de nenhuma espécie, senão que são diferentes, completamente. São pessoas mentalmente confusas, as que pedem igualdade.
Mesmo dois homens ou duas mulheres não são iguais, e não há sentido em tratar duas pessoas da mesma maneira. A Padronização é um crime contra a natureza humana. A Prova disto é a escola que hoje temos que não atende minimamente a este aspecto de que cada aluno é diferente, tem capacidades, tem disposições distintas.
A Medicina age da mesma maneira, trata todos da mesma forma, como se cada organismo não fosse algo único, com capacidades distintas, com limitações distintas, não apenas por si mesmo, mas por aquele que o maneja.

Hoje se fala de inclusão como se não fosse esta tentativa de inclusão a própria origem da exclusão. Para se incluir algo, obviamente temos de excluir outra coisa. Quando se coloca em uma sociedade pessoas deficientes, pessoas doentes em postos de trabalho, estamos retirando a possibilidade de trabalho de pessoas que são saudáveis, de pessoas que tem condições e capacidade de exercer uma atividade.
A Sociedade entrou em um decadente processo de incompreensão da realidade e subverteu completamente a natureza humana e divina.
Quem em sã consciência escolheria as piores sementes para plantar, quem perpetuaria as plantas de flores mais feias e débeis, inférteis e cuja natureza não produz frutos para suas plantações?
Pois por mais que seja difícil de se dizer ou de se ouvir isto, é isto que a humanidade atual faz ao querer igualar as coisas, ao querer subverter a natureza da realidade ao impor o erro, ao impor a falha.

Claro que isto tudo ocorre porque a Humanidade perdeu completamente os valores espirituais e não compreende o porque das doenças, o porque das deformidades, o porque dos problemas tanto físico como psicológicos.
Mesmo os pseudorreligiosos somente entendem aquilo que já foi dito, não tem capacidade de ver nada além do que foi dito, e ainda assim repetem sem jamais compreender realmente mesmo aquilo que sabem intelectualmente. E isto faz com que cada vez a sociedade se aproxime de um eminente colapso, de que a sociedade se torne um caos de problemas e de insustentabilidade.

Esta talvez seja a palavra mais adequada para esta sociedade em que vivemos, Insustentável. Não há como perpetuar a existência humana com a atual cultura que tem se desenvolvido em todos os povos, isto tanto no sentido Político, Religioso, Financeiro, Social, e assim todas as esferas humanas.
Enquanto as pessoas realmente não se questionem profundamente sob cada aspecto da vida humana, enquanto não sejam capazes de perceber a realidade por detrás da realidade, viveremos esta utopia que atualmente vemos.

Duas pessoas não deveriam sequer ter direitos iguais, e espiritualmente não tem, exatamente por conta da capacidade que tem cada um de lidar com cada coisa. E mesmo as capacidades de cada um são limitadas dentro daquilo que cada um consegue ou não lidar.

Quando se fala de Liberdade, de Igualdade, de Fraternidade, não é uma referência a este conceito completamente distorcido que tem a atual sociedade, mas de um ponto de equilíbrio natural entre o que é o direito e o dever, entre o que é similar, entre o que é harmonia.

23/07/2018