zzzzzzzz

 

CLXV
Textos sobre Filosofia
O Dom de Deus

Nós vemos o mundo por meio de nossos sentidos e da forma como vemos, certamente imaginamos que os outros veem também. No entanto mesmo no que é relativo aos sentidos físicos e ordinários sabemos que não é assim.

Basta recordarmos que muitas pessoas tem seus sentidos comprometidos, danificados, defeituosos e isto já é o suficiente para que o que um vê não seja o mesmo que o outro vê, o que um sente não é igual ao que o outro sente.

Isto sem falar de como processamos tudo isto que vemos, que sentimos que assimilamos do mundo exterior... Certamente ainda é mais distante o que cada um processa do meio em que vive.

A Verdade é que há muito além do comum, do que é visível, e a percepção concreta disto depende de Dons que derivam da própria Divindade e que se fazem manifestos em um indivíduo seja por merecimento, seja por necessidade.
É Muito difícil traduzir certas coisas para quem não tem acesso direto as vivências objetivas do fato em questão.
Por vezes existe no sentido psicológico certas sementes que se assemelham muito a estes Dons de Deus, certos simulacros ou funcionalidades que no fundo são um reflexo menor deste algo superior em questão.
As Pessoas que ouvem por vezes certos relatos, que escutam certas histórias, que assimilam certos ensinamentos acabam interpretando por vezes que a habilidade em questão que as origina é esta interior, inferior, em vez deste dom superior, dado pela própria Divindade.
Isto faz com que seja impossível. Se faz necessário afirmar que os dons que nos referimos são o resultado da cristalização de certas virtudes em nosso interior, que são exatamente os elementos que servem de sustentáculo para tais ou quais habilidades.

Há muito, realmente muito, por detrás do mundo como conhecemos. Grande parte do que hoje existe somente existe porque as pessoas em geral não enxergam além da realidade as quais estão limitadas. Infelizmente são limitações as quais dependem de uma superação de cada indivíduo para que se abra este novo patamar de existência o qual está inevitavelmente latente em toda humanidade.

É certamente uma tarefa bastante difícil instruir aos demais acerca de algo quando não tem acesso direto a tal ou qual realidade, por meio de tal ou qual dom.
Os dons infelizmente tem um preço caro a ser pago, tanto no sentido humano como no sentido espiritual.

Como tudo na vida, depende do sacrifício de umas coisas, e do cultivo de outras. Ainda assim quando um dom nasce em um indivíduo, nasce como uma criança vem ao mundo, incapaz, indefeso, necessita tempo, necessita aprendizado, esforço, cuidado para que se desenvolva.

Como dizíamos anteriormente, grande parte dos conceitos que tem as pessoas, acerca dos problemas, das doenças, da própria morte, é o resultado de sua incapacidade de perceber o mundo do ponto de vista Espiritual, por algum destes dons que confere a divindade.

Muitas vezes fala-se em ter Consciência de algo, e no fundo ter consciência é encarnar certos valores especiais os quais somente são possíveis mediante a experimentação direta, a observação real do fato em questão.
Por isto que as pessoas são tão volúveis em seus pensamentos e ações, elas ora aceitam e concordam intelectualmente com a verdade, ou ora sentem-se tocadas emocionalmente pela verdade, mas logo perdem tal impulso e como não tem Consciência do fato, voltam ao seu erro, retornam a sua anterior realidade.

Os Dons que a Divindade confere, certamente não são coisas a serem buscadas, elas são naturalmente depositadas em cada criatura de acordo com seu merecimento e sua necessidade, como já dissemos. Qualquer desejo neste sentido seria simplesmente um obstáculo para obtê-las, já que são uma expressão de uma virtude e são manejadas por virtudes.

Ninguém entenderia a Deus, ninguém realmente compreenderia o mundo, a vida, e tudo que existe sem ser por uma Vontade Divina e por meio destes dons espirituais que confere a divindade.
Por isto que se entende o porque que tantas pessoas falem contra a divindade, contra o mundo, e as coisas existentes... Exatamente porque tentam entender a realidade com base as suas limitações e suas capacidades inferiores.
A Questão é que a Divindade sempre teve seus Profetas, sempre a Divindade teve seus eleitos que serviram como elo entre o material e o espiritual, e serviram estes de ponte entre aqueles que não conseguem ver ou ouvir ou mesmo trilhar o caminho espiritual e a própria viva espiritualidade transcendental.

Esta ajuda claro somente serve para que cada um possa por si mesmo ao fim ver, escutar, tocar, trilhar este caminho ao qual todos são chamados, mas poucos se predispõe a realizá-lo.

22/09/2018