CLXV
Textos sobre Filosofia
A Obra da Pessoa e a Obra do Ser

Faz algum tempo estávamos nos mundos internos e nos aproximamos de uma pessoa próxima, um conhecido que estava passando algumas dificuldades. Ao examinar este indivíduo nos demos conta de que estava possesso, que aquelas expressões que estavam lhe causando o problema que tinha não eram sequer apenas seus defeitos, larvas ou mesmo o karma como conhecemos, mas uma entidade que estava agregada e fazendo uso daquele veículo.

Bem, como era uma pessoa próxima e que inclusive devemos muito a esta pessoa, nos lançamos contra esta besta e travamos lá uma batalha pela tentativa de libertar este indivíduo deste cárcere que tinha sido submetido. Para nosso espanto, realmente imensa surpresa, não pudemos, nem com todas as conjurações possíveis conhecidas, liberar aquela pessoa. Quando a entidade já exausta se retirou no sentido de que não estava mais atuante, a pessoa se manifestou que sabia da entidade e estava contente com o que ela lhe provia, este acordo que tinham feito. Ainda que fisicamente esta pessoa não se dê conta.
Bem, se a pessoa está de acordo com este cárcere psicológico, o que podemos fazer nós? Estava explicado o caso e tivemos que nos retirar deixando aquele infeliz personagem com sua querida bagagem.


Cada pessoa, toda pessoa, cumpre com um dever, realiza algo que por bem ou por mal, faz parte de um plano superior que tem este Criador, este Demiurgo.
Por isto claro não podemos, como pessoas, julgar a ninguém em nosso caminho. Seja para o bem, seja para o mal, cada um segue com um propósito, nós devemos cuidar do nosso e claro ajudar quando possível, mas sempre respeitando a liberdade que é concedida a cada pessoa.

Existe no caminho desta escolha individual de cada pessoa, três possibilidades muito claras por onde cada pessoa se encaixa: Tornar-se um Mago Branco, um Mago Negro ou uma Sombra.


Uma pessoa poderia trabalhar tanto com a Morte Psicológica, com a Alquimia (Transmutação Sexual, Branca, sem o orgasmo), Sacrificar-se pela humanidade e ainda assim, apesar de cumprir com todos estes fatores, não tornar-se um Mago Branco.

O Mago Branco, o verdadeiro Teúrgo (Que é o Íntimo, mas se expressa pela pessoa), ele tem em si não apenas o exercício dos fatores, mas a integração com seu Íntimo.
Isto explica porque há tantas pessoas que trilham o caminho mas vivem em trevas, profundas e terríveis trevas. Porque apesar que trabalhem com estes fatores de Revolução da Consciência, não unem sua Obra com o que o Íntimo tem que realizar e por consequência seguem em trevas, porque é o íntimo que uma vez a essência liberada e integrada com ele, transforma em luz, em sabedoria e em poder, para expressar-se por esta pessoa.

Existe então uma necessidade de uma integração com o Ser, quando deste trabalho.


O Cristo Íntimo nasce em uma pessoa quando ela verdadeiramente se propõe a realizar este trabalho, de momento a momento, algo sério, organizado. Claro que este nascimento deste Cristo dentro da pessoa, se dá como é representado... em uma manjedoura, muito simples, e em meio a animais que são esta representação de nossos defeitos psicológicos.

O Nascimento do Cristo em nós, é algo que depende desta entrega ao trabalho e claro desta integração com o Ser que se desdobra em nós como filho.

Esta criatura, este Filho do Homem, cresce e desenvolve-se dentro da pessoa conforme vá cumprindo com esta integração com o Íntimo, conforme vá eliminando seus defeitos, vá nascendo e sacrificando-se pela humanidade. Percebam que estas virtudes que vão surgindo, doze delas, são estes doze atributos que representam cada um dos Apóstolos.

Então vemos que cada pessoa realmente vive este drama dentro de si mesmo. Quando este Cristo Íntimo desenvolve-se até a vida adulta, então é quando vem verdadeiramente a iluminação. Pois é quando este Cristo se lança a um trabalho de verdadeiramente ensinar, não ensinar teorias ou repetir o que foi dito... mas de realmente entregar a sabedoria de seu Ser, que nestes processos está encarnando e se integrando com ele.


Por isto é tão importante que cada pessoa compreenda o momento que está vivendo e que saiba não apenas buscar esta integração com o Ser, ou por outro lado cumprir com estes Três fatores de Revolução da Consciência, mas que faça os dois e que com isto vá realmente cumprindo com o motivo que se criaram todas as grandes Religiões, que é este regresso e esta reintegração com nossa Alma, com este Deus que nos personifica e que verdadeiramente é uma parte consciente deste grande Deus que é a soma de todos estes Deuses.


É Terrível ter de dizer isto, mas se não há um equilíbrio nos Três Fatores e inclusive nesta integração com o Ser, a pessoa acaba perdida e sem condições de continuar avançando no caminho reto.
Porque se não há a força que extraímos da energia sexual, nos faltaria impulso e condições para continuar em determinado momento, por mais que houvesse a guiatura do Ser, que existissem virtudes extraídas do ego... percebem isto?
Igualmente se há esta força sexual transmutada, se existe virtudes mas se não fazemos a vontade do Ser, de que adianta? Pois se é o Ser quem salva esta pessoa, integrando-se com ela, vai ao Abismo da mesma forma.

Então, ainda que o Ser esteja encarnado nesta pessoa, que tenha a força sexual transmutada como potência criadora, que existam as virtudes extraídas do ego, mas se não faz uso disto em um sacrifício pela humanidade... de que adianta? Pois põe tudo a perder.


Então realmente esperamos que todos compreendam a realidade e ,porque não dizer, a simplicidade que é isto do nascimento do Cristo Íntimo em cada um de nós. Só necessitamos nos tornar práticos e verdadeiramente fieis aos desígnios de nosso Real Ser, a este Cristo Íntimo, que conforme vamos avançando, vai mostrando sua guiatura.

Percebam que o Cristo não julga ninguém em seu caminho; se ele tem condições, ele alerta, orienta, mas sempre segue em frente. Porque se realmente compreendemos a realidade, vamos verificar que nós mesmos ainda carregamos o delito.
Dizia o Mestre Samael em um diálogo com um irmão (uma gravação), que pode que uma pessoa passe em uma prova de castidade no físico, mas que no inconsciente, no subconsciente e no infraconsciente, em algum destes 49 níveis da mente, ele não passará. Inclusive que há pessoas que passaram por provas de castidade no nível 48, mas no 49 não puderam.

Então o que podemos dizer se alguém é iracundo, ou se é fornicário? Certamente por mais santo, por mais perfeito que pareça ser qualquer pessoa, carrega estes mesmos elementos, ainda que mais sutilizados e ocultos dentro de si.
Por isto que consideramos tão urgente que não se deixe para depois esta seriedade no trabalho, porque há muito, realmente muito com o que se lutar e eliminar dentro de nós.


Enquanto escrevíamos este texto, ao falar desta questão do desenvolvimento do Cristo Íntimo, nos demos conta por meio de uma alegoria que pudemos ver internamente, que o trabalho deste Cristo quanto de sua idade adulta é comparável ao de uma árvore que transforma os minérios e resíduos da terra, as forças das quais ele se alimenta, em sementes, que de dentro de seus frutos, tem condições de neles próprios desenvolver esta força Crística e por consequência repetir o feito.

Inclusive assim podemos entender como é possível uma progressão do reino mineral até o vegetal e por lógica do vegetal ao animal e logo humano.

É Verdadeiramente maravilhoso poder observar isto internamente porque realmente nos demonstra que apesar desta semente nascer por obra da Luz (fora da terra), ela tem que regressar a terra, a esta escuridão de seu próprio universo particular e reerguer-se sair destas trevas por ela mesma.

"Ascendit a terra in cœlum, interumque descendit in terram et recipit vim superiorum et inferiorum." - Tábua Esmeralda - Latim
"Sobe da terra para o Céu e desce novamente à Terra e recolhe a força das coisas superiores e inferiores." - Tábua Esmeralda


Paz Inverencial!

05/01/13