CLXV
Textos sobre Filosofia
A Expressão da Consciência

Todos que buscam o caminho, certamente anelam encarnar em si, esta viva expressão da consciência. Certamente esta iluminação que dá a consciência, é o que falta para que a maioria se tornem sérios em relação ao caminho.

Há muitas pessoas que realmente realizam o trabalho com os Três Fatores de Revolução da Consciência, inclusive a bastante tempo, mas ainda sofrem desta falta de presença e expressão da consciência.

Fazem estes Três Sacrifícios referentes ao Despertar mas não despertam e há pelo menos um importante motivo para isto não acontecer.
Claro, quando morremos psicologicamente, quando eliminamos de nós qualquer falha inumana que carregamos em nossa psique (e suas expressões, centros da máquina humana, etc), liberamos a essência, a virtude em meio ao defeito que a aprisionava.
Este é o primeiro passo e que muitos temos visto realizar.

O Segundo passo é certamente dar a esta essência, livre, a energia necessária a sua expressão. A Morte sabemos corresponde ao Pai, então é pela graça do Pai que a removemos da entranha do defeito que a aprisionava. Logo vem a presença do Espírito Santo que a alimenta, a aviva e dá a força e a expressão necessárias.

Por fim, e certamente a coroação da expressão desta essência, já como consciência atuante, se dá por meio do Sacrifício.
O Sacrifício, é a coroação do trabalho de Despertar da Consciência e é aonde a maioria falha.

Sabemos bem o que os Mestres falam de caridade e que inclusive associam Sacrifício como Caridade. Obviamente os Mestres não se equivocam neste sentido, mas há certamente uma diferenciação entre o que é Caridade e o que é Sacrifício.

Qualquer pessoa, mesmo de má vontade, pode fazer uma caridade, mas ninguém se Sacrificaria se não houvesse a expressão da consciência.
Então ocorre que muitas pessoas fazem bondades muito grandes, isto vemos muitos por aí, mas se observamos sua psique, encontramos este impulso em elementos psicológicos inferiores, não são impulsos gerados ou administrados por sua Alma, sua Consciência ou seu Ser.

Então a Caridade é como uma porta para que a pessoa possa se sensibilizar frente a dor de uma pessoa que por exemplo não tenha sabedoria, não tenha alimento, não tenha moradia, lhe falte saúde, etc, etc, etc...

Então quando eliminamos algum agregado psicológico, por meio da compreensão, da projeção da energia transmutada, e da devida súplica a Bendita Deusa Kundalini (Maria, Maia, Isis, etc..), nós ainda temos que impregnar esta essência da força do Terceiro Logos e logo lhe dar uma RAZÃO, um MOTIVO consciente para atuar.


No Sacrifício ainda há duas modalidades, uma é o Sacrifício GERADO PELA consciência e outro é o Sacrifício EXECUTADO COM Consciência.
Então o que vale realmente, como "Sacrifício pela Humanidade", são nas palavras dos Mestres: "Sacrifícios Conscientes e Padecimentos Voluntários".

Conscientes porque estamos conscientes não apenas da necessidade mas guiados pela consciência em nossas ações. Voluntários porque como já dissemos, fazemos de boa vontade e não porque nos mandaram, com segundas intenções, ou porque nos importamos com o que os outros pensem, etc.


Interessante que a consciência sabe, realmente sabe quando uma pessoa é um necessitado, ou quando é um explorador da boa vontade alheia. Não que iremos tratar mal ao farsante, mas não podemos estimular o delito.

Mas enfim, estes três níveis do Despertar da Consciência são o que todos necessitam executar, plenamente, para que possam chegar a iluminação que tanto anelam.

Se ensinamos aprendemos, se ajudamos somos ajudados, se curamos somos curados. Não que devamos fazer isto por um interesse, mas temos que compreender que ninguém poderia realmente COMPREENDER algo, se não se dá a tarefa de ensinar.
Ninguém poderia encarnar a Vida se não trata de doar sua própria vida em prol de algo maior.


Recentemente ouvíamos um áudio do Mestre Lakhsmi e ele falava algo que nunca havíamos lido ou ouvido mas que sabíamos, por estudos e meditações, que era exatamente como ele estava falando.
Ele dizia que todo Sol (como este que vemos no céu), já havia sido, em alguma época, um homem em algum rincão deste ou de outro universo.

E Realmente é o que vemos que acontece, porque a pessoa se purifica, encarna o Fogo (Do Espírito Santo), encarna a Luz (do Cristo) e serve de um catalisador e um retransmissor desta força (fogo) e desta sabedoria (luz) que recebe.
Isto devemos ser todos nós, claro, sempre de acordo com os impulsos e a instrução que tenhamos de nosso Ser, nosso Gurú e dos Mestres da Loja Branca.

Sabemos que para algumas pessoas isto de ter esta guiatura do Ser, do Gurú, da Loja Branca, parece algo distante, mas se observarmos a vida de muitos destes Iniciados, encontramos momentos decisivos aonde o Ser se impôs e soube guiar sua fração humana até aonde ele necessitava. Um belo exemplo de Sacrifício gerado pela consciência mas não executado conscientemente pela parte humana.
Claro que falhamos, todos falhamos por descumprir os desígnios de nosso Espírito, e é por isto que temos que passar por todas estas purificações e reintegrações com o Ser.


Esta inter-relação humana que existe, as próprias instituições gnósticas (que tem o aval da Loja Branca), são estas ferramentas para que de acordo com este impulso que cada um tenha, possa executar estes serviços de Sacrifícios conscientes e padecimentos voluntários para com seus irmãos e para com toda a humanidade.


O Ser (e o restante das forças espirituais que nos ajudam) é como uma luz que se seguimos o caminho que ele nos destina, ele ilumina, protege, guia a pessoa até as realizações que ELE necessita fazer por meio desta fração humana que é parte dele, expressão dele na terra.
Agora se andamos contra, ao inverso do que ele nos destina, por ele estar atrás de nós, iluminando o caminho que temos que trilhar, ficamos cegos, porque olhamos diretamente para a Luz DELE, e não o caminho que ele está nos iluminando. Assim é com a Mãe, assim é com a Loja Branca.

Os que carecem de iluminação, se cumprem com os Três Fatores de Revolução da consciência, tal qual como deve ser, é porque não estão aonde devem estar, não estão fazendo o que deveriam fazer.
Por isto que reforçamos a importância de estar sempre de acordo com estes impulsos internos e espirituais que temos do Ser, dos Mestres (Gurú) e da Loja Branca.


Necessitamos desta harmonia com o infinito, que não é nada mais nada menos que esta integração com todas estas partes autônomas de nosso Ser.

“Tempo depois, chega o Receptor do Pequeno Sabaoth, o Digno, o do Meio. Ele traz consigo uma taça cheia de Idéias, Sabedoria e Sobriedade, entregando-a à referida Alma. E eles vertem-na num corpo que não pode adormecer, nem esquecer, devido à taça da Sobriedade que lhe foi entregue. Contudo, constantemente se angustiará o seu coração, perguntando-se a si própria pelos Mistérios da Luz, até que os encontre através da Virgem da Luz e herde a Luz pana sempre.” - Pistis Sophia

 

"Oh vós, todos os que tendes sede, vinde às águas, e os que não tendes dinheiro, vinde, comprai, e comei; sim, vinde, comprai, sem dinheiro e sem preço, vinho e leite.
Por que gastais o dinheiro naquilo que não é pão? E o produto do vosso trabalho naquilo que não pode satisfazer? Ouvi-me atentamente, e comei o que é bom, e a vossa alma se deleite com a gordura.
Inclinai os vossos ouvidos, e vinde a mim; ouvi, e a vossa alma viverá; porque convosco farei uma aliança perpétua, dando-vos as firmes beneficências de Davi.
Eis que eu o dei por testemunha aos povos, como líder e governador dos povos.
Eis que chamarás a uma nação que não conheces, e uma nação que nunca te conheceu correrá para ti, por amor do SENHOR teu Deus, e do Santo de Israel; porque ele te glorificou.
Buscai ao SENHOR enquanto se pode achar, invocai-o enquanto está perto.
Deixe o ímpio o seu caminho, e o homem maligno os seus pensamentos, e se converta ao SENHOR, que se compadecerá dele; torne para o nosso Deus, porque grandioso é em perdoar.
Porque os meus pensamentos não são os vossos pensamentos, nem os vossos caminhos os meus caminhos, diz o SENHOR.
Porque assim como os céus são mais altos do que a terra, assim são os meus caminhos mais altos do que os vossos caminhos, e os meus pensamentos mais altos do que os vossos pensamentos.
Porque, assim como desce a chuva e a neve dos céus, e para lá não tornam, mas regam a terra, e a fazem produzir, e brotar, e dar semente ao semeador, e pão ao que come,
Assim será a minha palavra, que sair da minha boca; ela não voltará para mim vazia, antes fará o que me apraz, e prosperará naquilo para que a enviei.
Porque com alegria saireis, e em paz sereis guiados; os montes e os outeiros romperão em cântico diante de vós, e todas as árvores do campo baterão palmas.
Em lugar do espinheiro crescerá a faia, e em lugar da sarça crescerá a murta; o que será para o SENHOR por nome, e por sinal eterno, que nunca se apagará.


Isaías 55:1-13

31/01/13