CLXV
Textos sobre Filosofia
O Zero Matemático

Tudo quanto existe tende a um zero matemático. Este zero matemático em temperatura equivale por exemplo a um objeto que não emita calor e que esteja no vácuo, sem influências solares ou outras fontes de calor.
Claro que neste zero matemático a vida se torna estática e sem avanços, por isto o calor, a luz, o som, a gravidade, a vida como conhecemos.

Praticamente nada na vida fica sem um retorno a este zero matemático. Nascemos e um dia perderemos a vida física que obtivemos, assim toda má ação que façamos em vida, sofreremos o equivalente para pagar o mal que causamos.
Se fizemos boas ações, por esta busca de compensar nossas boas obras, a matemática divina dá a este individuo, a alma, sua devida recompensa para que nada lhe deva e isto é o zero matemático neste assunto.

Porque a vida é um grande cálculo, poderíamos expressar toda a Obra ou toda uma existência com uma pequena série de números sabiamente expressos.
Qualquer pessoa que compreenda a matemática da vida, compreenderá o porque não há sentido em cometer delitos ou prejudicar a ninguém, em seu caminho durante este transito humano.

Se roubamos, se invejamos, se ofendemos, se mentimos, se fornicamos, enfim... qualquer delito cometido nos impulsiona para longe deste zero matemático, rumando em casas negativas e com isto a Lei Divina, naturalmente põe em nosso caminho situações que por meio da dor nos faz pagar por estes delitos, mais uma vez retornando a este Zero Matemático.
Se pelo contrário, fomos pessoas caridosas, amáveis, sinceras, sem segundas intenções, pois por todo este acúmulo de capital positivo, em algum momento, a Lei recompensa esta pessoa com sabedoria, força, amor, enfim... porque ou recebe e gasta o que recebeu retornando ao zero matemático ou no nosso caso, se investe isto e se acumula redistribuindo estas forças e boa aventurança que recebemos, para que se torne possível a auto-realização.

O Absoluto é um zero matemático, é a vida livre da dualidade, mais além de conceitos e de idéias, é a própria divindade imanifestada, soma de todas as criaturas físicas e espirituais, o oceano de vida imanifestado.

Por isto as forças em algum momento tendem ao zero, ainda que este zero tenha muitas escalas, é uma neutralidade necessária.

A Vida tende sempre a morte e o que não é vivo tende a vida. Existe um ponto matemático entre a Vida e a sobre-vida (morte), que em outras palavras é a vida física e a vida espiritual, que é este zero matemático.

Se a concepção que é o instante em que a vida Espiritual se expressa por meio de uma vida Material, entendemos que este zero matemático é gerado pela força sexual.
A Própria Morte é o resultado de um choque (raio da morte) de tipo sexual, quando a vida se retira ou se extingue em um organismo.


Este zero matemático, dizemos assim para que seja compreensível, porque na verdade não é o numeral zero, mas dizemos desta forma para que seja compreensível matematicamente.
Hoje vivemos uma quinta raça, nosso planeta já teve cinco raças contanto a atual raça e recordamos mais uma vez que os mistérios que correspondem ao momento que estamos vivendo, são exatamente estes de tipo Sexual, o domínio das águas da vida, dentro de cada um de nós.

26/03/13