CLXV
Textos sobre Filosofia
O Karma dos Iniciados

O Karma como destino, tem apenas os iniciados, mas não a humanidade como um todo.
Somente aqueles que receberam os mistérios e que por esta compreensão e por esta busca em fazer o justo e o correto, acabam sendo regidos por esta lei.

Claro que Karma, quando dizemos karma, nos referimos a ação e consequência e toda criatura viva está submetida a isto, pois toda ação tem sua consequência natural e automática.


O Karma que nos referimos que tem os iniciados é o direito a um destino e as cobranças por parte da divindade, frente aos delitos que cometeu.
A Humanidade como um todo, vemos que levam suas vidas, muitas vezes até bem, para a quantidade de delitos que cometem e tantas faltas perante a lei divina.

Por isto que ao Iniciado parece tão dura a vida, e tão difícil o caminho. Pois ao voltar-se para sua divindade interior, e ao propor a trilhar este caminho que é este retorno a primeira matriz, ao primeiro principio que nos originou, ele passa a ter que arcar com o peso de suas ações.


Toda ação tem sua consequência, e este homem, ao buscar sua redenção, tem que arcar com o peso e com o acúmulo de todos os delitos que tenha cometido, no curso de todas as existências que já teve. E isto é o Karma.

Então não deixa de ser Karma a força que rege a humanidade, pois toda ação tem sua consequência.
O Karma, com os postulados que são ensinados pelos Mestres, é o Karma que rege os Iniciados.
O Karma também tem outros níveis, um aonde rege aos Adeptos e aos Deuses, que é chamado Katância ou Karma Superior.

Se observarmos os três tipos de Karma, vamos identificar uma plena relação da plenitude da execução de cada um dos Três Fatores de Revolução da Consciência, com cada um dos mesmos.


Para uma pessoa inserida na humanidade, deixar de ser parte disto e ser regido por leis que regem a um Iniciado, ela necessita trabalhar intensamente com a Morte Psicológica, eliminando de seu interior o erro, a incompreensão, e tudo que seja inconsciente. Desta consciência, desta percepção que tenha da realidade tanto física como interna, ela penetra nos Mistérios e disto torna-se um Iniciado, um Iniciado nos Mistérios.

O Iniciado para chegar ao Adeptado, depende do trabalho com a força sexual, pois a Luz resgatamos ao encarnar a consciência, mas para dominar a natureza e fazer uso desta luz que é a sabedoria, como o poder de executar e de criar, depende do domínio da Luz Astral, que é o fogo, ou a matéria sexual, que corresponde ao Segundo Fator de Revolução da Consciência. Nisto nos tornamos esoteristas autênticos e regidos pela Katância.

A Expressão da Divindade interior, o verdadeiro encarne deste principio, é a liberação deste terceiro tipo de Karma, ou sutilização do mesmo, deste destino superior, ocorre quando em posse desta luz e deste fogo, desta sabedoria e deste poder, ao empunhamos isto pelo bem dos demais, por meio de um Sacrifício pela Humanidade.
Quando o Homem integra-se com seu Ser, e o Ser se integra com o Ser do Ser, o Glórian, então já pode se dizer não há Karma, porque ele é a expressão da Lei, a própria lei atuando.
Claro que se pode errar, enquanto fora do Absoluto, enquanto haja individualidade e tentações, pode se pecar, por isto dizemos que a Lei da Katância rege os Deuses, ainda está submetido a isto, ainda que enquanto justo, acima disto.


Por isto que os Iniciados devem estudar, os Adeptos vivenciar e os Mestres ensinar e dar seu exemplo.
É muito diferente a consequência de uma pessoa qualquer que podendo ajudar a alguém não faça, de um Iniciado que podendo ajudar não faça, ou de um Adepto que podendo ajudar não faça, ou em fim de um Mestre que podendo ajudar não cumpra com isto.

O Karma não é uma lei cega, podemos até causar dano a alguém em algum momento, mas se não é intencional, se não fazemos isto premeditadamente, certamente não é tão severo, ainda que todo resultado negativo ou positivo seja calculado.
Há realmente divindades conscientes, totalmente despertas, acompanhando e lidando com este equilíbrio de ações e conseqüências de tudo quanto ocorre neste mundo ou em qualquer parte do universo ou do cosmos.


"Os adivinhadores e consultores, profetas e sábios podem profetizar sobre o Destino ou Karma de alguém, mas poderão acertar ou errar. Acerta-se quando o Karma não foi perdoado. Falha o adivinho ou consultor quando o Karma foi negociado ou perdoado." - Pistis Sophia Desvelada, Samael Aun Weor


10/04/13