CLXV
Textos sobre Filosofia
O Retorno à Natureza

A Vida como um todo é um processo cíclico, tudo sempre tende a retornar a seu ponto de partida.
Todas as Almas que hoje vivem seja como pedras, plantas, animais, pessoas, planetas, sóis, etc.. tendem seu regresso ao Absoluto Imanifestado, a esta divindade que é a soma de todas as criaturas auto-realizadas ou inocentes quando em sua pureza original.

Hoje este processo que vive a atual humanidade é um final de clico, um período que vemos uma série de transformações tanto físicas como internas ocorrendo.
Os Elementos terrestres agitam-se e revolvem-se em força e em expressão.

Claro que estes elementos internos também passam por estes mesmos eventos, dão ao homem este mesmo impulso revolucionário.


Tudo quanto conhecemos se processa em maneira espiral, se formos observar as regiões superiores e inferiores da natureza, vemos que são uma progressão de duas forças, de dois pontos que ao se afastarem vão criando tudo quanto existe entre eles.

O Símbolo CLXV, que aqui tanto falamos, representa exatamente estes dois pólos magnéticos que são esta dualidade que se expressa a divindade.
Esta dualidade, este impulso evolutivo e involutivo, construtivo e destrutivo, é o que de forma espiral vai criando e ao final recolhendo tudo quanto existe.

Os Próprios Sefirotes da Cabala, apesar de serem sempre representados de uma mesma forma, poderíamos obtê-los, como que observando de cima, desde o Absoluto, em uma forma espiralada, demonstrado mais precisamente sua posição em relação a estas duas forças e em relação ao ponto central que é a Divindade Imanifestada.


Sabemos que passa pela cabeça de muitas pessoas que para compreender algumas coisas que estamos afirmando, precisam de estudos, mas temos que assinalar que o que estamos aqui discorrendo, são verificações práticas, realmente visões do que é a realidade que podemos perceber sobre estes temas, desde as regiões superiores da natureza. O Estudo intelectual só nos conduz a teorias, teses e antíteses, que apesar de que em alguns momentos sejam necessários, necessitamos transcender a isto por meio da sintese que é a comprovação do que é a realidade.


Este processo cíclico é sempre um retorno a um mesmo ponto de partida É só ver a vida de uma pessoa, a cada existência ela repete o mesmo drama, de nascimento, matrimônio, morte. São dramas que se repetem, nunca exatamente iguais porque repetimos o mesmo, mas com a experiência que foi adquirida no decorrer destes ciclos anteriores. Sempre há a soma de nossas vivências anteriores, e por isto que dizemos espiral, porque apesar de ser circular, algo diferencia, há algo novo, seja positivo ou negativo, que se soma a esta matemática da vida.


Mas o que queremos demonstrar, é que nós saímos da natureza, e nos atuais momentos que vive a humanidade, temos este impulso divino de retornar a natureza.

Por favor entendam o que estamos querendo dizer, muitos se imaginarão em situações doentias e sombrias junto a natureza, mas não é o que queremos nos referir.

Recordem que este retorno, se dá somado de nossas vivências dentro deste ciclo.
Não estamos falando de repetir o que a humanidade já viveu, de viver como os antigos viviam, mas algo novo, impulsionado pela sabedoria do clico.


Nós nas cidades nos acumulamos uns sobre os outros, fome, doenças, pestilências, maldades abundam por estes locais de acúmulo.
O Mundo é tão grande e tão vasto, as cidades poderiam ser maiores e cada casa poderia ter sua horta, ter um espaço reservado à Mãe Natureza, ter realmente este contato natural do momento, para com a terra, para com a vida.

Há fome, porque não sabemos lidar com a vida. Uma semente e um pedacinho de terra é suficiente para gerar algum alimento. Como poderia existir a fome, se não fosse a ganância, o egoismo e a inveja das pessoas?

Hoje em dia comemos muito bem, e nos alimentamos muito mal.
A Beleza dos alimentos tornou-se algo estético, assim como as palavras escritas em qualquer livro destes que encontramos em qualquer livraria.

Números, cifras, tudo isto sim importa muito para todos, e o espírito se vê sempre em segundo plano, se é que há planos para o que realmente importa, para o que realmente reencarna, retorna, vida após vida.


Não estamos dizendo que o destino de todos seja ir morar no campo, realmente afastados de toda civilização, muitos realmente não podem, porque tem questões espirituais para cumprir dentro dos aglomerados sociais. Mas quem tenha este impulso, e possa quem sabe ter uma casinha, com sua horta, em algum local mais tranqüilo, recomendamos que faça, porque é o que nos indica o momento, o processo que estamos vivendo já há algum tempo.

Esperamos que escutem estas palavras como um complemento ao que sentem, e se não sentem, que não façam. Porque sinceramente há ações que não tem sentido, se não são impulsionadas por nossa própria consciência, por este sentir que temos do que é o impulso que dá o Ser que é o Espírito, o Cristo Íntimo de cada pessoa.


Mas o importante é ir eliminando o que vemos de debilidades em nós, de defeitos, ir buscando estas virtudes, esta consciência para com estes processos internos e externos que temos que lidar, e com isto vamos saber o que nos cabe realizar em cada momento, sem dúvidas, sem receios. Atuar por consciência, é o que esperamos que cada pessoa seja capaz de fazer nestes momentos tão importantes e decisivos.

Paz Inverencial!

24/05/13