CLXV
Textos sobre Filosofia
Sentir ao Próximo

Muitas vezes falamos de Egoísmo, de Defeitos, mas a verdade é que pode nos passar desapercebido o que seja realmente a expressão deste egoísmo, como se manifesta, como atua.

O Egoísmo é a ação do indivíduo de pensar, sentir e atuar em virtude de si mesmo. Se ele faz algo, ele faz por si, para si, se ele requer ou realiza algo, o faz do ponto de vista individual da sua pessoa, sem realmente levar em consideração os outros.
Isto algumas vezes é difícil identificar apenas observando um indivíduo, afinal nem todas as pessoas são "toscamente" egoístas, há os que fazem ações "nobres" mas que são movidas por um egoísmo não-manifesto. Já que seu egoísmo depende de provocar reações nas outras pessoas.

Há aqueles que querem lucrar, sem importar-se que sua riqueza gere a pobreza de outros. Isto para não citar tantos tipos de egoísmo, como é tão comum na atual humanidade... a pessoa que quer ser amada, que quer ter sucesso, que quer poder, que deseja status.

Tudo isto o indivíduo faz, deseja, em virtude de seu próprio bem estar, de seu avanço, sem importar-se com as consequências disto.


Quem ama não deseja ser amado, quem tem posses e não tem egoísmos, certamente faria bom uso das mesmas, em benefício de todos, não apenas de si mesmo... status, sucesso, isto já são questões que não interessam à consciência.

Fica muito fácil compreender os Mandamentos da Lei de Deus quando observamos a natureza das coisas.
Estas leis, ainda que estejam escritas, poderíamos facilmente identificá-las na própria vida, se estivéssemos Despertos realmente.

O Primeiro Mandamento já diz: "Amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo".
As pessoas realmente desconhecem por completo o que seja Deus, ao longo da história encontramos grandes crimes cometidos "em nome de Deus"... e a verdade é que tudo isto faz com que as pessoas se afastem cada vez mais deste impulso de sentir o que seja realmente divino.
Temos de reaprender muitas coisas, deixar de lado os conceitos equivocados e observar a realidade... É mais importante fazer as perguntas certas e observar a natureza agindo... do que ter meias respostas, como abundam por toda parte.

Amar ao próximo como a nós mesmos, é isto que é o oposto do Egoísmo, o Altruísmo.

Porque o Egoísta quando faz algo, ele faz por esperar que tenha um retorno. Por isto que muitas vezes vemos pessoas fazendo "coisas boas", mas na verdade continuam mal intencionadas, porque fazem esperando receber algo. Continua sendo uma ação Egoísta.

Se vermos atualmente o mundo, há muitas pseudo-religiões, que se baseiam nesta premissa egóica para arrancar dinheiro dos fiéis. Prometem-lhe céus e maravilhas, em troca de dinheiro, de propriedades, e as pobres pessoas, por um egoísmo, por pensarem que ganharão algo em troca daquilo, dão alegremente.


Por isto que é tão miserável o egoísmo, faz o mal, mesmo quando pensa que faz o bem. Somente a consciência, nossa Virtude encarnada, tem realmente condição de fazer o bem e realizar feitos verdadeiramente altruístas.


Hoje em dia é muito difícil alguém sentir ao próximo, realmente reconhecer no outro uma fração de si mesmo. As pessoas não percebem que carregam o outro dentro de si mesmos, e que dentro do outro está uma fração nossa. Materialmente as pessoas reconhecem-se como famílias, ajudam-se, beneficiam-se... o mesmo ocorre com a Pátria, alguns defendem sua pátria e atacam a dos outros. Alguns defendem uma religião e atacam a dos outros... Meu, minha...
Isto em realidade são diferentes tipos de egoísmos, porque somos todos frutos de uma mesma centelha divina, e todos partes de uma mesma força desdobrada e encarnada em diferentes expressões viventes.

O Real caminho, depende desta sensibilização para estas verdades maiores e mais sutis da natureza.
O Sacrifício pela Humanidade só torna-se realmente possível quando não esperamos nada em troca, realmente nada...
Somente abrindo mão de todo ganho, de todo benefício, podemos realmente integrar-nos com estas forças Crísticas que vivem para iluminar e aquecer o corpo a Alma e o Espírito, de todos, indistintamente.

Se o que fala exige ser escutado, se o que ensina exige que se aprenda o que está sendo ensinado, se o que dá amor, quer que seja correspondido, aí há egoísmo...

O Amor é algo que não prende, que quer para sí... ele é capaz de abrir mão daquilo que ama, se for pelo bem do mesmo.


Nós aprendemos a reagir... a vida é uma constante reação. Cada ação externa modifica nossas ações, serve de alavancas que nos movem. Por isto dizemos que a humanidade é mecânica, que atua como uma máquina que se lhe apertam um botão sorri, se apertam outro, chora...

Assim são as pessoas: "se me ama te amo", "se me ajuda, te ajudo"...
Não temos realmente Altruísmo de agir dentro do que sejam os impulsos espirituais que recebemos de nossa Divindade, ou mesmo da Grande Divindade, exatamente porque nosso egoísmo bloqueia, nega, por ser contrário a esta natureza superior.

É muito fácil alguém ser agradável quando recebe sorrisos e elogios... mas o altruísmo está em saber atuar, realmente agir por estes impulsos interiores, indiferente as circunstâncias e eventos externos.

A Empatia, a capacidade de nos colocar no lugar do próximo, é o primeiro passo para entendermos a realidade que nos cerca... e como nossas ações influenciam e alteram o ambiente circundante. Assim aprendemos a respeitar, a compreender, a amar, e a auxiliar ao próximo, como parte de nós mesmos.

22/08/14