CLXV
Textos sobre Filosofia
Diferentes Propósitos

Vemos que naturalmente cada pessoa tem o impulso a diferentes tipos de realizações. Nos referimos a questão da vocação, também da forma como leva a vida, o que realiza ao longo de sua vida, suas escolhas, suas ações.

Cada pessoa tem um impulso diferente, se coloca em uma parte distinta da sociedade, assim há os que se interessam pelas Artes, com suas esculturas, pinturas, poesias, músicas. Há os que se voltam para a proteção do povo, seja no âmbito social, policial, militar, áreas de saúde, política.

Vemos que é importante cada um estar onde deve estar, fazer o que lhe cabe fazer dentro deste mundo social, já que o mundo é uma réplica daquilo que somos, e sabemos que tudo aquilo que dentro de nós, não opera de maneira como foi criado para Ser, gera o caos, a desordem, a doença e a morte.

Fora é o mesmo, porque imagine dentro de nós, se as forças que servem de defesa ao organismo abandonassem seus postos, se quisessem transformarem-se todos em uma mesma parte do corpo. Isto seria o fim da pessoa, porque se estabeleceria um caos.

No mundo é similar, cada um de nós tem um propósito de exitir, tem uma colaboração a dar, uma realização a fazer, e se cumprimos com aquilo que nos cabe, inevitavelmente auxiliamos a humanidade como um todo, porque estamos dentro daquilo que nos cabe. As pessoas normalmente são corrompidas por suas ambições, atuam aonde não deveriam atuar, fazem o que não lhe corresponde fazer.

Muitas pessoas sofrem, choram, lamentam-se ainda que levem uma boa vida, parte das vezes isto ocorre é porque a pessoa está violando sua natureza, sua "Razão de Existir", e com isto sofre as consequências de ter de lidar com a inconformidade de sua consciência.
Claro que nem todas as pessoas escutam sua consciência, ou mesmo entendem, mas percebem este sofrimento e este batalhar interior aonde surge um vazio, uma dor de certa maneira inexplicável.

Por isto que se faz necessário na vida sermos muito sinceros, entender a que viemos, e realizar aquilo que nos cabe, porque de outra maneira estamos causando prejuízo a nós e aos demais.


Imagine se toda a natureza quisesse ser apenas água, ou ar, a vida seria impossível, ou mesmo se a água não quisesse mais passar por suas revoluções ao evaporar, e novamente alimentar a vida sobre os campos, senão que quisesse ficar tranquila em seu leito, ou que o Sol simplesmente não quisesse mais iluminar e preferisse ser como um dos tantos planetas como ao redor dele orbitam.

Assim que vemos que para tudo há um propósito e desta harmonia, desta correta relação com aquilo que somos, podemos realizar feitos, talvez não grandes, mas certamente cruciais, importantes, e sem os quais o sistema em geral não existiria.

02/08/14