CLXV
Textos sobre Filosofia
A Busca Pelo Ser

O Fundamento da vida humana que atualmente vivemos, o motivo de termos esta liberdade e este domínio que nos permite ter o reino humano, é certamente o potencial necessário para transcendermos esta etapa que atualmente nos encontramos.

A Razão da existência que hoje temos é a necessidade do Ser, da Mônada, de transcender sua própria natureza em cada um dos reinos.
Este principio divino passou pelos reinos Mineral, Vegetal, Animal e atualmente encontra-se no reino Humano... e até aí a natureza inevitavelmente nos traz sem maiores esforços, não temos escolha senão seguir este fluxo que nos trás até este ponto matemático. Desafortunadamente após isto, depois de chegarmos ao reino humano a polaridade se inverte, entra em ação o magnetismo inverso da evolução, ao qual chamamos involução. A Involução é o caminho natural, é o que arrasta as pessoas e é por isto que vemos tanta degeneração e tanto delito ocorrendo na atual humanidade.
Infelizmente as pessoas se deixam levar pela força inferior da natureza e "seguem rio a baixo", deixam-se arrastar pela correnteza da vida.

O Trabalho no Reino Humano depende de uma integração direta e a fusão do Homem com sua Divindade e isto se mostra muito difícil, mais que nunca nos tempos atuais os quais vivemos.
É muito difícil para qualquer um de nós sentirmos ao Ser, realmente ter um contato direto, íntimo com esta força que escapa tudo aquilo que possamos imaginar ou supor a respeito.

Deus é uma força totalmente desconhecida para a humanidade e a prova disto são as diferentes formas religiosas que hoje vemos. Não que os principios divinos não possam tomar diferentes formas, a questão é que o que vemos são formas totalmente degeneradas e absolutamente diferentes dos principios que supostamente dizem representar.

As atuais seitas, religiões, grupos esotéricos, em sua absoluta maioria servem mais bem para afastar o homem de sua Divindade e por consequência da Divindade Universal, do que aproximar, infelizmente.


O Grande mistério da vida é encontrar dentro de nós este guia, saber realmente voltar nossa atenção, todos os nossos sentidos, até esta estrela interior, até esta luz íntima que há de nos guiar e de nos redimir por meio desta senda que é individual e também íntima de cada criatura viva.
Em vez de teorizar, de raciocinar a respeito dos ensinamentos que hoje temos, necessitamos praticar, realmente exercer cada um destes divinos dons que inevitavelmente recebemos no decorrer do caminho e viver na prática, física, anímica e espiritualmente aquilo que nos cabe e fazer consciência de cada etapa, de cada ensinamento que tem o caminho divino a nos dar.

Nos vêem lágrimas aos olhos, e nos fere profundamente o coração, quando observamos com nossos sentidos internos, a tantas pessoas que por mais que sintam estar no caminho somente estudaram e ensinam teorias... Teorias porque não tem vivência prática, não tem nenhuma comprovação e agem como Crentes, meros teóricos...
Isto não condiz com a Era de Aquário e nem serve para o bem delas mesmas, e que dirá para os demais. Como podemos ensinar algo que não temos vivência prática?

Assim que o tempo transcorre muito depressa no que diz respeito a vida, ainda mais nestes tempos modernos aonde com tanta dificuldade as pessoas encontram tempo para esta integração divina.


Muitas vezes me pego fazendo reflexões no que diz respeito as técnicas e práticas que hoje temos e que os Mestres nos deixaram ao longo desta e de outras humanidades que já existiram neste sofrido Planeta. E vejo que naturalmente estas pessoas encontrariam por elas mesmas cada uma destas fórmulas, destas práticas, destes ensinamentos, se integrassem com seu Ser interno, se despertassem sua consciência e se realmente fossem práticas no caminho.

Então que mais do que acumular teorias, precisamos ser práticos no que diz respeito a esta purificação que nos cabe passar, realmente viver plenamente a vida, integrados com nossa Consciência, e com nosso Real Ser.

Se nos integramos com esta força divina que é nossa origem, realmente teremos este impulso real, esta força íntima de realizar aquilo que os Mestres nos Ensinam como sendo os Três Fatores de Revolução da Consciência, pois é a ação da própria consciência lutando por sua liberdade e rebelando-se contra o que lhe mantinha cativa. Morte de nossos defeitos, Transmutação de nossa Energia Sexual, e Sacrifício pela Humanidade, são a própria manifestação do Ser, do "não egoísmo" pois estamos negando aquilo que somos, estamos lutando contra tudo que é egóico, que é voltado a pessoa, ao prazer individual, ao benefício do indivíduo e lutando pela cristalização de algo que está muito além daquilo que podemos denominar "Pessoa"...

Morre o Homem, e nasce o Anjo...

06/02/15