CLXV
Textos sobre Filosofia
O Triunfo no Fracasso

Sabemos o quanto a vida pode ser dura para algumas pessoas... não apenas no seu sentido espiritual, daqueles que estão trilhando este caminho de reintegração com sua fração Divina, mas mesmo a vida cotidiana, com suas imensas dificuldades e situações difíceis a serem transcendidas, superadas.
A Vida pode ser vista de três ângulos, sendo dois destes o ponto de vista Divino e o Humano.
Assim que há muitas coisas que é agradável, que é bom, que convém ao indivíduo como pessoa, desde este ponto de vista humano, mas que ao mesmo tempo não é nada agradável, que não é bom, e acima de tudo não convém, não está de acordo com esta fração Divina que temos em nosso interior.

Bem, a vida nos oferece muitas possibilidades, muitas variações de triunfos no sentido humano... muitos adquirem posses, dinheiro, prestígio, poder, influência, títulos, honras. O Lamentável disto tudo, o que talvez e muito certamente estas pessoas não dão-se conta, é que a existência como humanos, no sentido destes aparente triunfos, findam juntamente com o fim da existência, já que não conseguimos carregar os recursos financeiros, as posses, o prestígio, o poder, a influência, muito menos os títulos ou honras, até outra existência.
Nasce uma criança, e apesar de que a Alma ali tenha sido rica, tenha tido muitas propriedades, tenha tido muito prestígio, grande poder, absoluta influência, inúmeros títulos sejam estes acadêmicos ou sociais, nada disto tem esta Alma neste novo corpo.
Então que vemos que isto não é um triunfo, é sim um fracasso, se a obtenção de todos estes artifícios eram o fim em si mesmos. Ou seja, era o que se almejava.
Uma pessoa com recursos, pode reconhecer aonde há necessidade de aplicar recursos e auxiliar a muitos, assim como quem tem influência pode ajudar a corrigir o destino de muitos se tem a devida consciência para isto. Assim que não estamos nos opondo ao progresso material, somente que dizemos que aquilo que não seja pelo Espírito, é absolutamente uma perda de tempo.

Claro que as pessoas não tem consciência, não tem a devida comprovação de onde estiveram antes desta existência, nem tem a certeza de para onde irão, exatamente porque vivem com a consciência adormecida e por este motivo não podem comprovar a realidade, a verdade, por eles mesmos.
Vemos que muitas pessoas tem a crença da vida após a morte, mas fazem o possível e o impossível para ficarem vivos, também sofrem amargamente quando qualquer pessoa próxima se retira da manifestação existencial.

É certo que o que estamos dizendo não vai contra buscar os meios de ter uma vida saudável, longa, próspera, visto que nosso retorno ao reino humano é limitado e todo o tempo que possamos dispor para nossa Obra, para este processo de revolução da consciência, é claro muito bem vindo. No entanto viver mais, não significa viver dentro do que seja os planos que tem a nossa fração Espiritual muitas vezes, temos de ter isto em conta.


Há muita coisa ainda hoje incompreendida, apesar de todo exemplo e de todo o ensinamento que deu o Cristo em meio as tantas manifestações que já teve no mundo que é a questão de que seu Triunfo é um aparente Fracasso para a humanidade..

Se hoje víssemos um homem passar pelo mesmo que passou ao Cristo, o que diríamos? Um homem que morreu sem lutar, que não teve posses, que não teve títulos, alguém que sua passagem pelo mundo não gerou nada de material.
Porque foi isto que foi alegado naquele tempo, foi isto que foi acusado o Cristo: "Se tu és mesmo filho de Deus, desce de sua Cruz".
Como que alguém tendo o que ele tem, sofria o que sofria, passava pelo que passava?

Ou seja, quem triunfou do ponto de vista material, foram os que mataram ao Cristo Jesus, porque fizeram o que quiseram com a parte material, lhe conduziram de um lado a outro e ao final o mataram. No entanto o Cristo, sempre afirmou que seu reino não era deste mundo, e por isto claro não lhe importavam estas questões.

Então quem triunfou realmente? Sabemos que foi o Espírito... porque aqueles que na época tinham os títulos, os poderes, os bens, hoje nada tem, no entanto o Mestre Jesus, assim como outros que fizeram o mesmo trabalho, tomaram posse destas forças que são o que redime o homem.

Claro que não precisamos ir tão longe, já que como falamos em nosso texto anterior, são diferentes etapas que vive cada pessoa, é certo que ninguém no começo de sua jornada terá de passar por algo tão terrível, mas são níveis que naturalmente vão sendo dados ao processo de cada um, guiados por sua parte espiritual e por estas forças que hão de conduzir o homem até sua completa regeneração e integração com o Espírito Divino. Mas há que entender aonde está o verdadeiro Triunfo, ainda que para a humanidade, seja um aparente fracasso.


Muitas pessoas se preocupam apenas com a parte externa, até cuidam o que falam, como falam, observam e controlam seus olhares, suas ações, mas internamente dão livre manifestação a pensamentos e sentimentos totalmente contrários a natureza e a esta energia que é o Cristo.
Os Sentimentos, os Pensamentos, sabemos são forças que são tão reais quanto qualquer objeto que exista no mundo físico, afinal muitas das ações mais terríveis do mundo, um dia foram pensamentos, se preencheram de um sentimento e logo tornaram-se uma nefasta ação.

Mas temos de entender que nem tudo precisa virar ação para causar dano, afinal o pensamento, o sentimento, tem a mesma força de um punho, ou de uma palavra.
Um sentimento, um pensamento, negativo, pode causar tanto dano, talvez até mais quanto uma flecha causaria em outra pessoa, porque são forças que se movem e alcançam as pessoas e objetos os quais temos posta nossa atenção.

Assim entendemos como é possível a transmissão de pensamento e de sentimento, já que são energias que fluem e refluem conforme as direcionamos.
Temos de aprender a sermos puros, não somente em nossas ações, mas em nossos sentimentos, nossos pensamentos, afinal de nada adianta ganhar o mundo se perdemos a nós mesmos nos processo. E estes avanços, estas profundas modificações que fazemos sobre nossa base, é o que carregamos ao longo das existências.

Certamente qualquer Cristo manifesto, qualquer indivíduo que encarnou a força Cristo, precisou passar por profundas e intensas purificações e preparações, ao longo de muitas existências, e isto não apenas na parte física, mas nas diferentes dimensões que compõe aquilo que realmente somos.

 

03/03/15