CLXV
Textos sobre Filosofia
Alinhamento, Obediência, Submissão e Oposição

Ao observar o universo como um todo, todos os princípios dentro e fora de nós, encontramos diversas inter-relações entre estas diferentes frações de uma substância.
Há substâncias que por sua similaridade se unem e formam um todo maior, há outras que alteram suas propriedades para atender a um determinado fim, há outras que forçosamente passam por modificações e há por fim outras que mostram-se totalmente contrárias ao primeiro principio em questão.

Para o bem da Grande Obra, temos de entender profundamente as diferentes formas de integração com algo, afinal buscamos a Perfeição e esta Perfeição não é um conceito que temos, senão um perfeito Alinhamento, uma integração completa com estas forças superiores e Espirituais as quais denominamos Deus, em sua última síntese.

Existem diferentes formas de integração, sendo elas o Alinhamento, a Obediência e a Submissão.
O Alinhamento é quando naturalmente uma força torna-se equivalente a outra, integrando-se totalmente e de forma natural.
Por exemplo, se nossos diferentes corpos, correspondentes as diferentes dimensões estão perfeitamente alinhados, ou seja, integrados, cumprindo cada um com suas funções naturais dentro do que necessita o Espírito, há uma integração total e uma expressão total daquilo que no mais profundo somos, e isto é algo que ocorre naturalmente, sem esforços porque o Alinhamento é algo natural, é quando duas forças se sobrepõe uma a outra formando um todo maior.
Nossa maior aspiração é estarmos Alinhados com esta Divindade Interior, e por consequência com a Vontade Universal e com o Grande Arquiteto, o Supremo Criador.

Obediência existe quando não temos o devido Alinhamento, quando ainda não chegamos a ter encarnado os valores necessários para realmente Sermos aquilo que entendemos devemos ser, não nos transformamos naquilo que nos corresponde nem estamos aonde devemos estar, mas percebemos por meio de nossos sentidos ocultos a região que nos corresponde, e alteramos por nós mesmos sejam os estados anímicos, seja o rumo de nossas ações. Assim gera-se uma obediência... porque temos os impulsos internos e ainda que não estejamos alinhados com eles, cumprimos.
Reforçamos que a Obediência é o cumprimento voluntário a uma vontade maior que a nossa, aonde entendemos ali está depositada a verdade que nos corresponde, ainda que não estejamos integrados, alinhados com ela, verdadeiramente.

A Submissão é quando obedecemos a algo, mas não apenas não queremos obedecer como não entendemos porque obedecer. Assim surge a submissão.
A Submissão pode ser voluntária ou forçada. A Voluntária é quando o indivíduo ainda sem concordar ou sem entender, por ele mesmo opta por cumprir com este algo. A Forçada ocorre quando é posto de maneira obrigatória, mandatória e sem direito de escolha, em relação a estas ações. De qualquer maneira na Submissão há o sempre cumprimento da norma, da ação a qual nos é indicado realizar.

A Oposição é a não concordância, o não entendimento e a não realização em relação ao que foi proposto. Ou seja, não está Submisso, nem mesmo Obediente e muito menos Alinhado.

Em relação a Divindade, o que nós devemos buscar é este Alinhamento. Em relação à Loja Branca, o que devemos buscar é este Alinhamento.
Verdadeiramente o que nos vale na vida é esta integração perfeita que temos em relação a Loja Branca e ao Íntimo (e a própria consciência), e demais frações superiores ao mesmo (Absoluto [Deus imanifestado], Raio da Criação, Pai, Filho e Espírito Santo).

Inevitavelmente nós ao alinhar-nos ao Espírito Divino, geramos uma Oposição a muitas coisas do mundo, também não é mais para nós possível estar dentro de um Alinhamento humano, mesmo uma obediência, e por consequência menos ainda uma Submissão.
Ao que esteja integrado a nível de Alinhamento com o Espírito, o restante dos alinhamentos ou desalinhamentos são meramente consequências inevitáveis já que seu guia é sua Divindade e o Círculo da Humanidade Solar.
E isto é o que nos cabe buscar...

Quando nós entendemos os Mandamentos, quando nós recebemos as indicações que nos dá o Íntimo, as percebemos como uma profunda necessidade e as cumprimos, estamos dentro de um Alinhamento Espiritual.
Quando nós entendemos os Mandamentos, quando nós recebemos estas diferentes Missões e Realizações que necessita fazer o Íntimo no mundo e sentimos que é necessário cumprir no entanto não estamos "preparados" exatamente porque não somos aquilo que o Íntimo necessita, então há uma Obediência.
Esta obediência é o esforço individual não apenas no cumprimento destes trabalhos mas desta busca por realmente Alinhar-se pois é a guiatura que há para sabermos o que nos Sobra e o que nos Falta para sermos exatamente aquilo que é o desdobramento do Íntimo, sem mais nem menos. Assim estamos Obedientes ao Espírito.
Quando nós não entendemos os mandamentos, no sentido de que não compreendemos o sentido profundo e não temos esta integração com esta sabedoria que nos permite intuir a verdade, quando não sentimos a necessidade de cumprí-los mas ainda assim fazemos um esforço para atender a esta demanda, estamos Submissos ao Espírito, há esta Submissão Espiritual.
A Submissão como já comentamos pode ser voluntária ou forçada. O Íntimo pode, caso a fração humana não lhe obedeça, gerar uma Submissão forçada, com o objetivo de conduzir esta Alma até os cumes de um Alinhamento futuramente, se ainda vê esperanças nisto.
Muitas das dores que sofrem as pessoas, muitas das tragédias "sem motivo" que passam, são o resultado destes esforços do Íntimo por conduzir o indivíduo a mudanças. Não é raro que muitos traumas que temos, são o resultado de algum evento drástico e dramático em nossas vidas, exatamente para que não venhamos a cometer os mesmos erros que nos conduziram a uma Desobediência e a uma Oposição Espiritual.

Quando além de não compreender, de não querer, também não há o cumprimento destes mandatos e destas orientações que provê nosso Real Ser, há desobediência, há Oposição ao Espírito. Ou seja, polarizou-se negativamente em relação ao Ser.


Tudo isto que falamos e o importante deste ensinamento, é levar isto em relação a estas frações do Ser, ao Cristo tanto o Íntimo como o Cósmico, dependendo do processo que estejamos, mas também podemos aplicar estes mesmos níveis, a qualquer outro assunto como Institucionalmente, por exemplo.
Há pessoas que em relação a uma Instituição, estão Alinhados. Ou seja, naturalmente compreendem da mesma maneira o que é expresso e sequer precisam saber as ordens porque tem encarnado os princípios que cumprem naturalmente aquelas ordens já de forma natural.
Há pessoas que tem esta relação como uma Obediência, como uma Submissão ou mesmo como uma Oposição.

É muito importante avaliar claramente os motivos que nos conduzem a uma Submissão ou Oposição, porque se não sentimos algo como correto e se não temos o impulso de realizá-lo, é porque ou esta Instituição tem algum problema neste assunto específico, ou porque estamos nós integrados com forças negativas, no que estejamos tratando.


Isto de Oposição, de falta de Obediência, temos de recordar que como falávamos a alguns textos atrás, é o motivo da queda de muitos Anjos, Arcanjos, etc..
Porque ao não estar Alinhado, ao não estar Obediente, ao não estar Submisso, e sim estar fazendo Oposição as realizações que faz a Loja Branca e fazem as Divindades, cai na Magia Negra e por consequência ingressa nas regiões relativas ao Abismo, que em primeira síntese são estados Psicológicos, um Abismo interior.

Porque não basta ser Casto, não basta estar Morrendo Psicologicamente, não basta estar Sacrificando-se pela Humanidade, que são os Três Fatores de Revolução da Consciência. Necessitamos estar acompanhando e estarmos atualizados nos diferentes processos que o Íntimo necessita realizar e dos diferentes Planos que tem a Loja Branca, como representação do Logos Solar. Qualquer força que gere uma oposição, por mais que seja Branca, torna-se Negra de imediato, infelizmente pois Polarizou-se negativamente em relação à Divindade.

A Verdade é que vivemos em tempos aonde somente a prática pode nos conduzir ao Real Caminho, porque qualquer um pode nos dizer isto ou aquilo, qualquer grupo ou instituição pode dizer que ali está a verdade, mas no momento que estejamos realmente Alinhados com o Cristo Íntimo, que tenhamos este Alinhamento com o Cristo Cósmico, nos alinharemos absolutamente com qualquer expressão desta força no mundo e as reconheceremos plenamente.

Podemos nos Alinhar com a Luz ou com as Trevas, podemos ser Obediente a Luz ou as Trevas, podemos ser Submissos a Luz ou as Trevas e por fim podemos nos Opor tanto a Luz como as Trevas. Nossas escolhas assinalam nossa Integração e nosso Caminho...

03/06/15