zzzzzzzz

 

CLXV
Textos sobre Filosofia
(Arcano I) Integridade Física e Interna

Sejas em tuas obras como és em teus pensamentos” – Axioma do Arcano I.

O Pai é a Verdade, e todo aquele que mente, peca contra o Pai.
A Mentira é assim como os demais delitos, são algo muito manifesto em nossa sociedade, talvez muito mais do que percebemos.
Mentir é negar o que sabemos ser verdade, ou afirmar como verdadeiro algo que sabemos ser falso, segundo o conceito comum.

Na verdade a mentira não se dá apenas com as palavras, mas com nossas ações, que por diversas vezes pode-se dar a entender algo que não é a realidade, quando fazemos propositalmente, deliberadamente este tipo de ação.
A Divergência do indivíduo entre o que pensa, o que sente, e o que faz, é uma mentira.
Porque se em nosso pensamento dizemos sim, se em nosso sentimento dizemos sim, mas se nossa boca e nossas ações dizem não, estamos mentindo.
A Mentira ela se fundamenta na forma de evitar algum tipo de dor, pois mentimos seja para nós mesmos (autoengano), seja para nossos semelhantes, para evitar situações as quais consideramos desagradáveis e acreditamos que por meio destas mentiras as evitamos.
Os Arcanos do Tarot, eles representam nossa Obra Espiritual e a criação de nosso universo interior bem como a aquisição das distintas virtudes, poderes e dons, ao longo dos processos que são escritos por meio deste livro (O Livro do Tarot).
O Primeiro Mistério do Tarot, o número 1, ele nos exige organização, e nos dá o sábio conselho que já aqui replicamos, de sermos em nossas ações como somos em nossos pensamentos (e sentimentos, certamente).
O Motivo de sermos íntegros, no sentido de pensarmos/sentirmos e agirmos de acordo, é que de nada serve para nós e para os demais, ocultar a verdade.
Muitas pessoas ao longo da vida pensaram coisas, sentiram coisas, mas agiram de maneira completamente diferente disto, ficando assim em uma situação cômoda, por assim dizer. Ainda assim com muitas tristezas e conflitos pois acabam tendo duas vidas, uma fantasiosa e uma prática, no sentido do que pensa e sente e outra do que faz.
O Motivo real desta integridade a qual nos referimos, é exatamente podermos mudar concretamente a nós mesmos, de maneira a que se há um mal, não iremos ocultá-lo para que simplesmente continue crescendo nas sombras e sim expô-lo a luz, para que possa ser trabalhado, eliminado.
Por diversas vezes vemos os Mestres referirem-se as pessoas como “Sepulcros Caiados”, ou seja, uma tumba aonde por fora é pintada de branco (com cal), mas por dentro há decomposição, podridão e morte.
Quando as duas coisas são uma só e o exterior é o mesmo que há no interior, mudando um, mudamos ambos.
No entanto quando pensamos e sentimos de uma forma, mas atuamos de outra, estamos sendo maquiavélicos, negativos, falsos.
Não é de se espantar que Jesus tenha dito “Venham as mim as criancinhas”, no sentido desta espontaneidade, e esta sinceridade tão comum a estas criaturas recém chegadas ao mundo, ainda sem manifestarem tantas máculas e debilidades próprias da idade adulta.
A Iniciação inevitavelmente nos exige isto, esta naturalidade, esta espontaneidade, esta sinceridade.
Assim também não impediremos, quando isto ocorra, a manifestação do Divino, por meio de nossas ações quando isto ocorra.

Entendam por favor, não estamos dizendo que dê-se manifestação ao mal, e sim que se temos a compreensão de que algo não pode acontecer, e se existem pensamentos e sentimentos em relação a isto, pois devemos compreendê-los e eliminá-los, assim fazendo-nos íntegros, verdadeiros e puros.
Como já dissemos tantas vezes, nós temos em nosso interior um senso de decência, um senso do que é verdade, do que é justo, honesto. Não falamos sequer de questões culturais ou temporais mas no relativo as Leis Divinas e as Leis que tem a própria natureza.
Assim que se ao termos um pensamento, um sentimento, entendemos não é possível colocá-lo a prática, temos de avaliar se esta impossibilidade se dá por uma falha moral, uma debilidade, ou um impulso divino.
Se estamos diante de um dilema moral, no sentido de que temos uma virtude nos impulsionando um pensamento e um sentimento mas nossa personalidade não está adaptada a esta ação, pois romperemos com a Personalidade, trabalhando sobre ela e desintegrando as frações negativas desta personalidade que barram a expressão física, em forma de ações, da consciência.
Se pelo contrário, forem pensamentos e sentimentos negativos, e tenhamos nosso senso de justiça, de verdade, impedindo a manifestação, pois vamos analisar estes pensamentos, estes sentimentos e eliminá-los, assim fazendo-nos íntegros, mental, emocional e fisicamente.

Muitas das dificuldades que tem as pessoas, seja de viver uma vida plena, seja de viver seriamente o caminho, com suas infinitas realizações, é porque as pessoas não são íntegras, não são magnéticas, não são perfeitas, no sentido de serem algo completo, absoluto.
Quando uma pessoa consegue alinhar, um pensamento, um sentimento e uma ação, se isto realmente provém de frações superiores de si mesmo, estaremos ainda integrados com uma Vontade, com a Consciência e com o Íntimo e quem sabe forças mais além disto, como a própria Vontade Universal, etc.

É o que já falamos outras vezes... que quando uma pessoa quer algo, como por exemplo comprovar a realidade interna, dialogar com um Mestre da Loja Branca nas dimensões superiores da natureza, e se ela tem esta integração perfeita de todas as frações de si mesmo, se ela aponta em uma única direção, se converge para este mesmo ponto com tudo que tem e tudo que é, isto se realiza inevitavelmente.


Por fim, não estamos dizendo que temos de brilhar com todas as míriadas de luz que temos, a todo momento, não é isto. Temos de saber dosar o que se manifesta em nosso interior, para que seja relativo e proporcional ao que há em nosso exterior (e o mesmo para o inverso), mas reforçamos a importância de que haja esta integridade entre o que somos e o que fazemos, ainda que claro muitas vezes no caminho isto se some a outras forças e se manifeste de maneira um pouco distinta do que estamos aqui dizendo.
Mas antes de mais nada temos de concretizar este primeiro passo, de nossa Integridade Física e Interna.

21/08/15