zzzzzzzz

 

CLXV
Textos sobre Filosofia
(Arcano IX) A Solidão Esotérica

Ao longo da iniciação, nós inevitavelmente vamos nos reconectando com o mais Íntimo daquilo que somos, e reconquistamos não apenas as memórias, mas a consciência daquilo que realizamos ao longo das existências, ao longo das eras. Por consequência vamos encarnando particularidades muito Íntimas e Únicas, as quais nos permitem verdadeiramente trilhar o caminho plenamente.

Aos que nos acompanharam nesta jornada ao longo dos arcanos, certamente entenderam que os Arcanos representam do I ao IX, as Nove Iniciações de Mistérios Menores, ainda que não tenhamos as descrito ou as especificado desta maneira, na maior parte dos Arcanos, já que nosso intuito aqui é resgatar algo mais sutil, algo mais único do que simplesmente listar os processos e seu desenvolvimento.

Para que entendamos realmente a relação do Livro do Tarot, e a Grande Obra, temos de entender que o Arcano LXXVIII (78) é a entrada triunfal no Absoluto após termos realizado a Obra por Sete vezes.
Sendo assim, temos os Arcanos:
I até IX - Nove Iniciações de Mistérios Menores;
X até XIV - Cinco Iniciações de Mistérios Maiores (Iniciações de Fogo). - Primeira Montanha;
XV até XXIII - Nove Iniciações de Mistérios Maiores (Iniciações de Luz);
XXIV até XXXII - Os Nove Trabalho de Hércules (Conquista dos Nove Céus planetários). - Segunda Montanha;
XXXIII - XXXV - Últimos três Trabalhos de Hércules (10, 11 e 12). - Terceira Montanha (Aqui Conclui-se a Primeira Autorrealização);

Deste ponto em diante, cada Sete Arcanos, representam respectivamente uma Autorrealização:
- XXXVI - Iniciações Menores;
- XXXVII - Iniciações Maiores de Fogo;
- XXXVIII - Iniciações Maiores de Luz;
- XXXIX - Nove Trabalhos de Hércules;
- XL até XLIII - Últimos três Trabalhos de Hércules. (Segunda Autorrealização);

Assim consecutivamente, como poderão verificar ao estudar os Arcanos.
Cada Autorrealização nos conduz a uma seção diferente, dentro do Absoluto, uma região mais interna, e este é o trabalho que os Deuses realizam, de penetrar nestas câmaras dentro do próprio Absoluto Imanifestado. E o caminho para realizar isto é refazendo o processo da Iniciação sob uma nova regência (novas influências, circunstâncias e dinâmicas), como vemos.

É claro que Se analisamos as Iniciações Maiores, vamos ver que os números de 1 a 9, se repetem e de certa maneira regem estes processos, da mesma forma com os Trabalhos de Hércules.
Também quem se Autorrealize uma vez, ao refazer o percurso, sabemos estará novamente vivendo os processos do Arcano I, mas também estará sendo influenciado pelo Arcano correspondente do processo que esteja vivendo no sentido mais superior da questão, já que ele já trilhou este processo antes, então o que realmente rege é referente ao número da autorrealização que está buscando.

Com isto entendemos o porque há tanta diferença entre os iniciados, ainda que estejam trilhando iniciações parecidas. E o motivo é exatamente no relativo a que não é para muitos a primeira vez que trilham este caminho, são reincidentes e já estão vivendo outros processos e não aqueles que aparentemente estão.

Neste caso das Iniciações e os Arcanos, há Mistérios muito interessantes, como é o caso do Arcano XV, que corresponde ao processo de abandonar a senda espiral nirvânica para dedicar-se ao caminho reto e o profundo sacrifício pela humanidade.
Sabemos que para podermos irmos além do Arcano XIV (Quinta Iniciação de Mistérios Maiores), necessitamos renunciar a felicidade do Nirvana e dedicar-nos em pleno ao Sacrifício pela humanidade. Neste arcano o Axioma é "Fizeram-me guarda de vinhas, e a minha vinha que era minha não guardei.", que vale a reflexão em relação a isto.

Ao longo do processo final da Primeira Autorrealização, no Arcano XXXV, encontramos também o seguinte enigmático axioma: "Depois de agora vem o que foi, e antes foi o que será agora", dando este belo indicativo de que ainda não terminamos nada, e que na sequência repetiremos tudo o que foi vivido até que cheguemos mais uma vez a este ponto. Isto porque para tornar-se um habitante do Absoluto (Deus Imanifestado), necessitamos realizar plenamente a Obra por três vezes.
E ao final da terceira Autorrealização encontramos o relativo a isto: "Doce é o trabalho de quem trabalha contente; e doce o descanso de quem o tem merecido."
Claro que tudo isto são escolhas, decisões... são muito raros os que trilham os 78 Arcanos, e mais raros os que sustentam-se lá depois de haver os trilhado.


Após esta necessária e explicativa introdução, vamos falar do Arcano IX, que tem íntima relação com o que acima falamos.

"Sobe ao monte, e contempla a terra prometida; mas não te digo que entrarás nela". - Axioma do Arcano IX

Ao longo das Iniciações Menores, depois de trilhar o Arcano V, o Iniciado passa a receber pequenas missões por parte da Loja Branca, de maneira que ele possa ser pago por seus serviços e ir avançando em sua Obra. É claro que tudo isto vai intensificando-se, porque as Iniciações dizem os sábios Mestres, são em síntese o pagamento do Logos por nossas Obras, por estas Missões, por nossos Sacrifícios Conscientes e Padecimentos Voluntários.

No Arcano VIII foi falado de Solidão, e aqui muitos dirão que estamos falando do mesmo tipo de solidão, mas já não é o caso.
No Arcano anterior, a solidão que havia era física, este processo do Arcano VIII passa o iniciado isolado, em um certo tipo de exílio imposto por forças alheias.
Já no processo do Arcano IX, a Solidão que encontramos é Espiritual, é exatamente por conta do que tornou-se este iniciado.
Ele não é compreendido, ele não é aceito, e certamente por conta de sua ainda incapacidade, sua falta de destreza no caminho, também não compreende nem aceita os demais.
Então mesmo em meio as multidões, ele sente-se só, e está só, já que trilha seu próprio caminho, pois a Obra é algo individual.

O Sentido deste Arcano IX, é muito interessante, pois assinala um caminho, uma missão, uma possibilidade.
"Sobe ao monte" diz o Axioma, o monte por comum no sentido esotérico é uma referência as Dimensões Superiores, estas regiões aonde o Iniciado com o devido Despertar e Destreza, pode dialogar cara a cara com os Deuses, com os Sábios Mestres e guias da Humanidade. E é onde recebemos as distintas missões as quais nos corresponde realizar, que as vezes o Iniciado recorda-se e cumpre, ou então não recorda, mas traz consigo um anelo, uma vontade, uma compreensão que lhe guia no sendeiro da vida de maneira a realizar tal feito e cumprir com o que lhe fora solicitado.

"e contempla a terra prometida; mas não te digo que entrarás nela." diz o final do Axioma.
Isto é uma referência a muitas coisas, das quais nos cabe citar que a Missão que realizamos, nem sempre vemos os resultados (não seremos nós os que colheremos os frutos), e também da possibilidade de um "Sacrifício Maior", o qual se esconde sob a informação deste axioma.
Para entender este Axioma e o sentido do Arcano IX, temos de entender "O Trabalho de Moisés". Moisés é um personagem único, cuja missão é gerar o processo do Êxodo e retirar um povo oprimido das garras de seu opressor e os levar até a Terra Prometida.
No entanto Moisés, ele mesmo não é o que finaliza este processo, pois ele nunca pode ir até a Terra Prometida, pois não haveria volta e ele necessita repetir o processo ao longo das Eras.
Claro que o que estamos relatando, isto deste trabalho de Moisés não é algo relativo ao Arcano IX em si (não é algo que se realiza como missão desta iniciação), mas é aonde fazemos a primeira escolha no relativo ao tipo de processos que iremos desencadear mais para frente.
Nós podemos ir até a terra prometida como parte do Povo, ficar nela, ou seguir guiando os oprimidos até a Terra Prometida.

Ao longo de todos estes Arcanos, vemos nos é dada uma escolha, um caminho o qual podemos seguir, ou um oásis aonde podemos ficar.
Ainda que ao longo dos Cinco primeiros Arcanos, não tenhamos falado desta maneira, pois não é a intenção falar disto, nos é dado escolher se preferimos "Dinheiro" ou seguir o caminho, "Fama" ou seguir o caminho, "Prazer" ou seguir o caminho...

Aqui neste Arcano, temos de decidir o tipo de trabalho que faremos e o tipo de guiatura que teremos.
Por isto que fazemos o alerta de que a Iniciação tem de ser trilhada lado a lado com os Três Fatores de Revolução da Consciência, de outra maneira o Iniciado ficaria às cegas e sob uma guiatura involuntária, negativa, até processos já muito adiantados, sem necessidade.

Se realizamos o Mistério este Arcano, entramos em um processo de auto-exílio, já diferente do exílio imposto ao longo do processo anterior.
Aqui nos preparamos para o Despertar do Kundalini e o início da Primeira Montanha e as Iniciações Maiores.

25/09/15