CLXV
Textos sobre Metafísica
A Meditação

Nós como estudantes Gnósticos necessitamos encontrar a Verdade, alguns de verdade crêem que encontraram a verdade, mas o ensinamento que os Mestres nos dão são apenas relatos e conhecimentos próprios daquele Mestre. Nós como indivíduos que almejamos a Verdade, precisamos nos dar a tarefa de remover aos poucos os Véus dos Mistérios, pondo em prática didaticamente todo o ensinamento gnóstico que tanto teorizamos.

Nossa consciência se alimenta com a vivência e com estas verdades que somos capazes de extrair da natureza. A Consciência não se alimenta de teorias, muito menos de nossos ideais, a prática é em síntese absoluta o alimento que a consciência necessita.
Como pessoas que somos, nos cabe eliminar uma falsa personalidade e criar um instrumento adequado para manifestação do Ser, com isto queremos dizer que todos os nossos maus hábitos, costumes errôneos, toda e qualquer mania, tem que desaparecer. Vejam que isto não é questão de pensar, a consciência, como expressão do Ser é o que determina o que devemos ou não trabalhar em determinado momento, para que coloquemos em prática o que necessitamos em tal ou qual momento.

Há coisas que não podem faltar na vida de um estudante gnóstico, alguém sério no Trabalho, jamais deixará passar um dia, ou uma hora do dia, de guarda baixa para os defeitos, isto é algo que não podemos deixar acontecer. A Transmutação é algo que igualmente não pode ser ignorado, não existe motivos que justifiquem uma queda sexual. Já passou o tempo em que os estudantes podiam dizer: "Mas é que foi uma polução noturna, não tenho controle". Irmãos sejamos francos com nós mesmos, o que te causa uma polução noturna? Por acaso foi algum sonho erótico? Então que trabalhe sobre estes agregados psicológicos da Luxúria. Se não sonhamos bobagens deste tipo, como cairá? Um ataque interno? Se defenda, você tem esta energia exatamente para esgrimir sua Espada nos mundos internos, desperte!

Há uma série de práticas que não podemos deixar passar, há praticas como as Runas que são parte deste alimento para consciência que precisamos realizar todos os dias, ali está uma das ferramentas mais importantes para o Despertar da Consciência, estas práticas são exatamente aquela festa interior para esta consciência que está sendo liberada e o alento e a força para aquela essência ainda aprisionada.

Vejam irmãos que todas estas práticas são parte de uma série de organizações que como gnósticos temos que fazer para que possamos ter uma vida digna e reta.
Claro que há muitos detalhes, há muitas outras práticas, então o que fazemos aqui é dar uma estímulo a mais a estes irmãos que se sentem perdidos no que fazer no caminho, porque o conhecimento temos nos livros, é uma questão de permitir com que a consciência decida o que cabe ou não em determinado momento do trabalho.

Todos que tenham condição de receber a Santa Unção Gnóstica, física ou internamente, que se façam presentes nestas atividades, pois ali é onde se Exercita o Mistério Crístico-Gnóstico que necessitamos tanto. As chances de que uma pessoa consiga se manter firme em relação a Obra, quando fora de uma instituição gnóstica, são muito pequenas, porque é como uma pessoa que se utiliza de um pequeno barquinho em meio a um temporal. Claro irmãos que a algumas pessoas coube realizar de outra forma, mas isto não deve servir de molde ou de meta a nenhuma pessoa, já que como disse, isto são coisas que naturalmente acontecem se tem que acontecer, mas temos que fazer o possível para permanecer unidos em irmandade (como irmãos).

A Meditação nos ensinam que é o Pão do Sábio. E Quem não precisa comer todos os dias? Meditar todos os dias é alimentar esta Sabedoria Divina dentro de nós. Claro que uma pessoa fecha os olhos e fica se pondo a pensar coisas e pode crer que de verdade esteja meditando, mas não é assim.
A Melhor prática que conheço para meditação é dividir o trabalho em três estágios. Primeiramente a Oração, pois precisamos dar um passo em direção ao Ser, para que se ele igualmente estiver disposto dar este passo em nossa direção e disto claro advém a iluminação naqueles instantes ou uma inspiração avassaladora. Não estou dizendo que o Ser se fusione conosco, até porque isto não é o momento que vivemos e sabemos que o Ser é algo muito terrivelmente divino para que possamos nos aproximar. Mas é como você olhar para uma estrela e esta estrela olhar para você, há uma troca muito particular de energias e de Sabedoria.
Então oramos, de preferência já na posição para meditação, e isto não se compliquem, não é questão de poses. Recomendo que exercitem a vontade e façam na cama já prontos para o sono, assim conhecerão o momento aonde o sono lhes leva e já podem aproveitar para o trabalho de saída astral mais para frente.
Então na Oração nos inspiramos e literalmente nos conectamos com nossa Divindade Interior, vejam que isto já é feito como um relaxamento do corpo, já nos eleva a uma região superior da mente, nosso instinto se acalma, os centros da máquina humana vão suspendendo suas funções físicas para dar inicio a utilização dos sentidos internos.

Após a oração o certo é fazer uma meditação com objetivo na morte de tal ou qual eu, exatamente porque durante esta meditação temos condições de observar um defeito mais pesado em nós sem a identificação com ele, então se fazemos uma retrospecção podemos encontrar elementos que no dia a dia nem sempre vemos. Mas igualmente podemos e devemos dar continuidade ao trabalho sobre a Cabeça de Legião e os defeitos que elegemos trabalhar. Ali compreendemos o Eu (e nisto não vou adentrar agora, há bastante literatura e informação), e claro fazemos o Trabalho com a Mãe Divina, para a desintegração do defeito.
Se fazemos bem feito isto, integrados, pode que neste dia tenhamos uma nova Consciência-Cristo se liberando, isto é tal qual um nascimento em nós.
A Terceira etapa deste trabalho é exatamente um esforço pela liberação de toda consciência livre e aprisionada mesmo que por alguns momentos, claro que isto não depende só da pessoa. Em muitas meditações a pessoa como conjunto de consciência e vontade vai estar ali só desvendando mistérios que lhe cabem, mas em outros momentos, damos este passo e o Ser dá o passo dele, só dele estar lá por nós, a meditação se faz completamente diferente e a região aonde adentramos costuma ser algo sempre impressionante.
Uma vez, uma única vez que consigamos este estado de consciência plena, de integração com o Ser, é o suficiente para que não percamos um minuto em fazer-nos Perfeitos, porque por aqueles mesmo que breves instantes, experimentamos o que é em Verdade a vida livre em seu movimento, e enquanto estejamos subjugados ao Eu, adormecidos, sem os corpos solares, não seremos capazes de expressar "aquilo" aqui na terra. E Não tenham dúvidas que esta pessoa se dará de verdade a tarefa de ensinar outros a alcançarem estas alturas do Ser, não por informação mas por conseguir compreender a dor desta outra Alma que tal qual ele sofre pelas mesmas dores do Eu.

A Meditação é o Pão do Sábio, e mais que isto, é viga universal aonde forjamos mediante o fogo sagrado, as armas de nossa consciência. Estamos em guerra contra os tenebrosos e ainda hoje cairão os inimigos dos mundos (O nosso Eu interior é o inimigo tanto do mundo em que vivemos como do mundo aonde andamos).
Esta tem que ser a luta de cada iniciado, que cada dia consigamos abater nosso inimigo secreto, para que um dia, se a bondade de nosso Ser nos permitir, possamos estar lado a lado com esta Estrela que hoje brilha lá tão distante na Via Láctea.

Temos que nos tornar mais sérios no trabalho, de verdade isto precisa acontecer hoje, porque o amanhã não existe, o amanhã é a constante desculpa do Eu. O Ser não tem hora, o Ser não se importa se você está trabalhando ou esta dormindo, quando ele se faz por nós, temos que estar pontos para atender seu chamado, em nós esta expressão do Ser não é mais que este sentir que temos, esta energia eletromagnética que nos envolve quando inspirados, ali em nós estão os átomos do Ser que temos a trabalhar e a nos guiar. O Ser nos fala de muitas formas, já falamos sobre os Apóstolos, cada um destes tem parte da sabedoria de nosso Ser; Se não nos fusionamos com estas partes autônomas e se não as desenvolvemos como consciência em nosso interior, jamais compreenderemos os Sonhos, os Números, os Símbolos e tudo aquilo de oculto que se diz respeito ao Real propósito de nossa Obra.

Meditar não é nada menos que falar com nosso Deus íntimo, de nos conectarmos com a Venerável Loja Branca, com nossa Mãe Divina, nosso Santo Guru, e ali extrairmos as ferramentas para que dia após dia sejamos capazes de cumprir com o que nos foi encomendado por nossa Mônada Divina.

19/09/11