CLXV
Textos sobre Metafísica
O Caminho Iniciático

Gostaria de discorrer sobre um assunto que é tratado pelo V.M. Lakhsmi nas Jóias do Dragão Amarelo.
Eis os dois trechos:

Nós não podemos pensar que transitar no caminho seja fácil. Vamos a nos revestir do poder maior que Deus nos deu 'a Fé'; o que tem fé, chega aonde o Mestre lhe ordena, porque o Mestre jamais expõe o Discípulo, a um perigo aonde vá fracassar.
Todos viemos de diferentes escolas. Cada escola nos infundiu em nossa mente e sentimentos uma forma de pensar, porque nos ensinaram a pensar, nos ensinaram o que devemos pensar. Aqui devemos nos despojar de tudo, deixar de ser os pensadores que éramos e buscar novos recursos; estes novos recursos que vamos conseguindo com a ousadia que tenhamos para enfrentar a vida.
Não vimos o primeiro Iniciado ou Iniciada que tenha podido culminar sequer o processo de Mistérios Menores, sem antes ter-se enfrentado com as coisas mais horrendas e espantosas, aonde se prova o Discípulo em três coisas que são importantíssimas:
Primeiro: A Segurança em si mesmo.
Segundo: A Fé
Terceiro: A ousadia que tem

---

A Negação dos Discípulos; Pedro foi quem o negou. Os Discípulos abandonaram o Mestre em seu caminho, porque todo Iniciado ou Iniciada tem que recorrer sua Via-Crúcis só. Só há um Cirineu, quem em determinado momento lhe presta ajuda, porém não pode advogar pelo Discípulo ou pelo Iniciado, não pode Advogar, porque neste momento o Iniciado está entregue as hostes que o laceram para que se acabe de integrar no sangue, na água do Mestre e no Fogo de Lúcifer. Se saem a defendê-lo Lúcifer não se purifica e se Lúcifer não se purifica, não se pode integrar-se com o Mestre, e se Lúcifer não se integra, o Mestre não pode ressuscitar.

---

A Iniciação é algo muito delicado, há muita coisa escrita, há muita informação no sentido textual, mas mesmo com toda esta informação a verdade é que só pode compreender este caminho quem tem o trilhado. Se como homens não conhecemos o caminho, se temos dúvidas, se temos debilidades, pois cada homem tem por ele um Ser, um Íntimo que é esta estrela que nos guia em nosso interior. Além disto fora de nós, mas muito próximos temos um Guru, um Mestre que conhece muito bem este caminho, um Ser que já deixou suas pegadas esculpidas nesta jornada que hoje temos nós que realizar.

É Muito difícil ter de falar de Fé, porque hoje em dia as pessoas se preocupam muito com o que os outros pensam, ou com o que vão pensar, se vão lhe a apoiar, se vão reconhecer seu esforço.. é triste, mas isto não tem nada a ver com nosso caminho como Iniciados. Para termos Fé, temos que nos voltar a esta estrela interior, exercer este percentual de consciência que tenhamos, perceber por meio desta lógica superior que este Ser não nos leva por um caminho equivocado e muito menos que este Guru queira ver nossa derrota, temos que ter Fé, mas uma Fé Solar, e consciente nestas forças que nos guiam.

Tudo que nos ocorre, todos estes processos que permitem que nos ocorra, é porque temos a necessidade de vivenciar, a forma como vivemos algumas vezes realmente são dolorosas para esta expressão humana, mas servem para fins terrivelmente divinos na parte Espiritual.
Temos que aprender a confiar neste sentido que nos dá o Ser, e se temos acesso, neste Guru que é nosso guia nesta jornada.

Não temos como estar ligados a ninguém neste caminho, digo isto porque nosso caminho é só nosso, porque não são pessoas fazendo uma Obra, mas um Ser Divino que por meio daquela pessoa faz isto. Temos que ser ousados, de seguir firmes nestes propósitos que o Ser e o Guru nos mostram, porque de outra forma estaríamos quem sabe dentro dos moldes físicos de uma instituição ou de algum sistema ou humanidade, mas longes, muito distantes do que é o Real Caminho que o Ser nos determina.

Há provas terríveis, há momentos de dor e angústia que palavras certamente não poderiam expressar tamanho sofrimento, mas o propósito da Vida é nos possibilitar viver este caminho Espiritual, porque de outra forma, viver uma vida pela simples vida de tipo material, seria por em derrota tudo aquilo que o Espírito nos impulsiona.

Como Homens e Mulheres que devemos ser, precisamos aprender a sermos capazes de tomar nossas próprias decisões, isto porque não é apenas uma pessoa escolhendo ao acaso um caminho, senão que um conúbio entre esta pessoa que está disposta a Servir, um Ser disposto a guiar, e um Guru disposto a ajudar. Então que esta pessoa tem razões mais que suficientes para ter segurança do caminho que está trilhando, segurança de que suas decisões são as mais adequadas naquele momento, porque há momentos no caminho que somente a pessoa é capaz de eleger o caminho correto, exatamente porque já não coincide com o processo dos demais.

A Fé é algo Divino, se observarmos a nossa vida, o conjunto do que já foi a nossa vida, tenho certeza que vamos encontrar motivos mais do que suficientes para ter Fé. Fé que apesar de quem sabe não termos visto cara a cara este Deus que nos personifica, ele está lá. Fé de que por mais árduo que seja o caminho, ele vale o nosso esforço. Fé de que enquanto sejamos fiéis a este Cristo que levamos dentro, talvez venhamos a morrer, mas uma morte com direito a ressurreição. A Fé é o que permite a este indivíduo que está trilhando o seu caminho, perceber que apesar de oculto há muitas forças lhe ajudando e permitindo que dê seus passos.

A Ousadia é algo que é um fogo que toma a pessoa. Se diz que o céu tomamos por assalto, isto não é outra coisa que sermos ousados, é este tipo de fervor no sangue que temos que ter, de lutarmos pelo o que é justo no sentido do que o Ser ordena. Porque não é porque um não faz que nós não faremos. Mil podem estar adormecidos, mas se nós ousamos Despertar, despertamos por esta ousadia, porque nós faremos mesmo que ninguém mais faça. Isto é ousadia, é ir aonde ninguém quer ir, fazer o que muitas vezes ninguém quer fazer.. claro que isto não é uma desculpa para cometer delitos, sim para servir aos propósitos do Ser.

A Culminação dos processos de cada iniciação como é a Nona de Menores, ou a finalização de cada uma de Maiores, ou a própria Quinta de Maiores por outro ângulo... sempre estamos sós, completamente sós. Não estamos dizendo que estaremos fisicamente sozinhos, claro que não, mas esta pessoa tem que ser posta em seu limite, veja que é a culminação do processo, o Cristo leva só a sua Cruz, não poderia ser diferente. Que dirá se houvesse defesa, como se processaria o Drama Crístico?

Entendam que esta solidão de que falamos é porque cada um tem que carregar uma Cruz que é só sua, por isto a segurança a fé e a ousadia.. porque assim vai firme em seu drama, aconteça o que tiver que acontecer.

"Por isto irmãos, entendam o que vou dizer-lhes, com os Iniciados há que ter muito cuidado e apliquem isto que se chama sentido comum: O Mestre ou o Iniciado, o Instrutor se conhece pelo que ensina. Agora nesta época a Venerável Loja Branca está exigente, todo que comece a equivocar-se por aí, internamente lhe tiram a força e fica como um tonto a mais. Isto é muito, muito, muito rigoroso, sumamente rigoroso, porque o que está em jogo é o Povo, é a Humanidade. Eles não vão permitir que qualquer bobo chegue, lhes enrole e se perca tudo; com isto se estaria perdendo a Obra do Cristo, através de todo este período de tempo da Humanidade, da raça; estou falando de casos que podem resultar o que já aconteceu, de pessoas que vieram assumindo a Guiatura de um Povo, que não souberam dirigir e o resultado foi uma hecatombe..." - V.M. Lakhsmi

30/12/11