CLXV
Textos sobre Metafísica
Prelúdios e Eventos

Vivemos um daqueles momentos aonde "aguardamos algo", aonde percebemos eminentemente que algo se mostra para acontecer.
Aquele instante aonde rufam os tambores e a multidão apreensiva aguarda dita circunstância ansiada.

Grande parte dos eventos que hoje ocorrem, são recorrências de eventos do passado, não dizemos isto como algo negativo, mas como esta necessidade que tem a natureza de repetir seus ciclos, afinal tudo é cíclico.


Muitos sabem, mas para os que não sabem, vale elucidar que cada Planeta, dá Sete Raças, e em cada raça surgem sete sub-raças.
Vivemos atualmente o processo da Quinta Raça, o final da mesma, já que estamos na sétima sub-raça.

Nossa primeira sub-raça desta atual raça surgiu na meseta central da Ásia, a segunda floresceu no sul da Ásia, a terceira no Egito, Pérsia, Caldéia, a quarta sub-raça na Grécia e em Roma, a Quinta teve dentre eles a Alemanha e Inglaterra, a Sexta sub-raça, surgiu da mistura dos espanhóis com os nativos da América do Sul.
Em fim, a sétima sub-raça se dá da mescla de diversas destas sub-raças, e é algo que podemos evidenciar atualmente acontecendo.

É óbvio que os eventos que neste momento se desencadeiam em meio a esta sétima sub-raça, ocorreram na mesma sétima sub-raça da quarta raça que teve este planeta. É como a existência de uma pessoa, repete-se os mesmos eventos, somado os resultados do mesmo.
Então que isto que hoje vivemos é o resultado de eventos que ocorreram ao final da quarta raça.
E serão eventos que se repetirão na sétima sub-raça da sexta raça, ainda que claro sem o vão materialismo que hoje se sustenta de forma tão alarmante.


Algumas noites atrás fomos atrás de certo Mestre, internamente no Astral, buscar sanar algumas dúvidas, e o que vimos foi realmente algo que nunca tínhamos visto.
Como de costume os Mestres reúnem o povo para dar seus ensinamentos, dar esta guiatura que internamente ocorre constantemente, e o que vimos foi um grande ataque da Loja Negra, como não tínhamos visto sequer no ano de 2011 que foi um ano terrível de lutas nos mundos internos.


Temos de entender que para estes eventos repetirem-se, a natureza recria estes personagens que outrora já existiram. Grandes Tiranos, assim como grandes Reformadores, nem sempre são fruto simplesmente de um trabalho individual, ou de uma vontade e compreensão próprias, senão de uma necessidade da natureza em reproduzir estes eventos.
Assim a verdade é que há muitas pessoas com funções a cumprir, umas para a luz, outras para as trevas.

Certamente vivemos um momento aonde a natureza recorre a suas reservas para realizar o que tem de realizar.
A Natureza sempre mobiliza para suas criações uma grande quantidade de energia, ainda que uma milésima parte seja o que realmente vai empregar para sua criação.

17/07/14