CLXV
Textos sobre Metafísica
As Forças Sutis da Natureza

É interessante estudar o conceito que temos sobre o que seja Magia.
Muitas vezes vemos termos como "Magia Branca", "Magia Negra", e a verdade é que grande parte dos estudantes desconhece totalmente o que signifique e o que realmente seja esta "Magia" que é tão comumente referida.

Antes de propriamente estudar a Magia, temos de entender os planos mais básicos e as leis mais simples da natureza.

Quando falamos de Magia, grande parte dos estudantes destas artes, assim como os profanos, tomam como a realização de algo impossível, a violação das leis naturais existentes na natureza. Mas isto não é a verdade.

Temos de compreender que há muitas coisas que não vemos e que ainda assim existem. O Ar não costuma nos ser perceptível, ainda assim sabemos de sua existência, ele move barcos, faz funcionar moinhos, dentre tantas outras coisas. Também arranca até mesmo árvores e destrói casas quando se mostra tempestivo.
A Verdade é que o Ar para nós é invisível, assim como para nossos olhos são os vírus, as bactérias, uma infinidade de outrascriaturas que acreditemos ou "não existem", e que ainda assim trabalham a nosso favor ou contra nós. Ainda que seja uma criatura que não possamos ver, pode ser, e muitas vezes é, mais letal que um tigre, mais faminto que o pior tubarão dos oceanos.

Assim que isto são algumas das muitas coisas que não vemos, mas que existem e que nos influenciam, nos modificam constantemente.


Obviamente isto não é tudo que não vemos, já que a temperatura (calor/frio), a eletricidade, o magnetismo, tudo isto também são coisas muito reais e constantemente manipuladas pelos Homens mas ainda assim, atuam de maneira que não conseguimos "ver" realmente. Vemos apenas o efeito das atuações destas forças.

Nós temos sentimentos, pensamentos, vontade, tudo isto são forças muito vivas, muito ativas, e não estão limitadas a nosso veículo físico. É muito comum as pessoas terem provas disto que afirmamos, seja por uma premonição de algo, por uma lembrança de um amigo que de alguma forma se aproxima...
Não é incomum de lembrarmos de alguém e logo esta pessoa nos buscar, exatamente porque se locomovem por meios não materiais estes pensamentos, estes sentimentos e tal qual o magnetismo que vemos sobre os Ímãs, ocorre o mesmo com as pessoas.

Também não nos deve ser tão difícil compreender, que assim como a pouco tempo atrás na humanidade, não se acreditava-se em bactérias, em fungos, em vírus, hoje não se consiga ainda comprovar por meios científicos outras forças vivas e para grande parte da humanidade ocultas, como é o caso dos Elementais da natureza.

A Magia, é exatamente o exercício da manipulação das forças mais sutis da natureza. A Magia se divide em diferentes tipos, já que podemos executar a Magia de diferentes maneiras.
A Magia não viola leis (naturais), senão que faz uso das leis mais elementares e mais superiores, as quais de certa maneira transcendem as leis inferiores e por isto torna-se possível o "incomum".
Não podemos dizer que a Magia é o exercício do Impossível, porque se fosse algo realmente impossível, não poderia ser feito. A Realidade é que mais além das normas e do considerado normal, existem outras leis que regem, e o exercício destas leis, chamamos Magia.

Os Poderes internos que recebemos ao longo da Senda Iniciática são exatamente a capacidade de interagir com estas leis superiores, de exercer esta Magia.
A Forma mais elevada de Magia chamamos Teúrgia, que é a execução da Magia por intermédio do Ser individual de cada criatura.

Cada um de nós tem um Íntimo, um Pai que vive em segredo, no mais profundo e no mais espiritual daquilo que somos. Somos nós tão somente um desdobramento, uma parte de uma Sétupla criatura cuja raiz está neste Íntimo. O Íntimo é o Deus particular, individual de cada pessoa, animal, vegetal ou mineral.
Quando realizamos a Magia por meio do Ser interior, certamente toda realização é Magia Branca, pois não viola, por exemplo, o livre arbítrio do próximo, nem atua contra as determinações da Lei Divina (Karma).

A Diferença entre Magia Branca e Magia Negra, está em detalhes como estes, que foram comentados. A Magia Branca nunca viola o livre arbítrio, isto de querer fazer que alguém nos ame a força, de fazer "sim porque sim" que algo aconteça, isto está no âmbito da Magia Negra. E isto encontramos muitas vezes no que as pessoas chamam "simpatias", e coisas do gênero. Não que esteja limitado nisto o que seja a Magia Negra, mas em parte é isto.

Os Elementais são forças que desconhecem o bem e o mal, são criaturas inocentes que obedecem ao Mago, e o que quer que seja seu ordenamento, certamente é cumprido por estas criaturas. No caso da Teúrgia, quando pedimos que o Íntimo interceda e que realize aquilo se for de acordo com a Lei Divina e com a vontade dele, obviamente realizamos tudo de acordo com a Vontade Universal.


A Magia muitas vezes é usada para o mal. Muitas pessoas usam a magia para enriquecer, para fazerem ser adoradas pelas multidões, para mandar sobre a vontade alheia, para o prazer. Vemos que a Magia Negra, em grande parte de seus fundamentos, luta por questões materiais, pela obtenção de mando, de influência, de riquezas... enquanto que a Magia Branca é exercida sempre em prol do Espírito, da pureza, do bem.


Existe um Umbral que conduz a verdadeira Magia, e todo que cruze este Umbral tem de enfrentar um terrível Guardião. Do resultado desta prova, está a senda a qual está destinado o candidato. Afinal fracassar na prova do Guardião do Umbral é tornar-se um escravo do mesmo e vencê-lo é fazer-se senhor deste.

Existem escolas do tipo esotérico que ensinam e preparam o candidato para poder trilhar um destes dois caminhos.
Algumas ensinam o caminho que conduz a luz, outras este que conduz as trevas. Uma ensina o caminho Espiritual, para chegar até a Divindade, e por consequência ensina o exercício da Magia Branca, e outra conduz pelo caminho da Matéria submergida, que conduz aos Abismos da natureza e obviamente ensina a Magia Negra.


Muitos dos dons da Magia, levamos latentes e apenas não dominamos por uma questão de falta de treino, de uso. Afinal a existência é algo cíclico e não é raro que uma pessoa que hoje está neste caminho, já tenha estado outras vezes e já tenha exercido estas capacidades ao longo de diferentes existências. É uma questão de recapitular.

27/08/14