CLXV
Textos sobre Metafísica
Objetivo e Subjetivo

Dias atrás estava no trabalho e um senhor me questionava se eu realizava estudos de tipo Subjetivo. O Que este senhor se referia era ao ocultismo, ao esoterismo, que apesar dele mesmo ser um estudante, assinalava ao mesmo o termo "subjetivo" erroneamente. Subjetiva é a percepção física, já que a realidade física é um desdobramento de eventos internos, de realizações que já ocorreram em outros níveis da natureza e vem a cristalizar-se no mundo físico.

Não estamos dizendo que devemos ignorar as percepções físicas, senão que não devemos subestimar as percepções internas, de onde emana a verdadeira realidade.
Não podemos pesar, ver, tocar, um pensamento, um sentimento, uma vontade, no entanto para nós é algo muito claro e se observamos, veremos que são as forças que moldam nossa realidade física. Afinal um pensamento, um desejo, ou mesmo uma vontade, é o suficiente para causar uma série de realizações e mudanças no mundo físico. Assim que o que vemos no físico é meramente um reflexo de algo que já aconteceu em outras dimensões e que se observamos meramente o fato, nem sempre sabemos o real impulso que motivou aquela ação, por isto dizemos ser "subjetivo".

Já se observamos o interno e vemos o impulso de onde uma força emanou, objetivamente sabemos o resultado no mundo físico, já que "de acordo com a árvore, temos seus frutos", e se a árvore (a origem) é boa, o fruto (o resultado) é bom.


Há muita coisa no ensinamento esotérico que nos é bastante custoso vivenciar, até porque requer muito esforço e depende de uma constante sustentação de vontade para que cheguemos ao resultado anelado.
Algumas noites atrás, pudemos comprovar uma citação do Mestre Samael, aonde ele dizia que os Iniciados eram avaliados pelos graus na coluna vertebral, e que somente isto importava internamente... indiferente de graus, títulos que uma pessoa tivesse no mundo físico, internamente valem os canhões da coluna conquistados.

Para os que se deparam com esta informação pela primeira vez, temos de informar que na Iniciação existem diferentes graus e diferentes processos os quais vivenciamos. A Iniciação é a reintegração, o retorno a nossa Divindade íntima, é o "religar" da religião, a união do Homem com seu Deus.
Mais além das chamadas Iniciações Menores, aonde o candidato é provado em sua vontade por seguir o caminho, iniciam-se os processos das Iniciações Maiores, este processo refere-se a Criação (em seu formato Solar, Divino) e a Cristificação dos Sete Corpos que tem o Indivíduo. Cada corpo tem uma Coluna com 33 Câmaras como é o caso de nosso corpo físico com suas 33 vértebras.
O Que é medido e o que tem validade internamente, é o progresso do Iniciado nesta ascensão dentre cada uma destas câmaras. Se o Iniciado não galgou nenhuma Câmara ele é um profano, indiferente se seja fisicamente líder de uma instituição ou seja o cargo que tenha fisicamente.

Isto até hoje não tínhamos trazido a recordação, se é que vimos alguma vez ocorrer, de alguém realmente "verificando" estas iniciações de outra pessoa.
Algumas noites atrás estávamos em um Templo e uma Mestra dava algumas informações, e em certo momento pediu que me curvasse, e logo se pôs a observar a coluna para identificar o progresso real acumulado. Terminada a verificação ela fez algumas advertências, e deu úteis informações... também disse que deveria ficar extremamente grato, dando a entender que isto de fazer estas verificações, não era algo comum de se realizar, fora de um contexto específico (ritualístico).


A Verdade é que todas as pessoas recebem muita ajuda interna, seja direta, seja indiretamente. Diretamente, nos referimos por exemplo das atividades ritualísticas que participam, das instruções, dos diálogos com os Mestres, dos experimentos e investigações que ainda que não recordemos de forma clara, trazemos o resultado disto a nível de consciência.
Muitas pessoas entendem que porque não recordam de algo, "perderam", mas nós somos tudo aquilo que vivemos, indiferente se recordamos ou não. Muitas pessoas não recordam de sua infância, a grande maioria das pessoas não recorda-se de suas existências anteriores, e a verdade é que tudo isto nos transformou no que somos hoje. Cada evento vivido, cada processo que passamos, nos modifica, encarnamos os resultados destas ações, tendo ou não memória destes eventos.

Indiretamente, também recebemos muita ajuda, porque a Loja Branca constantemente trabalha enviando eflúvios de auxílio, de superação, de força, de luz, de poder, àqueles que necessitam e que buscam viver sinceramente o caminho. Mas o normal e o natural é que os Iniciados, aqueles que realmente estão trilhando a senda esotérica, recebam diretamente este auxílio, ainda que não recordem-se por diferentes motivos.


Nosso esforço deve ser por reconquistar esta pureza, este estado perdido de consciência, e o resultado disto é sempre o Despertar, o progresso espiritual.

13/10/14