CLXV
Textos sobre Metafísica
Mediunidade

Mediunidade... está uma palavra muito utilizada pelo Espiritualistas e inevitavelmente muitas vezes mal utilizada.

O Médium é aquele que serve de mediador a uma força alheia a sua natureza. Ou seja, o Médium permite com que uma força que não é parte de sua constituição interna, atue por meio dele.

Muitas vezes é dito pelos espiritualistas que quando uma pessoa tem algum dom (poder), ela é Médium e isto é equivocado, pois muitas vezes são dons do Espírito, são poderes que a Alma do próprio indivíduo desenvolveu ao longo de suas existências.


Todas as pessoas são naturalmente mediadoras de seu Espírito Divino, seus corpos internos, sua Alma e o mundo tridimensional e isto não é Mediunidade, isto é o que corresponde a natureza de cada indivíduo já que o Ser, a Alma e os diferentes corpos internos são aquilo que somos internamente.

Outra coisa muito distinta é emprestar nossos veículos internos e nosso corpo físico para ser utilizado por estas entidades que tentam fazer-se passar por divindades e por boas criaturas.


Muitas vezes esta mediunidade, este empréstimo do veículo físico a uma destas criaturas nefastas, começa como uma simples brincadeira inocente como aquela que muitos conhecem de colocar a mão em um copo e fazer perguntas "aos espíritos".

É óbvio que o copo não se move sozinho, pois de outra maneira não precisaríamos colocar as mãos sobre o mesmo para que se movesse, é claro que neste caso uma pessoa serve de médium a esta criatura permitindo com que ela mova, através desta pessoa o dito objeto que serve de meio de comunicação.

Conforme esta prática foi se tornando mais popular surgiram outros meios mais comerciais desta versão do copo como é o caso da Tábua Ouija, que é o mesmo antigo jogo do copo mas sob uma forma mais comercial.


Estas práticas inevitavelmente causam dano ao organismo físico e também interno do indivíduo, porque ele desloca aquilo que é internamente, para dar expressão a outra criatura alheia a sua natureza. É óbvio que nenhuma Divindade, nenhum Ser realmente Divino se utilizaria destes recursos para expressar-se fisicamente.

A Única coisa que se pode contatar com a Mediunidade são Personalidades (antigas expressões já sem vida daqueles que um dia existiram), Demônios, Larvas, e uma série de criaturas nefastas que por mais que tentem se apresentar dizendo serem Seres Divinos, certamente nada tem de divindade.


Assim que existem Oráculos Divinos e Oráculos Abismais, inevitavelmente este gênero de práticas que anteriormente citamos, são práticas abismais.

"Há pessoas que tem o mal hábito de invocar defuntos por meio do uso de uma tábua que chamam Ouija, isto é muito perigoso e prejudicial, começam como um jogo e logo terminam enfermos e possessos, por isto que devem ter muito cuidado em não cometer estas loucuras, que cada qual se limpe por si mesmo, mas os Mestres não são para estas necessidades." - Julio Medina Vizcaíno, Prefácio do livro Logos Mantram e Teúrgia.

"A Ouija e o Espiritismo são praticados, geralmente, pelos sinceros equivocados. Os médiuns emprestam seu corpo a entidades negativas que se manifestam aparentando ser mestres, iniciados ou santos. Com o tempo sua parte vital se debilita e contraem a enfermidade conhecida como epilepsia." - V.M. Samael Aun Weor, As Escolas Esotéricas.

22/12/14