CLXV
Textos sobre Metafísica
O Orgulho e a Queda

Ao observar a história que conhecemos da atual humanidade, vemos que existiram diferentes formas religiosas, diferentes maneiras e diferentes momentos de integração com os princípios Divinos.
Bem sabemos que para cada humanidade, para cada época, até mesmo para cada povo, o Cristo ressurge sempre com uma nova forma, e com novos ensinamentos, uma nova maneira de realizar a Grande Obra, certamente adaptada a realidade tanto do momento como destes indivíduos.

O Cristo não é Jesus, ou melhor, o Cristo não é apenas a força que manifestou-se em Jesus, como pensam muito erroneamente as pessoas.
O Cristo é um principio sempre recorrente na vida da humanidade, visto que nossa realidade é algo em constante mudança e o ensinamento Cristico tem sempre de assumir novas formas, exatamente para que possa chegar até o mais íntimo de cada pessoa, também dando a instrução devida para o momento que estamos vivendo.

O Cristo disse, que não se chega ao Pai senão por ele, e a verdade que o Cristo é a força guia, a força condutora que nos leva até o Pai.
Se em uma época o Cristo diz em frente, em outro surgimento ele poderia dizer simbolicamente que tomemos o caminho à direita ou em fim, nos atualiza dentro do momento que estamos vivendo já que sabemos que a Obra é algo que tem diversos momentos e que a humanidade como um todo passa por um processo que exige uma atualização em cada reencarnação da força Cristo.


Também bem sabemos, que é difícil falar de Bem e Mal (mau), porque as pessoas tem o conceito pessoal de bem o que lhes é conveniente e agradável e mal o que não lhes é conveniente e não é agradável.
Mas em última síntese, e em verdade, Bem, como já dissemos tantas vezes, é o Justo, o correto, é algo que está em seu lugar, e mal, é algo errado, incorreto, injusto, algo fora de lugar. E isto não do ponto de vista humano, certamente, já que não estamos falando de conceitos que tem cada pessoa.

Assim que, a Loja Branca, os Mestres, as Divindades... Constantemente estão avaliando cada situação subsequente uma a outra e definido sempre a continuidade ou a alteração de algum plano que tenham. Isto é, se o que se tem estabelecido continua, ou se é alterado, e se é alterado, de que forma, por quem.
Claro que há épocas de absoluta transformação no ensinamento, na forma de realizarmos a Obra, como no referente as mudanças de Era. João Batista por exemplo, foi o Avatara da Era de Peixes, já Samael Aun Weor é o Avatara da idade de Aquário, na qual ainda vivemos.
Mas se observarmos o ensinamento que até hoje recordamos, e o que é maior que tudo que sabemos sobre a parte espiritual, foi exatamente o que foi ensinado e tão belamente vivenciado pelo Mestre Jesus, o que claro não perde a validade no seu sentido mais profundo, mas certamente não é suficiente, para o momento que vivemos, já que estamos em outra Era, em outro momento, é outra a humanidade que hoje vive sobre a face deste planeta.

Certamente que é natural que surjam também, os Falsos Profetas, e aqueles que tentam apropriar-se da sabedoria de um destes salvadores, seja para cunhos comerciais, seja para um domínio psicológico das massas, falseando assim o propósito destes ensinamentos, destes esforços que faz o Cristo em cada reencarnação.
Não podemos por orgulho, ficarmos presos a algo que "tem-se estabelecido", pelo simples fato de que a Verdade é algo que se manifesta de momento a momento, e aquilo que ontem valia, é possível que hoje já não tenha validade alguma, dentro dos planos divinos.
Há uma frase Litúrgica que diz: "Os Rituais dos antigos tempos são negros"...
E a verdade é que tentar sustentar-se em algo ultrapassado é Magia Negra, exatamente porque está se exercendo uma força interna, superior, de maneira a estancar o livre movimento da força Crística reencarnante. Ou seja, por um orgulho, por querer manter-se fixo em algo já ultrapassado, cai no Abismo.

Falar de Magia Negra e de Magos Negros é algo bastante, realmente bastante delicado. Porque há diferentes tipos de Magos Negros e de Lojas Negras e de Magias Negras.
Uma pessoa poderia ser casta, poderia mesmo praticar o Arcano perfeitamente, poderia cumprir com os Três Fatores de Revolução da Consciência, ainda assim se não está em constante equilíbrio com este principio Crístico que vive em constante movimento, torna-se um Mago Negro e cai no Abismo, infelizmente.

Vemos que até hoje há pessoas que defendem o ponto de vista de tal ou qual Mestre, ou que apoiam tal ou qual grupo, em fim... vemos que raciocinam e apoiam suas decisões em documentos, em opiniões subjetivas, em uma língua morta, sendo que o Cristo é algo certamente incompreensível e totalmente imperceptível para estes pobres seres.
Ainda que parcialmente manifesto, o Cristo sempre realiza o que lhe cabe realizar, dentro da necessidade que tem uma Humanidade, um Povo, uma Época.

Certamente sabemos que não é simples para um indivíduo avaliar aonde está o Cristo ou qual é a determinação da Loja Branca, das Divindades, para o momento que vivemos... Mas temos de fazer este esforço supremo de integrar-nos com nosso Ser, com nossa Consciência, e com todas as nossas forças, buscar de verdade integrar-nos com a Verdade manifesta de instante a instante e assim cumprir com o que nos cabe, não apenas não sendo um obstáculo mas sendo uma força atuante e presente nesta Obra que o Cristo constantemente realiza sobre a face da terra.

Há muitas pessoas que estão e que são inconformadas com as decisões que toma a Loja Branca, que tomam os sábios Mestres, e sempre querem tentar dar um passo a frente, esgrimir seu conceito individual para tentar "melhorar" a situação que se tenha, estabelecer algo distinto do que é ordenado pelo Logos, pelo Cristo. E isto sabemos é negativo, é mau, já que vai contra o momento que estamos vivendo.

Entendam que o Cristo, que as Divindades não são forças caprichosas que "criam" vontades, e sim são forças que avaliam a forma de melhor auxiliar, de melhor ajudar à uma humanidade, dentro do momento que lhes cabe viver e por isto estes planos, estas ações.

Diz o V.M. Samael, que é tão errado falar quando se deve calar, quando calar quando se deve falar... Isto exemplifica e resume muito bem tudo isto que estamos aqui dizendo. Porque há pessoas que agem... mas agem sem a autorização Divina para isto, e em um momento que não corresponde àquela ação que querem caprichosamente realizar. Também há aqueles que não agem e não querem que ninguém atue, sendo que sim, neste momento cabe agir, e claro cabe a quem foi dado o ordenamento.
Muitas vezes uma pessoa sente-se capaz de realizar algo, sente-se e muitas vezes é, superior à alguém, no sentido de ser capaz de fazer algo. No entanto não lhe cabe fazer aquilo, exatamente porque a Divindade tem planos cujo resultado não somos capazes de compreender ou de visualizar.


Um homem poderia falar muitas coisas belas, Cristãs, fazer muitas coisas boas, ainda assim ser um Mago Negro, por conta destes detalhes que aqui citamos, de estar atuando fora do lugar que lhe corresponde na criação.
Por isto que é tão delicado isto de cada um buscar no mais profundo de si mesmo, em seu Íntimo, esta orientação e esta guiatura, vívida, clara, real, atualizada de instante a instante, com o que nos cabe e com o que não nos cabe realizar.

Vivemos um momento da história bastante delicado, não podemos nos deixar levar pelas aparências.

29/05/15