zzzzzzzz

 

CLXV
Textos sobre Metafísica
Equilíbrio, Harmonia e Egrégora

Hoje vamos tratar deste tema que é a Egrégora, um tema certamente muito importante no que diz respeito a nossa vida e as nossas ações, já que é a força magnética que nos protege das adversidades e que nos faz triunfar em nossos propósitos.

Do Equilíbrio surge a Harmonia e da Harmonia cria-se a Egrégora.
Recordemos que Equilíbrio é relativo a proporções corretas, e Harmonia é a interrelação destes principios, cada um em sua região correta, cumprindo sua função.

Quando diversas forças equilibram-se em sua manifestação, abre-se espaço para que Harmonizem-se, e desta harmonização vem a nascer a energia que chamamos de Egrégora.
A Egrégora é uma força fisicamente imperceptível, mas muito poderosa e eficaz, seja para nos proteger de influências externas negativas, bem como para propiciar esta prosperidade, este avanço tanto físico como espiritual, já que é um magnetismo muito eficaz para realizar aquilo que nos propomos.


Há diversos tipos de Egrégora, por consequência distintas manifestações de Harmonia e Equilíbrio.
Toda unidade Equilibrada e Harmônica pode formar uma Egrégora. Isto como já devem ter entendido alguns, tem íntima relação com Luz, Calor e o Som.
Assim que da união de principios distintos, formamos o equilíbrio e assim por diante, como já dissemos.
Então a pessoa ainda que seja formada por distintas partes, é uma unidade como forma, e por isto pode ter seu Equilíbrio, Harmonía e Egrégora.
Assim ocorre o mesmo com uma família, uma casa, uma instituição, uma Igreja, o país, o continente, o planeta como um todo, e assim por diante, ainda que claro haveria muito mais para citar no relativo a unidades de Egrégoras.

O Fim da Egrégora, a perda da Harmonia, o desfalque no Equilíbrio, tem como resultado o fim de algo, sua morte, e claro antes disto, todos os processos involutivos naturais que conduzem até este fim.
Nosso afligido planeta manifesta já há bastante tempo a plena consequência de nossas ações, e não possui egrégora, ou melhor, possui uma Egrégora Negra, negativa, como resultado da maldade humana.

Já faz algum tempo temos também sentido fortemente o resultado da perda da Harmonia, que é exatamente a manifestação incorreta dos seus principios. As estações já não se mostram em seu lugar, as chuvas ou não vem, ou quando vem tudo devastam, o mesmo com o vento, ou demais catástrofes naturais.

A Humanidade no sentido do conjunto total das pessoas, infelizmente não são mais capazes de manifestar uma Egrégora, uma Harmonia, um Equilíbrio, e isto faz com que nos voltemos a estas unidades menores para um trabalho verdadeiro, sincero, no sentido desta formação de um Equilíbrio, Harmonia e Egrégora, não apenas em benefício deste grupo que forma uma unidade, mas do todo, que certamente é beneficiado por estes esforços.

Certa época, já em um passado nem tão remoto (Século X, aproximadamente), graças a certos Círculos Sagrados (grupos, instituições) que atuavam fisicamente de maneira muito perfeita e harmoniosa, equilibrada, havia uma egrégora de luz muito poderosa, graças àquelas Culturas Solares, que fisicamente se manifestavam certa época deste processo que vivemos. Em fim, isto já não há mais, e a força que move o planeta como um todo é algo negativo.


Todo o sacrifício que faz-se para manter o Equilíbrio e a Harmonia, é o que produz o efeito que chamamos Egrégora.
Toda unidade é formada por frações menores de unidade. Assim se tomamos um grupo como uma Instituição qualquer, vamos encontrar funções distintas que formam grupos menores, e por fim vamos encontrar a unidade que é o próprio indivíduo.
O Indivíduo é formado por diversos princípios, princípios estes que como já sabemos foram maculados pela maldade e são os distintos Eus, as diversas frações de Defeitos Psicológicos que carregamos.

Quando o Indivíduo para ter um Equilíbrio, sacrifica seus desejos egoístas, a razão de sua desarmonia, ele abre caminho para o próximo passo, que é a manifestação destas Virtudes resgatadas em meio a seus defeitos. Afinal cada vez que eliminamos um Defeito, a virtude que estava ali aprisionada liberta-se, e este processo de Despertar esta Consciência é o que gera a Harmonia, a Egrégora surge como resultado da correta manifestação das virtudes, da ação das mesmas.
Assim a pessoa desenvolve uma Egrégora, e este egrégora passa a beneficiar a próxima escala, ou seja, as demais unidades nas quais ele está envolvido.
O Sacrifício de distintos indivíduos, no sentido que já dissemos, deste esforço por perfeccionarem-se, é o que gera o Equilíbrio, a Harmonia e por fim a Egrégora na Família, no Trabalho, na vida Espiritual em geral (Religão, Filosofia, etc..).

Todo o esforço feito pelas distintas unidades que formam esta unidade maior, geram por fim esta egrégora, que ainda que seja algo muito poderoso, pode facilmente ser destruída quando perde-se a Harmonia ou o Equilíbrio destas frações que formam esta unidade.
Assim que a discórdia, as disputas, a falta de sinceridade, a falta de união, que no fundo são o que geram a Desarmonia, o Desequilíbrio, vem a causar esta ruptura e a destruição da Egrégora deste grupo e pode a seu tempo gerar o fim do mesmo, ou uma ruptura.

Quando uma pessoa cuida todos os dias de seu lar, quando por exemplo, cuida de suas plantas, dá a elas água conforme suas necessidades, permite que o ambiente esteja arejado, mas limpo, organizado, suprido, este Equilíbrio e esta Harmonia, vem a formar a Egrégora no Lar. Claro que há muito mais coisas envolvidas, como a interação entre os ali residentes, e muitas outras coisas, mas é algo muito belo de se observar e de se cultivar.


Presenças negativas, inevitavelmente rompem com a egrégora de um lugar, e por isto que certos cômodos da casa, como o quarto, devem ser sempre muito bem velados, de presenças desnecessárias. Assim claro ambientes aonde haja o culto ao divino, também é comum sejam velados a presenças profanas.
Nosso interior não pode ser diferente, não podemos compactuar que exista em nosso interior o vício, a mentira, a maldade em qualquer âmbito ou forma, já que isto nos afasta tanto do Espírito como da correta manifestação na Matéria.

14/10/15