zzzzzzzz

 

CLXV
Textos sobre Metafísica
O Íntimo

O Íntimo... hoje gostaríamos de fazer uma reflexão junto aos leitores sobre o que realmente é o Íntimo.
O Íntimo em termos gerais sabemos que é aquilo mais profundo, individual de cada um.... mas há algo mais além disto, uma referência a nossa fração espiritual, ao "Real Ser", que é nosso Deus Individual, nosso Atman.
É certamente muito difícil para nós sequer imaginar o que seja realmente o Íntimo, pois basta recordar-nos que ele não é nosso corpo físico, nem nosso fundo vital, também não são nossos sentimentos, ou mesmo nossos pensamentos. O Íntimo é algo ainda mais além da própria Vontade e da mesma Consciência que tanto buscamos e anelamos.
Assim que certamente não há palavras, não existem meios de descrever-se fielmente o que seja o Íntimo, pois é um principio muito além daquilo que normalmente estamos acostumados a perceber, realmente muito além de qualquer vivência que tenhamos como homens ou mesmo em vivências espirituais em geral.

Dentro de nossa vida cotidiana realmente recebemos muitas influências que vem de nosso Íntimo e mesmo de forças mais além que ele próprio, ainda assim é como uma luz que se projeta de um infinitamente distante sol, não é algo que esteja próximo conosco, que dirá realmente integrado conosco.
Basta dizer que o Íntimo não tem dúvidas, ele não tem medos, ele não tem defeitos, os defeitos são algo que não alcançam até a região aonde este principio divino atua.
Assim que para nós, em nosso viver cotidiano, nossa Divindade Interior é algo muito distante de nossa vida cotidiana.

O Objetivo, o sentido da Iniciação é fazer o Homem divinizar-se, e de fazer Deus humanizar-se. Este é um processo aonde o Homem torna-se um Deus e Deus torna-se um Homem.
Não pensem nisto com orgulho, ou com cobiça por poderes ou qualquer coisa similar, porque não é este o sentido desta Obra, e sim uma consequência desta necessidade de voltarmos a ele conscientes, e dele integrar-se conosco.


Já explicamos acerca dos Arcanos e das Iniciações, e isto explica o porque dos diferentes processos que vive cada um, ao longo da iniciação que parece ser a mesma.
Se hoje acreditamos realmente que sabemos muito, ou que sabemos tudo, basta olharmos para a história que já passou e recordar que em todas estas eras os homens sempre acreditaram ser os soberanos conhecedores da verdade, ainda assim sempre continuam como podemos ver e continuarão havendo mistérios e mistérios a serem compreendidos, e desvelados a seu tempo.

"Rebusca tua vinha e recolhe os grãos caídos; mas não rebusques rancores, nem recolha ofensas." - Axioma do Arcano 54.

Cada vez que o Íntimo conclui sua jornada, autorrealizando-se, o "refazer" esta jornada já se dá sob uma harmonia diferente, sob uma característica diferente, e ainda que tenha de passar os mesmos processos mais uma vez, isto se dá sob uma outra tônica.
Neste exemplo do Axioma acima, é uma referência ao processo que vive o Íntimo na busca por sua quarta autorrealização, vivendo os processos relativos a Segunda Montanha, os primeiros Nove Trabalhos de Hércules, como assim denominamos atualmente.

Assim que o que o Íntimo tem de realizar por meio de sua Alma Humana e demais veículos, é sempre algo distinto, cada vez que refaz seu processo.
Também a guiatura que tem-se ao longo de cada uma destas autorrealizações, certamente é algo muito distinto, pois o que encarnamos ao longo das iniciações já não tem o mesmo potencial que antes, senão que muito maior, afinal está dando-se estes processos em um nível já superior, muito mais elevado.


Em geral mesmo aqueles que conhecem seu Íntimo, que já tenham estado com ele, dialogado com ele, o que viram, o que perceberam não costuma ser mais do que um simbolismo, uma luz projetada na matéria astral que serve de veículo de comunicação com o Real Ser, no entanto não é realmente ele ali presente, atuante realmente. Também não é o mesmo quando vamos até ele, liberando-nos de nossos corpos inferiores, pois por mais que estejamos "lá", é algo muito distinto tê-lo realmente encarnado, integrado, presente, nas regiões inferiores também.

20/10/15