zzzzzzzz

 

CLXV
Textos sobre Metafísica
Saúde Física, Consciência Interna

Todos nós certamente a esta altura já bem sabemos que o físico nada mais é do que um veículo para aquilo que realmente somos. Nosso Corpo que hoje nos revestimos, é apenas uma crisálida que serve como meio de nos transformar-nos em algo novo.
Ainda assim, por mais que o físico seja apenas um desdobramento destes veículos internos, da Alma, do Íntimo, ele desempenha um papel muito fundamental em nossa Obra.

Para não falar em alegorias, senão que demonstrar com um exemplo prático esta questão da Consciência Interna e da ligação com a Saúde Física, vamos citar uma ocorrência desta noite que passou.
Após algumas tentativas de desdobramento consciente falho, iniciou-se o processo de sonhos, e em meio a estes sonhos, um cômodo o qual me era estranho, visto que não o reconhecia como algo físico, já que não sabia aonde se localizava ou como havia chego ali.
Estes pequenos detalhes, para nós, no dia a dia, deveriam ser importantes, pois se temos consciência de como são as dimensões, de como portam-se os objetos destas dimensões, nossas limitações em cada dimensão, não é difícil perceber que não estamos mais em nosso corpo físico e por consequência podemos realizar o necessário nas regiões internas.

Fiquei alegre claro, pois apesar de não ter me desdobrado conscientemente, obtive consciência, após o desdobramento involuntário. Uma vez consciente, tive o impulso de fazer uma consulta ao V.M. Samael, já que sendo o Avatara de Aquário, sempre tem uma palavra de orientação e de guiatura para cada momento que hoje em dia nós todos vivemos.
Não sentia pleno o estado de consciência, ainda assim procedi com a invocação, fiz rapidamente, já que não queria perder o estado parcial de consciência que havia galgado naqueles momentos. O Mestre acabou por não comparecer a invocação imediata, por consequência não perdi tempo, pedi ao Íntimo, a Mãe Divina, que me levasse até a Igreja Gnóstica Transcendida, que é o Templo nos Mundos internos aonde assistimos a Liturgia e temos nossas instruções internas. Afinal é aonde comumente encontramo-nos com os Mestres, e podemos igualmente receber o bálsamo da sabedoria divina.
Desta vez senti a agitação interna (similar como sentiria com a chegada do Mestre), a movimentação das partes Íntimas com o objetivo de transladar o veículo interno até a desejada região. No entanto para minha surpresa, o esforço interno em transladar-me até o Templo resultou em um espasmo em algum órgão físico (lado direito, nas costas, na região já abaixo das costelas).
Sentia desde o interno algo dentro do físico latejando, como que fazendo um esforço transcendental e ainda assim não conseguindo produzir o necessário para esta operação interna. Devido a dor e a impossibilidade de concluir o translado, decidi voltar ao físico para fazer cessar o mal estar em questão.

Assim que quando estamos doentes, quando estamos com alguma indisposição, certamente nossa Consciência fica prejudicada, e não apenas a consciência, a própria atuação dos veículos internos.
Muitas pessoas que buscam a parte espiritual, simplesmente esquecem-se de seu corpo físico, não lhe dão o alimento necessário, nem o tipo de alimento necessário, também não lhe dão a atividade e o repouso igualmente equilibrados. É óbvio que tanto a falta como o excesso são prejudiciais.

Claro que no caminho espiritual, muitas vezes temos de sacrificar mesmo nossas habilidades internas, nossos dons, ou mesmo a expressão da consciência, por alguma ação que seja de interesse do próprio espírito, afinal estes sacrifícios quando se dão de forma consciente, estes padecimentos quando realizados de forma voluntária, no fundo nos conduzem sempre mais além destas próprias capacidades e dons que abdicamos, pois nos aproximam cada vez mais do Ser, de Deus.


Esta relação entre os corpos é algo muito interessante, pois por mais que o físico seja a consequência da manifestação dos veículos internos, o interno passa a ser igualmente regido pelo físico, uma vez este existindo e estando ligado aos corpos internos (ou seja, a pessoa nascendo fisicamente).
Assim que vale o esforço por cultivar bem nossa matéria física, de maneira a servir de Templo para estes veículos internos e para permitir com que possamos utilizar esta energia depositada neste veículo biológico para grandes realizações espirituais.

28/10/15