zzzzzzzz

 

CLXV
Textos sobre Metafísica
Intervenção Espiritual

A Divindade como um todo tem o poder, tem a capacidade soberana de alterar o rumo geral das coisas, quando sendo isto de sua vontade.
A Humanidade vemos viveu e vive muitos processos difíceis e em termos gerais temos de entender que existe sempre um propósito para as coisas aparentemente boas, e aparentemente más.

Deus como criador universal, ou mesmo nosso Deus Íntimo como desdobramento desta Divindade Universal, tem esta capacidade de realizar intervenções seja a nível de humanidade, seja a nível de pessoa, quando vê que é necessário e entende que é produtiva esta intervenção.

Há muitos tipos de sofrimento, sofrimentos causados pelo delito, mas também sofrimentos causados pelo próprio espírito divino, de maneira a causar algum tipo de choque especial no indivíduo, na humanidade, e resultar em uma mudança de atitude, de rumos.
A Pessoa nada mais é do que o resultado de um inúmero conjunto de forças que concatenadas atuando vemos como vemos, atuando no mundo físico. Mas na verdade o que anima a pessoa, o que permite com que seja esta pessoa, são forças as quais algumas estão muito distantes e inexpressivas na parte material.
Em geral quando uma pessoa não tem ânimo para o trabalho interno, quando em sua vida não se operam estes verdadeiros milagres para conduzir a pessoa pelo caminho espiritual, é porque esta chamada Mônada, ou a origem do Ser, não está interessada por um motivo ou por outro na Autorrealização Íntima do Ser.

Isto claro é algo que temos de respeitar cada um, porque são claro muitos motivos os que fazem com que alguém não sinta esta guiatura interna e por consequência seja realmente capaz de trilhar o caminho. Muitas vezes ocorre que a Mônada tem o interesse de realizar a Obra, ou seja o Ser Divino dá o impulso, mas a pessoa humana está tão divorciada da parte espiritual, está tão cega as visões internas e as demais percepções que não atende a este chamado, ignora totalmente o que se opera em seu interior. Claro que ainda assim, se fosse interesse da parte espiritual, esta poderia realizar diversas ações de maneira a propiciar uma mudança.

Há diversos processos de intervenções que recebemos em nosso caminho, ou mesmo em nossa vida de maneira a pôr-nos no caminho, que não necessariamente vem de nosso próprio Ser Divino, mas sim de outras Divindades e de outras frações de Deus, as quais não são nossa própria fração espiritual, mas que operam esforços juntamente com nosso Ser, para que tenhamos um aproveitamento maior deste momento o qual vivemos.


Nós claro podemos imaginar que a vida seja apenas divertir-se, acumular coisas, aproveitar o momento com as pessoas queridas, mas a vida é muito mais que isto, e ao fim a pessoa colhe sempre o resultado de suas ações e ainda assim nem sempre entende seus erros. Nunca é tarde para uma mudança, nunca é tarde para nos voltarmos para a parte interna e buscarmos esta guiatura espiritual, porque mesmo que a vida (existência) acabasse no instante de arrependimento supremo, a vida como vida continua, e o que se seguiria já não seria o mesmo, senão que uma criatura com um impulso diferente, com esta percepção de "algo a mais" no sentido da vida, uma percepção deste principio interno que lhe guia.


Muitas pessoas tem o anelo de fazer coisas espirituais, no sentido de exercer dons que são do espírito, no entanto não estão dispostos a pagar com o sacrifício devido para a integração com esta parte espiritual que é a responsável por estas habilidades. Nós comumente não temos condições de lidar com as percepções internas, com os dons internos, e sem esta preparação, sem esta transformação do que somos, torna-se impossível encarnar e exercer tais habilidades.
Quando a pessoa está preparada, ou melhor, quando a pessoa está disposta, quando a Mônada está disposta, então tudo torna-se possível.


Perdoem-me por contar histórias, mas é a vivência de cada um, e são exemplos muito práticos do que ocorre no caminho e das infinitas possibilidades de atuação da parte divina.
Noites atrás estava no Astral, sonhando como sonhamos todos e o ambiente circundante apesar de incomum e alternante em detalhes não foi suficiente para propiciar o Despertar da Consciência e o reconhecimento da região aonde estava.
Havia chego até este lugar por um túnel subterrâneo e ao tentar sair do local o túnel havia diminuído de maneira a ser impossível retirar-me por aquele mesmo lugar. Era um túnel feito de material similar ao concreto, então nada justificava sua mudança de tamanho (se fosse no físico). Claro que haviam outras saídas, apenas por ali não era possível retornar.

Em meio ao sonho eis que surge uma figura incomum, de especial aparência, que me questiona acerca dos detalhes daquele lugar.
Após um breve diálogo que claro me fez reflexionar acerca do ambiente e da situação que ali se processava, gerando o Despertar da Consciência, perguntei a este personagem quem era, e este afirmou ser o Ser.


Assim que vemos que ao Íntimo é possível realizar grandes ou mesmo como neste caso pequenas coisas, que nos conduzem a este Despertar da Consciência e esta reintegração da parte Humana e da parte Divina.
Necessitamos nós fazer o básico do trabalho interno, com todo este material e ensinamentos deixado por tantos personagens sagrados que já estiveram conosco e cumpriram esta função de servir de intermediários entre o Espírito e a Matéria, dando-nos o básico para integrar-nos com nossa Consciência e com nosso Ser, para que estes possam conduzir-nos por eles mesmos, o restante desta longa jornada.


As pessoas em geral gostam de novidades, apreciam o que não foi escrito, ou o que é novo... mas a verdade é que o que há no físico como ensinamento, é tão somente uma camada básica e rústica daquilo que nos cabe compreender e encarnar como vivência prática. Assim que necessitamos vivenciar os ensinamentos e conforme os vivenciamos vamos encarnando nossas partes internas o que realmente nos permite sermos conduzidos a estas escalas espirituais e concretas de nosso trabalho, da Obra do Ser.

09/10/15