zzzzzzzz

 

CLXV
Textos sobre Metafísica
Conjuração de Entidades

A Vida, seja na parte física ou nas regiões internas, espirituais, ou mesmo a nível de matérias apenas mais sutis que a física, são um mistério infinito e impossível de ser assimilado totalmente, sem antes uma completa, perfeita e absoluta integração com a parte espiritual, o que certamente em geral é algo muito distante de cada um de nós.

Gostaria de dar um relato, contar uma vivência desta noite, ocorrida nos mundos internos, que serve de alerta e de exemplo, de como temos problemas e situações ainda pendentes, até então sem solução, por resolver.

Recebi a orientação para auxiliar um indivíduo, um Iniciado que estava sendo importunado por uma Entidade.
Logo após chegar a sua residência, andando pelos cômodos de sua casa, ao ultrapassar o umbral de sua câmara nupcial, pela parede atravessa uma figura feminina, espectral.
Com a forma de uma jovem moça loira de cabelos encaracolados, e roupa esvoaçante, surgia tal criatura, locomovendo-se flutuando pelo ambiente.
Aí estava a causa de muitos infortúnios e fracassos deste jovem mas antigo iniciado, cuja ligação com esta entidade estava o atrasando miseravelmente em sua Obra e fazendo-o fracassar em processos cruciais do caminho interno.

Após um longo enfrentamento com a criatura, e de conjurações e exorcismos, parcialmente infrutíferos, tive o impulso divino de apelar a santa trindade e fazendo o sinal da Cruz pronunciando "Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo"... antes mesmo de terminar a frase, a criatura rendeu-se por vencida ante a influência dos Três Poderes soberanos que certamente escutaram e responderam o pedido de auxílio para com este irmão que necessitava de ajuda.

A Criatura ainda que vencida, mostrava-se ainda ligada ao iniciado, o que me causou espanto, assombro, pois deveria ter esta retornado ao Abismo após tantos procedimentos de inequívoco poder e eficiência.
No passado já havia tido dificuldades em dissipar o mesmo gênero de criaturas por conta de pacto entre a pessoa em questão e tais criaturas, e desta vez não foi diferente. Ao interrogar a entidade acerca do motivo de sua presença e do porque ainda estar ali, esta afirmou que já estava presente desde muito tempo e pude ver naqueles momentos sua vivência com este personagem ao longo de toda a existência desta pessoa, mesmo em sua infância como uma presença constante e influência.

Nestes momentos como representação da Loja Branca para aquele assunto, dei o veredito a tal entidade, de que esta Alma em questão estava no caminho Iniciático ligado a Loja Branca e por este motivo este acordo estava nulo, e enquanto este estivesse no caminho, isto não teria mais valor.
Após tal enfático veredito, a entidade desligou-se do Iniciado e submergiu em suas próprias trevas, deixando de ser um obstáculo a este irmão que apesar de "livre", ainda tem o peso deste pacto que precisa ser desfeito em definitivo por ele mesmo a seu tempo e que pode voltar a ter validade caso abandone a Obra, perdendo assim o amparo por parte da Loja Branca.


Assim que fica claro que muito que temos de problemas no caminho, de fracassos, não são apenas o resultado de falta de compreensão, de falta de vontade, senão muitas vezes de problemas que nós mesmos criamos ao longo desta e de outras existências e que em alguns momentos transformam-se em obstáculos indissolúveis para nós mesmos resolvermos.
É indispensável esta integração não apenas com nossas partes internas, mas com a própria Loja Branca, com os Mestres, para que tenhamos seu auxílio.
Claro que neste caso, foi dada por parte da Loja Branca e dos Mestres a missão de realizar esta intervenção, como o recebe qualquer iniciado já muito no começo de sua Obra distintas missões e realizações.
Mas é importante que tenhamos ao nosso lado este respeito e esta integração com a Luz, para que esta venha em nosso auxílio.


Também reforço que esta criatura não era um Eu, ou uma Efígie do próprio indivíduo senão uma criatura externa a este e ligada ao mesmo em uma idade muito tenra, provavelmente provocada por algum tipo de procedimento nefasto de adultos sobre a criança com o objetivo de "protege-la" como é comum fazerem em alguns grupos espiritualistas que trabalham com este tipo de "Entidades" como sendo algo bom.

14/12/15