CLXV
Textos sobre Metafísica
O Karma que nos rege

Muitas pessoas que não são religiosas apóiam sua falta de religiosidade sobre as catástrofes e terríveis crueldades que acontecem sobre a face da terra.

A Verdade é que os homens tem o que chamamos de Livre Arbítrio, e isto lhes dá o direito de escolher entre a Divindade (a bondade, o amor, a justiça etc..) ou o delito e o erro.
Este livre arbítrio é o que confere ao homem a capacidade de ser PROVADO, de ter escolhas e com isto ser exaltado ou humilhado por suas escolhas.

Muitas vezes vemos crianças que sofrem de terríveis deformidades, passam fome e tantas coisas infelizes; no entanto sempre temos que recordar que apesar de seus pequenos e frágeis corpos, são Almas já antigas que nascem nestes veículos por algum motivo. Claro que assim como o SOL não deixa de iluminar estas pessoas nem como a água desvia de seu leito para não lhes banhar, ou as plantas recolhem seus frutos para que não tenham o que comer, nós não devemos negar este auxílio oportuno aos que sofrem nestas condições.

No entanto o que queremos dizer é que nós colhemos o que plantamos; nossas ações sempre tem direta e concreta relação com os fatos que ocorrem em nossa vida atual e anteriores; isto é inegável.
Claro que nem tudo é o que chamamos de Karma, ainda que seja o resultado de nossas ações.
O Karma é algo que recebe quem tem a Divindade encarnada, ou pelo menos alguma fração dela, está atrelada a Alma de uma pessoa.

Então o que tem a humanidade? Acasos, lei de talião, etc...
Enfim, não estamos dizendo que algumas pessoas já não nasçam com Karma, nascem; porém a maioria não e vamos nos aprofundar nisto.

Não que esteja errado chamar de Karma estas conseqüências de nossas mas ações, mas o que vemos é que são agregados psicológicos cobrando dívidas de outros agregados psicológicos e isto não atua a Divindade, é aquela Lei de Talião (olho por olho, dente por dente)... o que teria a Divindade a ter com isto? Nada, porque é algo que não pode ser perdoado, o Eu não perdoa, ele quer sua vingança sempre.

Então em uma vida, um dito cujo vai e se mete em uma briga que causou sua morte; em outra existência este Eu de Ira que está dentro destas duas mesmas pessoas as atrai para que repitam a mesma vivência e com isto o outro tenha a chance de se vingar.
Isto são recorrências relacionadas ao Ego, como haveria alguma consciência atuando ali? Como a Divindade interviria?

Bem, nós hoje temos o trabalho de Morte do Ego, este trabalho de Despertar da Consciência, de Alquimia Sexual, de Sacrifício pela humanidade.

Se o ego está morto, como ele poderia nos levar até aquele compromisso de "Lei de Talião"? Não pode porque o "Ator" que iria viver aquela cena não existe mais em nós.
Claro que isto gera um desequilíbrio natural, já que o outro sofreu por nossa causa, então aí entra o nosso trabalho com o Karma.

Quem tem Karma? Todo homem ou mulher que tenha atingido em seu processo de iniciação a Quinta Iniciação de Mistérios Menores.

Porque? Porque é neste processo que se encarna a fração de Alma que temos livre.

E Porque o Karma se faz possível só neste momento? Porque como a pessoa iria saber se algo é ou não um delito se não tem dentro de si encarnada e presente aquela consciência que determine isto?
Então que neste processo se conquista o que chamamos de Destino; Porque até então a pessoa vive sem rumo, não tem Destino, não tem Karma.

E o que realmente é Karma? Karma é pois a dádiva de Deus de que uma pessoa possa pagar por seus delitos. A Quem não devem, claro não cobram; mas quem não tem com que pagar ou não quer pagar, como cobrariam? Percebem?

Então o caso de uma pessoa que nunca trilhou o caminho, ela vive sem destino, é um paria sobre a terra; faz o que quer e lhe cobra o EGO alheio e não a Divindade.
Agora que se ponha a trilhar o caminho, que inicie sua regeneração, comece a fazer boas Obras e viver uma vida reta que verá que o peso do Karma cobre seus ombros. Isto é o peso daquilo que devemos pelo sofrimento que causamos aos demais, só que a DIVINDADE se interpõe entre a pessoa que nos cobra e nós para que tenhamos "outros remédios" para esta situação, outras formas de pagar esta dívida sem que seja pela Lei de Talião.

Recordemos que Jesus carregava aquela pesada Cruz em sua Crucificação, pois é o mesmo; aquele era o Karma dele, nós temos o nosso e nesta Quinta de Menores é quando temos condições e consciência de arcar com isto.

E Como se chega até a Quinta Iniciação de Menores? As Iniciações bem sabemos recebe o íntimo, mas a pessoa humana claro é quem passa elas na parte física e por consequência vai recebendo diferentes dons e habilidades conforme trilha o caminho.
A Iniciação dizem os Mestres com muita propriedade e sabedoria que é a própria vida sabiamente vivida. Em outras palavras é a escolha pela parte Espiritual por sobre a Material, tal qual representamos com um Compasso (Espírito) sobre o Esquadro (Matéria).
Então que a pessoa que se arrependa de seus erros e inicie um processo de regeneração, seu próprio Deus Interior (seu Íntimo, seu Ser), sua Mãe Divina e todas aquelas Hierarquias da Loja Branca (interna e externa), a Lei Divina, etc.. vão começar a colocar na vida deste iniciado fatos e acontecimentos de forma a que possa PROVAR sua real vontade de retornar ao seu Pai, de se reintegrar mais uma vez com ele.

É Na Quinta Iniciação de Mistérios Menores quando o caminho fica perigoso pela primeira vez, porque o Iniciado já tem condições de andar por si mesmo (por seu estímulo interno e sua consciência que tem encarnada) e isto claro tem riscos... além do que suas escolhas dali para frente tem o peso severo do Karma.

A Consciência é quem ÚNICAMENTE é capaz de terminar se algo que façamos é realmente correto ou não.
Quantas vezes alguém deu algo a um mendigo e ele fez mal uso? Pensem... você dá uma esmola e ele vai lá e bebe, compra drogas. Alguns dizem: "- bem mas fiz minha parte.".
Qual parte? de sustentar e apoiar o vício desta pobre criatura? De meter ele em um buraco mais fundo?

Uma vez conversava com um mendigo, porque senti este impulso, não de dar algo a ele mas de conversar e de questionar ele o porque de estar naquela situação.
Sua resposta foi que seu vício o afastava da família e apesar de amar a seus filhos e a sua esposa, sempre se rendia a Bebida e acabava ali caído na rua, doente e mendigando alguns trocados para sustentar seu vício.
Tivemos uma breve conversa e realmente o que aprendemos é que quando cumprimos com o que a consciência determina, então SIM fazemos o que é correto pelo bem de nossos irmãos.
O Ego não sabe fazer caridade, o Ego não sabe Sacrificar-se.. isto faz a consciência.

Quantas pessoas se jogam na rua por preguiça de ter um emprego e vivem como parasitas? Se lhes oferece um emprego, dizem que ganham muito mais mendigando ou extorquindo dinheiro de quem estaciona os carros da rua, motoristas os quais pagam para não terem seus bens depredados e não por uma caridade, já que isto não melhora a vida destas pessoas, senão que as corrompe mais.

Isto não precisamos ir tão longe; um simples elogio, uma palavra mal dita; como isto irá recair e influenciar os fatos na vida desta outra pessoa?
"A CONSCIÊNCIA SABE"... O SER SABE... porque tudo que fisicamente ocorre, já ocorreu antes nos mundos internos.
Entendam que há fatos que estão consumados, se vamos aos Mundos Internos vamos vendo que há elementos no Astral e no físico ainda não, se vamos no mental veremos outras coisas, assim no Causal, etc...
Porque são conhecimentos, são acontecimentos, etc.. que estão emanando e acontecendo lá de cima para baixo.
Então a Consciência Desperta por estar ligada ao Ser como uma fração dele, acaba por poder interferir de forma a beneficiar os demais, nestas ações, sem jamais lhes causar dano, ainda que algumas vezes possa parecer algo negativo.

Meditemos sobre isto, se meditarmos verdadeiramente, vamos poder pelo menos naqueles momentos vislumbrar todos estes fatos do ponto de vista da Consciência. É Um passo para poder posteriormente durante este dia a dia estar em conexão com a consciência.

Então claro que uma vez ENCARNADA esta fração de consciência, esta fração de Alma, nós já recebemos desde os transfundos de nosso Ser o que devemos ou não devemos fazer em determinado momento e o que nos causa Karma? O NÃO CUMPRIMENTO DISTO!

Vejam que terrível; o Karma não recebemos, como pessoa, por cometer algum erro ou delito, e sim por não fazer a vontade do Ser. Porque o que é delito? Bem, temos conceitos disto.. mas em meio a inconsciência podemos nos basear nos Dez Mandamentos.
Então que cada vez que temos oportunidade de fazer algo e o Ser (alguma parte autônoma dele, alguma fração dele) nos indica algo, e não fazemos; recebemos Karma por isto.. piora nossa situação.

Porque muitas vezes fazemos algo "bonito, lindo" com a melhor das "boas intenções" e dá errado... bem se foi o Ser que nos impulsionou e seguimos a risca, é algo que cabe a ele resolver; porque o certo é que há algum motivo nisto e ainda que não possamos prever ou sequer imaginar, como efeito final será positivo.

Então que estes nascimentos que existem (a maioria deles, não todos), são por esta simples lei de talião. Um fez mal a outro e nascem próximos para que se vinguem, se cobrem daquilo. Algumas vezes por "acaso".. tem alguma afinidade, já fornicaram em alguma existência; então este elo faz com que nasça do ventre daquela mulher.
Isto estamos falando para que se entenda o porque de tanta amargura e de tanto sofrimento nos lares e na vida de cada pessoa.

Deus não cobra a ninguém que não queira pagar pelos seus erros. Deus dá a pessoa o DIREITO de pagar, se é que está disposta a isto; são Sacrifícios Conscientes e Padecimentos Voluntários.

Vejam o ensinamento que nos dá o Cristo, se referindo ao Karma (Estes textos são praticamente principios plasmados em palavras, então podemos obter diferentes interpretações, sem que uma tire a validade da outra):
PERSEVERANÇA EM MEIO AO CONFLITO
34. "Não pensem que eu vim trazer paz à terra; eu não vim trazer a paz, e sim a espada.
35. De fato, eu vim separar o filho de seu pai, a filha de sua mãe, a nora de sua sogra.
36. E os inimigos do homem serão os seus próprios familiares.
37. Quem ama seu pai ou mãe mais do que a mim, não é digno de mim. Quem ama seu filho ou sua filha mais do que a mim, não é digno de mim.
38. Quem não toma a sua cruz e não me segue, não é digno de mim.
39. Quem procura conservar a própria vida, vai perdê-la. E quem perde a sua vida por causa de mim, vai encontrá-la." - Mateus 10

A PAZ nos dá o Pai quando cumprimos com o requisito de nos libertar destas amarras humanas.
O Cristo traz a Espada, a Espada da Justiça, a Espada reparadora, redentora.
Esta separação de que fala o Cristo é que já não existirão mais laços "interno-negativos", ou seja, que já não se poderá mais ser cobrado por meio da Lei de Talião (se matarmos o Ego que nos liga a pessoa).

Percebam que a fala do Cristo é exatamente neste sentido de que falamos: "Quem ama seu pai ou mãe mais do que a mim, não é digno de mim. Quem ama seu filho ou sua filha mais do que a mim, não é digno de mim."

Este amor não é o amor divino, sim estas paixões humanas, estes apegos, isto tudo que quem sabe não foi o que nos fez nascer neste meio ou nos unir a estas pessoas.

Ainda complementa afirmando: "Quem não toma a sua cruz e não me segue, não é digno de mim."

A Cruz que o Mestre fala é a Cruz do Karma, é deixar para trás estas dívidas para com estas pessoas, para que o Cristo as pague, e nós pagamos diretamente a ELE. Ou seja, pagamos de uma forma ou de outra.. o que a Divindade nos oferece é uma forma de fazer isto Conscientemente, positivamente.

A Cobrança de Talião é negativa porque nos buscam. O Karma é positivo porque a Divindade nos assume como sua responsabilidade, exatamente porque estamos dispostos a pagar pelos nossos erros.

Por fim afirma de forma categórica: "Quem procura conservar a própria vida, vai perdê-la. E quem perde a sua vida por causa de mim, vai encontrá-la."

É Claro que o caminho nos oferece uma nova vida, mas enquanto a morte não for completa (de nossos defeitos), não teremos encontrado o que nos promete o Cristo.

Então que todo mal que causamos em vida (no decorrer das mesmas), ou sofremos no caminho que leva ao Pai, por meio da Via-Crúcis de nosso Cristo interior, ou em meio ao Abismo da natureza, durante a involução ou ainda por estas severas cobranças e sofrimentos involuntários que a vida nos apresenta.

Não estamos dizendo que esta Lei de Talião não possa ser entendida como Karma, é Karma porque é ação e consequência destas mesmas ações, mas não é o Karma cobrado pela Divindade, é cobrado pelo demônio que as pessoas levam dentro, seus defeitos.

Estamos aqui falando no caso de um indivíduo, uma pessoa, porque há Karmas Mundiais por exemplo, já é outro nível.

Quando uma pessoa nasce já com Destino? com Karma? Quando em sua vida anterior trilhou o caminho e uma vez estando no caminho não o abandonou, não largou a Cruz, foi fiel a seu Ser até o fim de sua vida (naquela existência).
Então esta pessoa ao desencarnar já terá um lar determinado por KARMA, já que serão as Divindades que observarão isto.
Da mesma forma sua vida será guiada e orientada pelo Ser, e os fatos que ocorram serão a forma do Ser guiar esta pessoa por seus rumos até retornar o seu processo Iniciático (A Grande Obra).

Então queremos dizer que o Karma é verdadeiramente um remédio dos Deuses aos homens que querem retornar ao Pai;
Que o Karma não é um castigo e não pune a pessoa; sim a PROTEGE e a DEFENDE para que não seja fulminada e punida pelo mal que os demais levam dentro;
Que o Karma não é uma cobrança e sim um pagamento que faz a pessoa por livre e espontânea vontade, de forma consciente e voluntária.

Bendito seja o Karma e bendito aos que tem seu Deus encarnado e olham por nós nestes momentos difíceis de nossa Via-Crúcis interior!

Paz Inverencial!

03/09/12