zzzzzzzz

 

CLXV
Textos sobre Metafísica
Refluxos Astrais de Páscoa

Quando vemos uma pessoa, podemos certamente dizer que é um indivíduo, no entanto a soma destes indivíduos forma uma nova unidade e toda a unidade tem fluxos e refluxos de comunicação, de contato, de percepção, de retroalimentação que constantemente ocorre das mais imperceptíveis maneiras.

Nós como pessoas estamos muito mais ligados aos demais do que em verdade podemos imaginar. Um simples pensamento em alguém, um sentimento que tenhamos, é suficiente para criar fluxos internos que chegam até a pessoa e logo retornam para nós como uma eficiente forma de diálogo silencioso.
Muitas pessoas já sentiram o peso de um olhar severo e o que causa esta percepção negativa, não é o olhar em si, mas a energia que é irradiada da pessoa em questão. Claro que nem sempre um olhar severo é negativo, pois a própria consciência, a Divindade como um todo, pode ser severa em alguns momentos pelo bem do indivíduo.

Já muito possivelmente aconteceu com cada um de nós de sonharmos com alguém que logo reaparece em nossa vida ou mesmo pensar em alguém e logo esta pessoa entrar em contato ou mesmo aparecer "ao acaso" em nosso caminho. Muito disto é o resultado destes fluxos e refluxos internos da própria Luz Astral que atrai, repele ou mesmo antecipa eventos.

Quando colocamos nossa atenção em algum objeto, em alguma pessoa ou mesmo em algum evento, internamente nos ligamos a este em questão e esta energia internamente gera um refluxo o qual é a resposta que ansiamos acerca de algo.
Por isto que a mística e a oração, são ferramentas tão poderosas e eficientes de conectarmos com a Divindade e não apenas de pedir seu auxílio mas de receber seus eflúvios por meio deste canal, também receber sua direta orientação, sua sabedoria, seus preceitos, tal qual ocorreu com Moisés e tantos homens que literalmente dialogam com a Divindade e tornaram-se profetas em suas épocas, servindo de elo entre um povo e Deus.


A Pessoa muitas vezes como pessoa é incapaz de realizar aquilo que a Divindade espera dela, mas quando volta-se para a parte interna, quando busca integrar-se com este principio espiritual, o que ocorre é que recebe os meios para ainda que temporariamente cumprir com aquilo que dela é esperado. Isto claro nos referimos principalmente a estas missões as quais a cada indivíduo é solicitada por parte da Loja Branca, da Fraternidade Universal, nos mundos internos.


Quando nós sentimos saudades de nossos entes queridos que já partiram, é comum que durante o momento de repouso do corpo físico, venhamos a ter experiências internas com estes, e possamos dialogar, mais uma vez tocar, e interagir com aquilo que já foram estas pessoas. Ainda assim por comum, não é que aquela pessoa esteja ali, senão que o que vemos, o que tocamos, é uma memória da natureza daquilo que um dia já foi aquela pessoa e que quem sabe já seja outra pessoa encarnada atualmente, ainda assim pelo fluxo que geramos de nosso sentimento de nosso pensamento a natureza gera um refluxo daquilo que buscamos ainda que não exista mais em sua forma original mas que de fato representa a natureza mais íntima do falecido.
Explicamos isto porque muitas vezes as pessoas por mais que estejam conscientes nos mundos internos, não provocam pela interação uma resposta consciente no outro indivíduo. As vezes claro que isto ocorre simplesmente porque a pessoa não gravou o evento em sua memória física, outras vezes porque como a pessoa é múltipla, apenas uma pequena fração da pessoa estava presente e pode ser que fosse uma versão aprisionada de sua consciência o que faz com que dificilmente recorde do evento...
Ainda assim, qualquer vivencia que tenhamos internamente com quem quer que seja, mesmo sendo uma mera fantasia do que imaginamos ser esta pessoa (uma efígie), esta interação, esta atração ou repulsa que tenhamos, gera fluxos e por consequências refluxos da Luz Astral que faz com que haja um íntimo contato e uma comunicação entre ambos.
Entendam que o Sol que nos ilumina não está aqui conosco, no entanto chega até nós sua luz, seu calor, até mesmo seu som ainda que imperceptível a nossa capacidade atual humana, e por ele estar conosco, nós estamos com ele e este reconhece por refluxo aquilo que com ele tem contato, ainda que distante.

Todos nós temos de ter muito controle de nós mesmos, principalmente para não evocar o mal com nossos pensamentos e sentimentos, igualmente criar elos de ódio e de desamor com os demais e nutrir eventos que só trariam desgraças e ruínas ao mundo.
É muito natural que haja discordância acerca de tudo, afinal cada pessoa tem uma individualidade muito grande em sua vivência e em sua experiência tanto humana como espiritual. Mas a Consciência dita a bem aventurança de todos os seres e o livre arbítrio... e a nós só resta encontrar as coisas boas em comum, e aquilo que nos une, buscando deixar de lado aquilo que nos afasta e nos traz desgosto.


Há um conselho muito cristão que é o Perdão. Qualquer mal que não seja perdoado, é um constante fluxo e refluxo de energias os quais coagulam-se nos corpos tanto internos como físicos como enfermidades incuráveis.
Sempre ao longo das eras orientou-se a pessoas moribundas que fizessem as pazes antes de vir a falecer, exatamente pelo peso que carregariam para o mais além tumba. Claro que este conselho é algo que devemos levar para nosso dia a dia, tal como fazem as crianças que logo após brigarem, deixam de lado as birras e junto brincam novamente.
Não estamos dizendo que se ignore o mal, ou menos ainda que nos unamos ao mal, mas não podemos ter ódio ou mesmo sustentar quaisquer tipos de sentimentos ou pensamentos negativos sobre o que quer que seja.

Nos aproximamos de mais uma Páscoa e com ela o peso da morte e da ressurreição do Cristo Sol. Com estes eventos vem-nos sempre a responsabilidade de integrar-nos com esta força Crística e para isto acontecer dependemos de estar livre de pesos humanos, ou seja, de preocupações, de intenções mundanas, de maledicências de qualquer espécie.

O esforço em realizar em nós esta mudança em nossa maneira de pensar, de sentir e de atuar, geram em nós a capacidade de interagir com esta força Cristica e por consequência encarná-la na fração que nos seja possível, dentro de nosso desenvolvimento espiritual.
Estes eventos cósmicos que ocorrem marcantemente nestas datas tão bem conhecidas da humanidade, são datas muito importantes de elevação espiritual, tanto a nível de humanidade como a nível de indivíduos.

23/03/16