zzzzzzzz

 

CLXV
Textos sobre Metafísica
Práticas de Cura

Hoje vivemos em meio a uma humanidade doente, terrivelmente doente, sejam seus corpos físicos, sejam seus corpos internos. O Resultado disto é uma grande entropia, assim como uma série de problemas os quais vão se agravando e tornando-se irremediáveis.

Grande parte dos males que sofremos, são o resultado de um karma mundial, ou seja, uma consequência das ações que fazemos a nível de humanidade. Há muitas práticas que hoje temos como naturais, as quais geram um resultado que nos aflige a todos, como é o caso de muitos dos problemas de poluição, mesmo mudanças drásticas de temperatura e diversas catástrofes naturais que tem sua parcela na diminuição da saúde em geral.

Há claro questões que como pessoas acabamos nos tornando responsáveis, ainda que involuntariamente, pois fazem parte da forma como a sociedade atua, age, e por vivemos nesta sociedade, colaboramos para estas consequências as quais colhemos os resultados nitidamente.


Dentre o que é possível e o que não é possível afetar-nos, temos de entender que a melhor cura, é manter-se saudável, e que certamente a cura que temos de buscar, é a prevenção.
Prevenir é uma cura, porque em potência por nossas ações, por estas influências externas, todos estamos com um princípio de doença a todo momento. Basta uma baixa de imunidade, ou a sequência de delitos específica para desencadear totalmente o problema. Assim que ao evitarmos um delito, ao nos abstermos de situações nocivas, damos ao organismo a possibilidade de recuperar-se, curar-se, antes mesmo de que o mal (a doença) torne-se pleno, evidente, manifesto; o que sempre torna-se mais difícil de resolver, quando este se instala nas pessoas.

As doenças como já vimos, tem muitas portas de entradas em nosso organismo, e não apenas no aspecto meramente físico mas também no interno.
Há muitas pessoas que prometem curas, que são considerados curandeiros, ou mesmo médicos, mas o que em geral são capazes de fazer é simplesmente de transferir o problema de um lugar para outro, o que não é a solução.

A Cura é algo que só é possível pela graça do Espírito Santo, sendo este o condutor universal da vida e responsável pela criação ou mesmo pela regeneração.


Se nós entendemos que a doença é o resultado de uma má ação, ou seja, um karma, temos de recordar que quando buscamos evadir do Karma este se torna mais severo. Ou seja, dependendo do contexto, por vezes é melhor lidar com o problema em si, do que buscar evasivas, ou a transferência deste problema para outra região, ou para que se manifeste de outra forma.

Cada vez que nos ausentamos das consequências, ou seja, que não sofremos o resultado de nossas ações, não aprendemos o que é necessário e não só cometeremos os mesmos erros, como as consequências serão cada vez piores.

Se nós em um momento tivemos um estresse, isto causou uma dor de cabeça, ou algum outro mal estar. Não seria melhor encarar este mal estar, esta dor de cabeça e entender o que se passa com nós mesmos. Realmente avaliar o que causou isto e buscar eliminar os fatores sejam eles psicológicos ou mesmo ambientais que causaram isto em vez de utilizarmos algum tipo de substância ou ação que amenize o caso? Porque se nós nos entorpecemos seja com um farmacêutico ou outra coisa similar e continuamos no erro, o problema crescerá até tornar-se irremediável.

Não estamos dizendo isto como regra, sabemos também que há casos irremediáveis e o único que pode se fazer é amenizar a dor, e não estamos contra isto também. Claro que há muitas exceções que poderíamos citar, mas a questão é que para as pessoas hoje em dia tudo torna-se a exceção, e sempre seguem com seus mal hábitos e passam pela vida sem nada aprender.


Muito do que podemos fazer para sermos saudáveis, é sermos equilibrados, seja internamente, seja fisicamente. Se não nos movimentamos pouco ou demais, se não nos alimentamos excessivamente ou pouco, o organismo em geral tende a ficar bem, e isto claro se cumprimos com isto em todos os níveis.

Há práticas de cura, as quais podemos fazer sempre que há necessidade e quando entendamos que são o momento adequado e indispensável, até porque não levam em questão apenas a nossa vontade de curar-nos e sim a permissão da Lei Divina e mesmo o que seja a vontade do Íntimo.

A Teúrgia que é o exercício da Magia pela intervenção do Ser, do Íntimo, é uma necessidade que temos urgentemente de aprender, não apenas para interferir na natureza espiritual das coisas, mas como forma de integração com as Divindades e com nossa própria Divindade Interior.

Há uma prática que serve não apenas para pedirmos cura, mas que também pode ser endereçada a outros seres, e podemos realmente dialogar com nossas palavras, aquilo que necessitamos, o que realmente ansiamos. É chamada "Carta Astral", e segue foi originalmente entregue pelo V.M. Samael Aun Weor em sua Obra de Medicina Oculta:

"A luz astral é a base de todas as enfermidades e a fonte de toda vida. Toda enfermidade, toda epidemia têm suas larvas astrais que ao se coagularem no organismo humano produzem a enfermidade.

No templo de Álden, os Mestres sentam seus enfermos em uma poltrona sob luz amarela, azul e vermelha. Estas três cores primárias servem para tornar visíveis no corpo astral as larvas da enfermidade. Depois que os Mestres extraem essas larvas do corpo astral do paciente, tratam seu organismo com diversos medicamentos. São o corpo astral, o corpo físico curar-se-á matematicamente, já que antes de enfermarem os átomos físicos de um órgão, enfermaram os átomos internos do mesmo órgão. Curada a causa, cura-se o efeito.

Toda pessoa enferma pode escrever uma carta ao templo de Álden e receber ajuda dos médicos gnósticos. A carta deve ser escrita a punho pelo próprio interessado e queimada a seguir por ele mesmo, depois de havê-la perfumado com incenso; tudo feito numa só ocasião.

A carta astral ou alma da carta queimada irá ao templo de Álden. Os Mestres de Sabedoria lerão a carta e assistirão ao enfermo."

Outra prática a qual não iremos aqui descrever mas indicar, é a que utilizamos a Magia Estelar, para exatamente atuar na região exata do mal, de acordo com a regência das Estrelas.
Assim se o mal que nos aflige ou que aflige a pessoa que queremos curar, é na cabeça, atuamos utilizando os poderes da constelação de Áries, e assim por diante até os Pés que são regidos por Peixes.

A Descrição e as indicações de como proceder podem ser encontrados na Obra Curso Zodiacal, do V.M. Samael Aun Weor.


Em geral, antes mesmo de fazer estas práticas, é indicado verificar se o Íntimo está de acordo com estas intervenções, se são realmente oportunas ou indicadas, mesmo autorizadas pela Lei Divina. O Mestre, para isto indica abençoar um livro sagrado como a Bíblia e pedir que a Lei Divina lhe dê uma resposta se é lícita a intervenção e então abre-se aleatoriamente apontando um trecho o qual deve ser lido e interpretado.

Também como salvaguarda sempre nossos pedidos são seguidos de que sejam realizados "de acordo com a Lei Divina", e "de acordo com a vontade do Pai", exatamente para que sendo estes os intermediários de nossas petições, recebamos o que nos é necessário e não uma situação muito pior por tentar esquivar-nos de algo que nos cabe passar por algum motivo.

Existem outras práticas as quais podem ser feitas apenas uma vez na existência para um mal específico, mas que não convém aqui listar, mesmo porque necessitam de objetos ungidos os quais são de difícil obtenção pelas pessoas em geral.


Existem também mantras que podem ser usados para a cura, seja a própria vogal que rege a região específica, seja para o organismo como um todo, os Mantras "Ae-Gae" e "Guf Pan Clara". Comumente seguidos das palavra em nossa língua comum como um ordenamento para que cure-se, sane-se, o órgão ou região enferma.

Claro que muitas vezes nem tudo depende apenas de apoio interno, algumas situações por diversas vezes dependem de alguma ação física que vá de encontro com a interna. E não nos referimos necessariamente a medicamentos, mas uma postura, um ajuste em nossa vida, exatamente para que o mal não se manifeste novamente e com isto contribua-se para a cura.


É muito estranho que as pessoas temam a morte a ponto de fazer qualquer coisa para ficarem vivas. Até entendemos que as pessoas materialistas tenham esta percepção de fim, mas qualquer pessoa de Fé, qualquer que seja sua fé, deveria ser um pouco mais seletiva e intuitiva, no sentido dos meios que utiliza para preservar a vida, já que a morte por vezes é algo necessário seja por uma questão do próprio corpo, que esvaiu-se em seu propósito e suas energias, seja por um progresso que necessita realizar a Alma e o Ser e dependem da finalização desta existência para seus processos internos.

06/06/16