zzzzzzzz

 

CLXV
Textos sobre Metafísica
Percepções Interdimensionais

Muito do que nos ocorre no físico, de nossas predisposições, sensações, percepções, são por comum também resultado de influências internas, também por vezes quando nas Dimensões Internas, percebemos reflexos das regiões sejam acima ou abaixo de onde estamos, ou seja, do próprio físico inclusive.

Se estamos no Astral e os sentidos físicos percebem um odor, algum som, ou qualquer percepção dos demais sentidos, esta percepção de alguma maneira é traduzida aos sentidos internos e em meio a realidade interior vemos ou percebemos o que fisicamente está acontecendo, ainda que não tenhamos consciência disto.
No físico é similar, pois qualquer percepção da realidade interna captada pelos sentidos ocultos é transmitida a correspondente fração física e captamos parte como um sentimento, parte como um pensamento e um instinto, e assim por diante; mas são o resultado por vezes de percepções além da dimensão que nos encontramos em determinado momento.

É muito perceptível que lugares, mesmo pessoas, inclusive situações, além de sua aparência, além de sua forma de atuar, ou seja, aquilo que percebemos com os sentidos ordinários, nos transmitam outras percepções as quais fisicamente sentimos, mas que a origem não é física e são dados os quais comumente processamos mecanicamente ou até mesmo ignoramos, ou então mal assimilamos.


Muitos momentos críticos de nossa vida, se não somos capazes de assimilar Conscientemente estas informações internas, estas Percepções Interdimensionais, o resultado é o fracasso, algum terrível imprevisto.
Nem tudo é Razão, nem tudo é a lógica tridimensional que conhecemos. A Razão por si só é a causadora da grande parte dos problemas que hoje temos, exatamente porque exclui a percepção interna, o aspecto divino de suas ações e o resultado disto é o delito, o fracasso espiritual.
A Própria Vida, as existências que temos nos reinos, elas existem para que tenhamos a oportunidade de trilhar esta Senda Espiritual e se não o fazemos, se não aprendemos a perseguir este estreito caminho, o resultado é que a vida perde seu propósito existencial.

Nós aprendemos nesta atual humanidade a evitar a dor, a evitar as consequências, a buscar anular o resultado negativo, sem nunca nos importarnos em conhecer realmente a origem de nossos problemas e então sim aniquilar não só a dor, mas todos os nossos problemas, e todas as nossas mágoas, tristezas, delitos.
Cada vez que ignoramos as consequências de nossas ações, estamos deixando de lado o aprendizado, estamos deixando em segundo plano o sentido da existência que hoje temos.

Se nós não fôssemos tão fracos, se realmente encarássemos as consequências de cada um de nossos delitos, teríamos certamente o estímulo físico e por consequência percepções internas e estímulos internos, para encontrar a raiz deste mal e então transcender esta natureza falha a qual estamos atualmente submetidos.
Todos querem escapar das consequências do delito, ninguém quer realmente encarar o resultado imediato de suas ações e isto faz com que a Iniciação seja impossível de ser trilhada, afinal estamos nos negando a pagar nossas dívidas, estamos negando a responsabilidade e a própria Consciência que nos demonstra o caminho correto a se seguir.


Dias atrás, no sábado, no almoço, fui com minha esposa em um local aonde servem os alimentos em etapas separadas, ou seja, primeiro uma entrada, então a sopa, posteriormente as carnes e os legumes e assim em diante. Isto foi um pedido de minha esposa, não sinto nenhum tipo de atração a estes locais, principalmente porque os alimentos coloniais são raros os que tenho o impulso de consumir, devido a que grande parte são de porco, ou mesmo feitos com gordura animal (banha de porco).
De qualquer maneira, fomos e acertamos que comeríamos o que houvesse dentro dos requisitos que anteriormente comentei.
Explicamos já na chegada os alimentos que não nos seriam servidos e estes concordaram que preparariam dentro destas informações que fornecemos.
Quando terminou a entrada, tive a percepção interna, um ensinamento, o qual eu sabia era uma resposta para uma pergunta que ainda não me havia sido feita por conta destas limitações alimentícias.

O Ensinamento foi exatamente o seguinte:
"Assim como a Pessoa tem suas fases, passando pela infância, pela juventude, pela maturidade, a Alma igualmente passa por etapas para preparar-se para incorporar-se em um Corpo Humano, e isto é vivenciar a vida como mineral, vegetal, animal para então no reino humano. Mais além disto há um processo de decrepitude, de destruição e é aonde encontramos o Porco, o qual tem em seu organismo energias pesadas e negativas que prejudicam as pessoas e por isto nos abstemos".

Em uma fração de tempo muito curto, o suficiente apenas para fazer uma breve reflexão das palavras e gravá-las firmemente na memória, um dos proprietários foi a mesa, e fez a pergunta a qual a resposta já transcrevemos.
Certamente esta frase dita como foi dita, era necessária para que aquela pessoa pudesse ter um entendimento melhor destas questões, o que se dito de outra maneira, com outras palavras, seria incompreensível, inassimilável, refutável.

E nem sempre, na verdade muito raramente, há este lapso de tempo, em geral, a própria Consciência atua no momento exato da ação, salvo exceções quando precisamos de alguma preparação, como foi neste caso.


Há muita coisa que fazemos, que realmente precisamos compreender. Há muitas orações, muitas palavras ditas, as quais precisamos realmente fazer Consciência, ter uma percepção real de seu significado, para que realmente tenhamos a capacidade de exercê-las plenamente.

Há uma Oração Gnóstica, certamente usada em cada atividade esotérica que é chamada de "Irradiar Amor".
Esta oração é composta de seis frases, as quais hoje queremos tratar das três últimas:

- Santo e bendito seja seu nome impronunciável;
É uma exaltação ao nome do Íntimo, uma reverência e uma mística acerca de seu mistério.
Também, em um nível maior, refere-se a Palavra Sagrada perdida, que é o som original do nome de Deus.

- Agora já se verificou o sagrado mistério da letra;
Esta frase é interessante porque não se fala do "sagrado mistério da palavra", e sim da letra, da unidade.
Se observarmos o nome dos Logos, cada Logos começa com uma Letra:
(G)abriel, (R)afael, (U)riel, (M)ichael, (S)amael, (Z)achariel, (O)rifiel.
Claro que as Divindades em geral, mais além dos Sete Logos, tem em seus nomes múltiplas letras primárias idênticas. No entanto isto me recorda uma experiência interna que certa vez tive estando em um Monastério Gnóstico, que foi estar presente em um Ritual Interno aonde se entregava o nome do Ser. Neste Ritual foram entregues dois nomes, do meu Ser e do Ser de outro irmão que na época tinha o cargo de Bispo. Isto reforço não foi físico, foi uma experiência nos mundos internos. Apesar de recordar as palavras ditas, de recordar o ambiente do Templo, a posição de cada oficiante, a única coisa que não foi trazida ao físico foi o nome em si, senão apenas a primeira Letra e o impulso de observar a mão destra uma vez no físico.
Algo que até então não havia notado, é que em minha destra estava impresso claramente, formado pelas linhas convencionais da mão, a mesma letra a qual internamente me recordava era a inicial do nome do Íntimo, o que claro não estava relacionado aos Logos em questão, que foram usados como exemplo. Além da primeira letra, recordava o número de letras, ou seja, o tamanho do nome, o que claro algum tempo depois, com outras sucessivas experiências internas e físicas fora confirmado.
Assim vemos que esta frase nos conduz a confirmação do Mistério Sagrado da Letra que é o princípio do nome do Ser que anteriormente já fora louvado.
Realmente a percepção e a experiência que temos, é que antes da pessoa humana poder saber o Nome, ele primeiro recebe a Letra, que é o principio que corresponde a este nome. Assim como sabemos, a natureza não dá saltos, nem mesmo isto é revelado ao Bodhisatvva da noite para o dia, há um processo de assimilação.

- Eu entretanto seguirei para mais ocultos lugares;
Após a exaltação do Íntimo e de seu Nome, da constatação da confirmação do Mistério da Letra, o Bodhisatvva ainda afirma, que este, por outro lado, seguirá para mais ocultos lugares. Ou seja, que sendo apenas o representante, o desdobramento, o mediador entre a Divindade e a Humanidade, permanecerá oculto, imperceptível, silencioso.


20/06/16